Jogos estimulam alunos a aprenderem microbiologia

Por Fabrício Oliveira, do USP Online / fabricio.carmo.oliveira@usp.br">fabricio.carmo.oliveira@usp.br

Ao observar o ensino escolar de seu filho, a professora Maria Lígia Carvalhal, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, percebeu que a microbiologia era um assunto obscuro nas escolas. A situação motivou a criação do projeto Microbiologia para Todos (Microtodos),  que busca  uma nova abordagem para o ensino do tema. O projeto desenvolve jogos que estimulam a curiosidade e o raciocínio multidisciplinar.

Bol_2674_B2
Os jogos estão disponíveis para impressão no site do Departamento de Microbiologia

A professora verificou que, das poucas vezes em que é abordada, a microbiologia acaba sendo destacada principalmente por causa dos micróbios patogênicos (causadores de doenças), apesar deles representarem apenas cerca de 3% dos micróbios. “Na mídia, quando há um desastre ambiental, pouco se diz sobre toda a microbiota que se perde e que é essencial na estabilidade dos ciclos naturais”, conta. Para a professora, esse fato decorre da cultura de se enxergar os micro-organismos apenas como seres nocivos.

De acordo com Maria Lígia, os bons jogos são aqueles que não envolvem apenas sorte ou a simples memorização. “Eles apresentam uma situação-problema em que o aluno deve usar seu conhecimento para resolvê-lo”, ressalta. Os jogos acompanham diversas fases do desenvolvimento escolar do aluno e buscam estar atrelados ao cotidiano dos estudantes. “Isso pode ser feito desde a pré-escola até a graduação, dependendo do nível do jogo.”

Maria Augusta Pereira, assessora pedagógica do Colégio Guilherme Dumont Villares, da Zona Sul de São Paulo, conta que já utilizou jogos formulados no projeto em mais de uma ocasião nos últimos quatro anos. “Além da parte lúdica, os jogos permitem introduzir conceitos importantes. Os alunos, por conta das regras, passam a ter que construir o próprio conhecimento acerca da microbiologia”, afirma Maria Augusta.

microtodos2
"Microbingo": jogo aborda métodos de prevenção de doenças causadas por micro-organismos

Interdisciplinariedade
O projeto, que começou em 1994, já contou com a participação de bolsistas de diferentes cursos de graduação da USP, como Física, Nutrição, Enfermagem, Pedagogia, e Geologia, entre outros. “A participação desses estudantes no projeto nem sempre tem relação com o interesse deles em microbiologia. O que os atrai é o interesse pela educação ou por jogos, simplesmente”, observa Maria Lígia. “Muitas vezes o estudante não tem conhecimento de microbiologia, mas pode ter maior experiência com narrativa ou no cálculo necessário para saber a probabilidade de certo evento acontecer durante o jogo. E assim, o trabalho se torna interdisciplinar.”

Louise Vital, graduada em Odontologia pela Faculdade de Odontologia (FO) da USP, já participou do projeto, e conta que acompanhou a aplicação dos jogos em Organizações Não-Governamentais (ONGs). “Crianças excluídas da sociedade conseguiam absorver muito bem até os conteúdos que universitários aprendem.” Segundo Louise, os mesmos jogos foram utilizados em escolas particulares de alto padrão, e os resultados foram muito similares aos de crianças carentes, o que apontaria para uma universalidade de aplicação dos jogos.

Os jogos estão disponíveis para impressão no site do Departamento de Microbiologia do ICB. Entre as opções disponíveis estão “Micromundo”, sobre os componentes celulares e suas estruturas, “Biota”, que tem como objetivo apresentar aos alunos a enorme diversidade do planeta Terra,  e “Viagem do átomo de Nitrogênio”, que demonstra as relações entre o nitrogênio e os organismos vivos.

Também podem ser impressos o “Microbingo”, sobre os métodos de prevenção de doenças causadas por micro-organismos, e o “Microzoom”, um jogo de memória que apresenta o processo de transmissão de doenças como tétano, raiva, pneumonia e leptospirose.

Imagens retiradas do site do projeto Microtodos

Mais informações: email mlcarval@icb.usp.br, com a professora Maria Lígia Carvalhal. Site http://www.icb.usp.br/~bmm/jogos/geral.html

atualizado às 19h23

Agência USP de Notícias
| Base de Especialistas | Créditos | Direitos autorais | Newsletter | Sobre a Agência
Rua da Reitoria, 109 bloco L - 5º andar
CEP 05508-900 - São Paulo - Brasil
+55 11 3091-4411 - E-mail: agenusp@usp.br


© 2000-2014 Universidade de São Paulo