Manual ajuda no uso de peça roliça em construções
Peças roliças de eucalipto citriadora
Peças roliças de madeira da espécie Eucalipto Citriadora

Uma pesquisa em desenvolvimento na Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP visa produzir um manual detalhado sobre o aproveitamento de peças roliças de madeira de reflorestamento (toras) na construção civil. A idéia é fornecer para arquitetos e engenheiros um material contendo informações sobre as propriedades mecânicas das madeiras, além de sugerir projetos já prontos como passarelas, pontos de ônibus, pontes e coberturas, inclusive projetos de ligações em peças roliças como do tipo viga/coluna.

A coordenação é do professor Carlito Calil Junior, do Laboratório de Madeiras e de Estruturas de Madeira (LaMEM) da EESC, e envolve o mestrando Leandro Dussarat Brito e o aluno de iniciação científica Sílvio Nogueira. Segundo o professor Calil Jr., o grande diferencial do projeto será o fornecimento de dados sobre as propriedades mecânicas (resistência e elasticidade) de peças roliças tratadas, de madeiras como pinus e eucalipto.

“As peças roliças de madeira de reflorestamento já são usados na construção civil, entretanto, ainda não existe um manual específico que forneça aos arquitetos e engenheiros as propriedades de resistência e elasticidade dessas madeiras. Então as peças roliças acabam sendo usadas sem que se saiba qual é a sua resistência específica. Nosso projeto visa fornecer subsídios para que esses profissionais possam trabalhar com as peças levando em conta as suas informações técnicas, como a resistência e a elasticidade”, explica Calil Jr.

Ensaio de flexão com Pinus Oocarpa
Ensaio de flexão com Pinus Oocarpa realizado no LaMEN

As peças roliças são toras de madeira que recebem apenas tratamento anti-fungo e anti-insetos. A idéia dos pesquisadores é utilizar madeiras de reflorestamento (pinus e eucalipto). Além do rápido crescimento e do baixo custo, outra vantagem do material roliço é que ele apresenta maior propriedade de resistência e elasticidade, ou seja, trata-se de um material de boa qualidade. “Peças roliças podem, inclusive, ser usadas como estacas nas fundações de construções com vantagens sobre as estacas de concreto e metálicas”, comenta o professor.

Compressão
Nos laboratórios do LaMEM estão sendo feitos ensaios de compressão e de caracterização das madeiras. De acordo com o docente, existe uma variedade muito grande de espécies. Segundo ele, já foram caracterizadas 17 espécies de eucalipto, apontando sua resistência e elasticidade. Essas informações serão úteis aos profissionais da construção civil, por exemplo, no momento de escolher a espécie de mais apropriada para ser usada em um determinado projeto. O grupo pretende fornecer o manual com a caracterização de varias espécies de madeira de eucalipto e pinus com diâmetros e comprimentos diferentes para seu uso tecnológico.

No campus I da EESC, cobertura construída com peças roliças
No campus I da EESC, cobertura construída com peças roliças

O estudo foi iniciado em 2008 e conta com apoio da empresa Montana Química do setor de tratamentos de madeiras. A previsão é que o trabalho esteja finalizado no final deste ano e que após a defesa da dissertação de mestrado, o manual passe a ser produzido e distribuído para os profissionais interessados. Os projetos de pontes, coberturas, passarelas e pontos de ônibus que constarão no manual foram todos desenvolvidos na EESC.

Imagens cedidas pelo pesquisador

Mais informações: (16) 3373-9320 ou e-mail calil@sc.usp.br">calil@sc.usp.br, com o professor Carlito Calil Junior

Agência USP de Notícias
| Créditos | Direitos autorais | Newsletter | Sobre a Agência
Rua da Reitoria, 109 bloco L - 5º andar
CEP 05508-900 - São Paulo - Brasil
+55 11 3091-4411 - E-mail: agenusp@usp.br


© 2000-2016 Universidade de São Paulo