Alunos desenvolvem veículo de uso compartilhado
Veículo altura comprimento de acordo com as necessidades dos usuários

Os alunos da Escola Politécnica (Poli) da USP e de mais quatro universidades estrangeiras desenvolveram um veículo reconfigurável e de uso compartilhado para a cidade de São Paulo. O projeto Opal é um modelo hatch, de duas portas, que amplia a capacidade de passageiros, de três para cinco assentos (e, portanto, as dimensões do veículo), quando o usuário desejar — a expansão da carenagem é feita por meio de atuadores eletrônicos. A condição de veículo reconfigurável facilita o uso compartilhado, pois possibilita atender pessoas de diferentes demandas de mobilidade.

“A reconfiguração, ainda uma novidade, consiste em adequar o automóvel para mais de uma aplicação, como, por exemplo, transformando-o veículo de passageiros em veículo de carga. Esse é um modo de atender demandas específicas e variadas, usando a mesma frota”, explica o professor Marcelo Alves, do Centro de Engenharia Automotiva da Poli. O uso compartilhado, por sua vez, já existe em vários mercados. Em São Paulo, a prática vem sendo disseminada pelas bicicletas de cor laranja do projeto Bike Sampa, que facilitam o deslocamento na cidade (o usuário retira a bicicleta em um ponto de distribuição e pode devolver em outro).

Os atuadores eletrônicos forçam o módulo de expansão de forma a expandir o veículo no sentido do comprimento e, portanto, possibilita o aumento de espaço interno para cargas e pessoas. A sustentação e integridade do módulo em movimento é garantida por mecanismos similares aos usados em trilhos de montanha russa. De 3,3 metros (m) retraído, o veículo passa a ter aproximadamente 4 m de comprimento com sua expansão. Além disso, possui altura de 1,7 m e 2,1 m de largura.

O Opal foi desenvolvido considerando os resultados de pesquisa de mercado realizada na capital paulista. Os alunos foram a campo e ouviram 500 pessoas, entre os meses de outubro e novembro de 2014.“Desse total, 77,1% responderam que usam o carro sozinho ou com mais uma pessoa, 62,3% vão de carro para o trabalho, e 76% mudam suas necessidades de uso do carro no decorrer da semana”, destaca Erich Sato, aluno do 4º ano do curso de Engenharia de Mecatrônica da Poli e líder da equipe responsável pelo projeto. “A condição de veículo reconfigurável foi bem aceita pelos jovens”, completa. A maioria dos respondentes tem entre 19 e 29 anos, público-alvo do projeto Opal.

Modelo de negócios
Os alunos também elaboraram um modelo de negócios para tornar viável a implantação do Opal. O serviço de uso compartilhado poderá ser utilizado pela pessoa física e também para complementar a frota de empresas. Outra novidade é que o consumidor poderá adquirir o Opal, com a condição de disponibilizar o carro, em determinados momentos, para o serviço de uso compartilhado, em formato semelhante à franquia.

O projeto Opal está participando da competição Global Vehicle Development Project, promovida entre as universidades integrantes do PACE – Partners for the Advancement of Collaborative Engineering Education, programa liderado pela General Motors mundial para a educação de engenharia. O projeto foi apresentado no Fórum PACE, que, pela primeira vez, aconteceu no Brasil, entre os dias 26 e 30 de julho, na Poli.

A equipe que desenvolveu o Opal é formada por alunos da Poli e de mais quatro universidades estrangeiras: Hochschule RheinMain University of Applied Sciences (Alemanha), Howard University (Estados Unidos), New Mexico State University (Estados Unidos) e University of Ontario Institute of Technology (Canadá). A partir do lançamento do desafio, neste segundo semestre de 2014, os alunos reuniram-se a distância, principalmente via Skype, para definir tarefas e acompanhar o andamento do projeto.

O Brasil é o único país da América do Sul que participa do PACE – a Poli ingressou em 2005 como a primeira escola brasileira selecionada pelo Programa. As universidades são equipadas com software e laboratórios, oferecidos pelas empresas participantes no PACE. A Poli possui quatro laboratórios equipados pelo Programa, com mais de 100 estações de trabalho e software para Computer Aided Design (CAD), Computer Aided Manufacturing (CAM) e Computer Aided Engineering (CAE), aplicados para conceber, projetar e fabricar veículos.

Foto: Divulgação

Mais informações: (11) 5641-0690; email scopus@uol.com.br

Agência USP de Notícias
| Créditos | Direitos autorais | Newsletter | Sobre a Agência
Rua da Reitoria, 109 bloco L - 5º andar
CEP 05508-900 - São Paulo - Brasil
E-mail: Fale Conosco


© 2000-2017 Universidade de São Paulo