Terapia com Johrei é eficaz no tratamento da dor torácica não cardíaca

Estudo inédito do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP  (HCFMUSP) e da Universidade do Arizona (Estados Unidos), aponta que o Johrei – técnica milenar praticada na medicina oriental – pode ser a esperança para pacientes que sentem fortes dores no peito, mas não apresentam nenhuma doença que justifique as queixas de dor. De acordo com o estudo, a  terapia alternativa mostrou-se eficaz em 90% dos casos avaliados.

A pesquisa envolveu 40 pacientes com dores torácica não cardíaca, com idade entre 50 e 75 anos. A descoberta resultará em premiação do médico do HC, Tomás Navarro Rodrigues, em Congresso Americano de Gastroenterologia que acontecerá no próximo dia 20 de maio, nos Estados Unidos. Navarro receberá prêmio do mais jovem investigador científico.

Para o trabalho, os estudiosos dividiram os pacientes em dois grupos. Um recebeu três seções de Johrei por semana, de 30 minutos cada uma, num total de 18 seções. O outro grupo foi medicado com terapia utilizada atualmente para o combate da dor. Os casos tratados com a terapia milenar apresentaram 90% de melhoras do quadro clínico, enquanto que os casos tratados com medicamentos apenas 40%.

Possíveis causas
A dor torácica é a segunda causa mais comum de dor na região do peito, após a dor cardíaca. Ela acomete 30% da população que procura o Pronto-Socorro do HCFMUSP devido a dores torácicas e que os exames cardiológicos evidenciaram-se normais, com idade entre 50 e 75 anos. A hipersensibilidade da função esofágica associada às contrações involuntárias musculares ao longo do esôfago são as possíveis causas responsáveis pela patologia.

No HCFMUSP o atendimento é de 50 pacientes, em média mensal. Geralmente eles são encaminhados por cardiologistas para a investigação da dor peitoral, cujo tratamento, até então, era um grande desafio. "A simples exclusão de doença cardíaca não elimina a dor ou tranqüiliza o paciente que, mesmo possuindo excelente prognóstico, continua a apresentar intenso comprometimento da qualidade de vida", argumenta o médico.

Para o gastroenterologista, as evidências da pesquisa abrem perspectivas para uma nova abordagem terapêutica. Também adiantou que o Johrei poderá ser adotado futuramente pela Clínica de Gastroenterologia do HCFMUSP pelos resultados apresentados.

O Johrei é uma técnica de tratamento japonesa que, segundo os adeptos, amplia a força de recuperação natural do homem. As ondas de energia são canalizadas a partir da Energia Cósmica Superior e podem ser transmitidas por qualquer pessoa adequadamente preparada. A aplicação da técnica é feita pela imposição das mãos e a purificação ocorre de forma gradativa.

(Com informações da Assessoria de Imprensa do Instituto Central do HCFMUSP)

Mais informações: (0XX11) 3069-7879

Agência USP de Notícias
| Agência USP agora é Jornal da USP | Créditos | Direitos autorais | Newsletter | Sobre a Agência
Rua da Reitoria, 109 bloco L - 5º andar
CEP 05508-900 - São Paulo - Brasil
E-mail: Fale Conosco


© 2000-2020 Universidade de São Paulo