Grupo de Estatística prevê Brasil na final da Copa

Da Assessoria de Comunicação do ICMC

Um site criado por pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP usa técnicas da Estatística para disponibilizar probabilidades de resultados para todos os jogos da primeira fase, além das probabilidades de cada equipe avançar para as fases seguintes e de classificação para cada grupo. Às vésperas da Copa do Mundo que começa amanhã, dia 12 de junho, o grupo prevê Brasil e Argentina na final e nosso País como campeão.

Site Previsão Esportiva prevê uma final entre Brasil e Argentina, com nosso País campeão

Intitulado Previsão Esportiva e disponível em www.previsaoesportiva.com.br/copa/, o site foi criado pelo Grupo de Modelagem Estatística no Esporte (GMEE), vinculado ao Centro de Estudos do Risco (CER) da UFSCar e ao ICMC. De um ponto de vista probabilístico, no qual as incertezas associadas são mensuradas de forma coerente, o modelo adotado considera informações subjetivas obtidas por meio de um consenso de opiniões disponíveis em sites de apostas assim como placares observados durante a competição.

Segundo Luís Ernesto Bueno Salasar, professor do Departamento de Estatística (DEs) da UFSCar e um dos coordenadores do grupo, é utilizado um modelo estatístico que agrupa a informação contidas em 18 sites de apostas a respeito dos jogos da primeira fase. “Com estas informações é possível estimar as qualidades de ataque e defesa dos times envolvidos na competição e estimar as chances de cada uma das equipes avançar na disputa”, conta o pesquisador que atua no projeto juntamente com os professores do ICMC Adriano Suzuki e Francisco Louzada, além do professor Danilo Lopes, também do DEs da UFSCar.

Interação com internautas
O coordenador comenta que existem alguns outros sites de previsão disponíveis, mas no Brasil são poucos. “Basicamente, o que diferencia um site do outro é o modelo estatístico adotado e a maneira como as previsões são disponibilizadas. No nosso caso, temos uma seção inovadora na nossa homepage que permite a interação do internauta com nossa modelagem. No link ‘Sua Previsão’, o internauta pode incluir suas opiniões e visualizar as chances das equipes para a segunda fase da competição”.

Danilo, Francisco, Luís e Adriano (da esquerda para a direita).

O CER foi criado na UFSCar em 2004 como um laboratório de pesquisa do Departamento de Estatística (DEs). Atualmente a unidade possui uma parceria com ICMC da USP. Seu objetivo principal é agregar pesquisadores envolvidos no estudo, proposição de procedimentos estatísticos e análise de dados de risco. Informações sobre o Centro podem ser acessadas em http://grupocer.org. Já o GMEE é composto por dois professores da USP, três da UFSCar e um do SENAI, além de oito alunos de graduação e dois de pós-graduação.

“Especificamente, o site www.previsaoesportiva.com.br foi criado em 2011, embora o grupo exista desde 2006 quando realizamos nossa primeira previsão sobre a Copa da Alemanha daquele ano. De lá para cá, já fizemos as previsões para a Copa de 2010 e agora a de 2014. A ideia da formação do grupo surgiu quando eu e um colega, Adriano Suzuki, fazíamos mestrado na UFSCar e o professor Francisco Louzada nos fez a proposta de prever os resultados daquele campeonato”, lembra Salasar.

Na Copa passada o grupo acertou a previsão: Espanha estaria na final com a Holanda e seria campeã. “Esperamos que esta iniciativa sirva para ilustrar o potencial que a Estatística tem para lidar com problemas nas mais diversas áreas do conhecimento, e que seja um incentivo para que estudantes se interessem pelo curso de Estatística”, finaliza o pesquisador.

Foto: Pedro Bolle / USP Imagens

Foto: divulgação

Mais informações: (16) 3373.9666, na Assessoria de Comunicação do ICMC; email comunica@icmc.usp.br

Agência USP de Notícias
| Agência USP agora é Jornal da USP | Créditos | Direitos autorais | Newsletter | Sobre a Agência
Rua da Reitoria, 109 bloco L - 5º andar
CEP 05508-900 - São Paulo - Brasil
E-mail: Fale Conosco


© 2000-2020 Universidade de São Paulo