Sete projetos, vários inventores, infinitas possibilidades

Assim como o Bernard (leia o texto aqui), que passou a olhar as bicicletas velhas e quebradas do orfanato em que trabalhava como uma verdadeira oportunidade de mudança e se tornou um grande empreendedor.

Os sete projetos apresentados no IDDS Brasil 2012 foram: construção ecológica, agricultura urbana, saneamento básico, jogos verticais, piso feito com material reciclável, máquina para reciclagem de garrafas PET e plano de gerenciamento financeiro.

Esses protótipos foram apresentados no dia 28 de julho, na Escola Politécnica (Poli) da USP, durante o evento de encerramento do IDDS Brasil.

“Mais do que protótipos, esses projetos são o passo inicial

para que as pessoas percebam que podem

desenvolver tecnologias e se tornar inventoras”

Agricultura Urbana
O projeto de agricultura urbana foi proposto para a comunidade Dois Palitos. Trata-se da implantação de hortas verticais e horizontais feitas a partir de material reciclável, como garrafas PET.

As hortas propostas pelo IDDS não ocupam espaço, são fáceis de fazer e têm custo baixo. [Imagem: Pedro Bolle]

No contato com os moradores, o time constatou que parte significativa do orçamento era usado para a alimentação. Ao mesmo tempo, os moradores apontaram que gostavam de usar temperos e ervas na comida e que tinham interesse em hortas e agricultura.

As hortas propostas não ocupam espaço, são fáceis de fazer e têm custo baixo. Além de deixarem o ambiente mais alegre e bonito (é possível cultivar flores, por exemplo), ajudam a melhorar a qualidade da alimentação e são uma alternativa de entretenimento para crianças e adultos. O time “agricultura urbana” desenvolveu um manual que pode ser acessado por meio deste link.

Construção Ecológica
Em São José dos Campos, no Bairro dos Freitas, o time de construção ecológica encontrou uma máquina de tijolos ecológica na comunidade. Para a produção, o correto seria usar apenas terra e cimento. Mas o problema é que a terra local é muito argilosa, não sendo boa para a produção desse tipo de tijolo. Então é preciso adicionar areia na composição do tijolo.

É possível produzir tijolos bastante reforçados: eles secam à sombra e não precisam queimar em fornos. [Imagem: Marcos Santos]

A receita com a proporção correta dos ingredientes pode ser obtida por meio de um teste de granulometria. O teste foi cedido pelo IDDS e pela Universidade Metodista de Piracicaba (campus Santa Bárbara do Oeste). Agora, com a receita correta, é possível produzir tijolos bastante reforçados: eles secam à sombra e não precisam queimar em forno.

Outro diagnóstico foi em relação à máquina, que poderia ser melhorada com o objetivo de torná-la mais eficiente e compacta. Apesar de não ser pesada, ela é grande e isso dificulta o seu transporte para as casas do bairro.

Jogos Verticais
No Jardim Keralux, um dos problemas é a falta de áreas de lazer. As únicas alternativas são a pipa, a bola e a bicicleta. Como alternativa, o time “Toys” propôs a criação de brinquedos de baixo custo, feitos com material reciclado, que pudessem ser levados de um lado pra outro e utilizados dentro e fora de casa, para crianças de 7 a 15 anos. Uma das alternativas seria também usar o muro da linha de trem que segue em toda a rua principal da favela.

Os brinquedos são de baixo custo, feitos com material reciclado e podem ser levados para vários lugares [Imagem: Pedro Bolle]

Na proposta, a criança gira uma “roleta” …… quando a seta parar de rodar, vai indicar qual será a brincadeira. Caixas com propostas de jogos acompanham o projeto.

O time também teve a ideia de deixar alguns espaços da roleta livre para que novos jogos pudessem ser criados pelas crianças.

Piso feito com material reciclável
Na comunidade Dois Palitos, muitas casas têm chão de terra batida. Há problemas com infiltração de água e à noite, principalmente, as casas ficam muito frias e úmidas. A proposta do time “Pisos” foi desenvolver uma opção para que as famílias pudessem cobrir os pisos com materiais de baixo custo.

