Reformulação moderniza a rede social e acadêmica da USP

No próximo dia 5 de dezembro, a partir das 14 horas, acontece o relançamento do Portal Stoa, a rede social e acadêmica da USP. Criada em 2007, a rede conta, atualmente, com cerca de 50 mil usuários. Uma das mudanças é em relação ao acesso, antes restrito apenas às pessoas com número USP (identificação numérica concedida a todo aluno, professor, funcionário ou participante de cursos de graduação e pós da Universidade). Agora, é possível convidar pessoas sem o número USP para também participarem da comunidade virtual.

Pessoas sem número USP poderão participar da rede social e de apoio às disciplinas

“O usuário que convidar irá se ‘responsabilizar‘ pelo comportamento do convidado, como se o ambiente virtual fosse semelhante a sala de aula que ele frequenta na USP”, compara o professor Ewout ter Haar, do Instituto de Física (IF) da USP, e um dos administradores do Stoa desde o seu lançamento. A migração para o novo sistema começou na semana passada.

Outra novidade é a modernização da interface de uploads e postagens; a possibilidade de realizar chats entre os usuários; e a inclusão de melhores ferramentas de gestão para os administradores de grupos.

O Stoa é composto pelo Moodle (disciplinas), plataforma voltada para os processos pedagógicos de apoio às disciplinas da graduação e da pós; além da rede social, que funciona como um “Facebook” da comunidade uspiana. “Se fizermos uma analogia, podemos considerar o Moodle como sendo as salas de aula da USP, e a rede social como sendo as praças, as lanchonetes e os restaurantes existentes nos campi da universidade. Um ambiente complementa o outro”, diz o professor.

Dentre as mudanças, o professor relata que o software usado anteriormente para a rede social estava estagnado e foi substituído por um software livre brasileiro, o Noosfero, utilizado também em outros projetos da USP. “Esse software foi elaborado por desenvolvedores brasileiros. Nós adaptamos e customizamos o sistema. Foi mais de um ano de trabalho realizando melhorias”, diz.

História
Em 2007, quando foi lançado, o Stoa se resumia exclusivamente a rede social. Em 2009, houve a incorporação da plataforma Moodle. Muitos professores começaram a utilizá-la e acabaram por incentivar seus alunos a fazerem o mesmo. Hoje, o Moodle é uma ferramenta de apoio às disciplinas. Os professores disponibilizam para os alunos o material utilizado em aula e há vários fóruns de discussão associados a essas disciplinas. Em relação aos funcionários, muitos utilizam o Stoa como rede social e também para troca de informações sobre permuta de vagas em unidades.

O Stoa conta com 10 mil usuários ativos. Cerca de 2 mil deles efetua o login diariamente. Atualmente, o Moodle predomina em termos de uso. “Por isso, agora, queremos incentivar o uso da rede social do Stoa, pois é uma utilização mais horizontal, como se fosse uma conversa na lanchonete ou na copa. Algo tão importante quanto o aprendizado em sala de aula”, aponta o professor.

O Moodle é comparável às salas de aula; já a rede social são as praças, lanchonetes e restaurantes dos campi

Perfil acadêmico da USP na web
Mas por que a comunidade uspiana usaria a rede social do Stoa visto que muitos deles já possuem perfis ativos no Facebook? “Alunos, professores e funcionários poderiam utilizar o Stoa para criar um perfil institucional, ligado a tudo o que se refere ao ambiente universitário e acadêmico”, responde Ewout ter Haar. “A pessoa pode criar um outro perfil para o Stoa, ligado a suas atividades acadêmicas e dentro do contexto universitário”, sugere. “Nem sempre o Facebook atende a essa demanda”, completa.

Do ponto de vista da instituição, segundo Ewout ter Haar, muitos professores estão interessados nas novas tecnologias, principalmente no modo como as redes sociais podem ser uma ferramenta para a melhoria das aulas e para tornar suas pesquisas públicas e compartilhar conhecimento. “Esses docentes poderiam utilizar a rede social do Stoa em vez de ir ao Facebook para fazer postagens sobre suas aulas ou pesquisas”, diz.

Para ele, a Universidade tem como uma das suas missões oferecer à comunidade interna esse tipo de ferramenta colaborativa e, por isso, necessita adequar seus sistemas internos para atender a essa demanda. “Este é um modo de a Universidade marcar presença na web com um perfil puramente acadêmico.”

Relançamento
O evento de relançamento contará com a presença do superintendente Gil da Costa Marques, da Superintendência de Tecnologia da Informação (STI), que fará a apresentação do Projeto Stoa. O professor Fabio Kon, do Centro de Competência em Software Livre do Instituto de Matemática e Estatística (CCSL/IME) abordará o tema “Oportunidade concreta de colaboração e desenvolvimento de software livre”.

O professor Artur Rozestraten, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), vai falar sobre ‘A importância de redes sociais para a USP”. O professor Massimo di Felice, da Escola de Comunicações e Artes (ECA), abordará “Pesquisa e Inovação em Redes Digitais”. O professor Ewout ter Haar apresentará um “Histórico do Projeto Stoa”. E professor Paulo Meirelles, do CCSL/IME, fará uma “Demonstração das novas funcionalidades da Rede Social do Stoa”.

O relançamento ocorrerá no Auditório Prof. Fadigas, da Superintendência de Tecnologia da Informação, na Av. Prof. Luciano Gualberto, travessa 3, n. 71, ao lado do Centro de Computação Eletrônica (CCE) da USP, na Cidade Universitária, em São Paulo.

Mais informações: (11) 3091-6696, email ewout@usp.br, com o professor Ewout ter Haar

Agência USP de Notícias
| Créditos | Direitos autorais | Newsletter | Sobre a Agência
Rua da Reitoria, 109 bloco L - 5º andar
CEP 05508-900 - São Paulo - Brasil
+55 11 3091-4411 - E-mail: agenusp@usp.br


© 2000-2016 Universidade de São Paulo