Projeto é uma opção para as famílias cobrirem os pisos usando materiais de baixo custo [Imagem: IDDS Brasil]

A proposta apresentada pelo time utilizou sacos plásticos envolvidos em tecido grosso, como jeans, e, após aquecê-los com ferro quente, obtem-se uma espécie de “placa”. Essa placa pode ser decorada antes de ser fixada, no chão da casa, com cimento.

Plano de gerenciamento financeiro
O Projeto Pipa é um plano de gerenciamento financeiro proposto para a comunidade Dois Palitos pelo time Dreams durante o IDDS. Segundo Maurício Barrera, um dos integrantes do time, “trata-se de um sistema de acompanhamento de metas pessoais por meio tecnologia SMS no celular”.

Usuário poderá visualizar de forma tangível o impacto das suas economias na conquista de sonhos e metas. [Imagem: Pedro Bolle]

“O usuário cadastra metas e consegue acompanhar seu progresso para atingi-las. A ideia central é fazer com que eles visualizem de forma tangível o impacto das suas economias na conquista dos seus sonhos ou metas”, conta.

O sistema permite uma série de interações via celular. Todas elas são feitas usando mensagens de texto e qualquer modelo de celular é compatível com o sistema. As interações são variadas e abrangem cadastro de metas, economias, compras, consultas, dicas, etc.

Máquina para reciclagem de garrafas PET
O time Reciclideas percebeu que no Jardim Keralux o excesso de lixo nas ruas ocorria por vários motivos: os catadores mexiam nos sacos em busca de recicláveis, as pessoas descartavam o lixo indiscriminadamente e os animais aproveitavam e espalhavam tudo ainda mais.

Máquina faz tiras em diversos tamanhos que podem ser usadas para fabricar desde bolsas e cestas até telhas. [Imagem: Pedro Bolle]

A equipe decidiu trabalhar com a ideia de geração de valor para produtos encontrados no lixo, especificamente garrafas PET.

Trabalhando em conjunto com artesãos da comunidade, o time desenvolveu um filetador que transforma as garrafas em tiras. Essas tiras podem ser usadas para fazer bolsas, acessórios, cestas e também objetos funcionais, como telhas. O time produziu um manual para reciclagem de garrafas PET que poderá ajudar os interessados no projeto.

Saneamento básico
Em São José dos Campos, o Bairro dos Freitas apresenta um problema de saneamento básico e muito esgoto está sendo jogado em um rio da região. Mas fazer uma fossa não é algo tão simples, pois isso poderia contaminar o lençol freático.

Simulação de uma bacia de evapotranspiração apresentada no encerramento do IDDS em 28 de julho. [Imagem: Pedro Bolle]

A proposta do time foi a implantação das bacias de evapotranspiração, também conhecidas como fossas de bananeira. São sistemas fechados para tratamento de esgoto do vaso sanitários, as chamadas águas negras. Essas águas passam por diversas filtragens em camadas de pneus, brita, areia e depois é eliminada por meio da evapotranspiração através de plantas, como bananeiras.

Esse sistema é implantado de forma horizontal, mas no caso do Bairro dos Freitas, o time precisou fazer uma adaptação e implantar um modelo horizontal da bacia de evapotranspiração em decorrência da altura do lençol freático. Uma medida relativamente simples que evita que as águas dos rios da região sejam contaminados.

Nascer do sol na comunidade Dois Palitos, em Embu das Artes [Imagem: IDDS Brasil]

Todos estes sete projetos foram elaborados com a participação dos moradores. Mas a grande contribuição do IDDS não é exatamente apresentar estes protótipos. Mas sim, como disse Amy Smith, a criadora do IDDS, mover uma chavinha dentro das pessoas e mudar suas mentalidades, para que, como Bernard, elas descubram talentos que estavam escondidos dentro de si mesmas.

Leia mais:

Agência USP de Notícias
| Agência USP agora é Jornal da USP | Créditos | Direitos autorais | Newsletter | Sobre a Agência
Rua da Reitoria, 109 bloco L - 5º andar
CEP 05508-900 - São Paulo - Brasil
E-mail: Fale Conosco


© 2000-2021 Universidade de São Paulo