São Paulo, 16 de outubro 2000 n.622/00.
Mais próximo da cura
Novo tratamento do câncer mamário diminui nove vezes as chances de reincidência da doença, preserva totalmente as mamas e melhora o prognóstico. A pesquisa, desenvolvida pela equipe do professor José Aristodemo Pinotti, obteve enorme êxito no último Congresso Mundial de Ginecologia
 

Políticas Sociais na Terceira Idade é tema de palestra no Serviço de Geriatria no HC
 

Escola de Educação Física e Esportes promove curso sobre fundamentos Biomecânicos
 

IEA realiza seminário sobre Ética e Poder na Sociedade de Informação


Destaques

Nova técnica cirúrgica de conservação de mama revoluciona tratamento do câncer

        Imagine um método cirúrgico que diminui nove vezes as possibilidades de recidiva (retorno) do câncer mamário, além de preservar totalmente as mamas. Trata-se da Técnica Cirúrgica/Patológica de Avaliação de Margens, desenvolvida por José Aristodemo Pinotti, professor titular de ginecologia da Faculdade de Medicina (FM) da USP e diretor do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia do Hospital das Clínicas (HC). Nesse método, além da retirada do tumor, todo o material das mamas é analisado por um patologista, que verifica uma possível presença de novos focos cancerígenos. Dessa forma, o médico sabe, com exatidão e durante o procedimento cirúrgico, se todo o tecido neoplásico (doente) foi retirado, diminuindo a possibilidade de volta da doença. "É uma contribuição inédita e importante, pois conseguimos diminuir sensivelmente a recidiva e melhorar o prognóstico", afirma o ginecologista. Pela publicação do trabalho, Pinotti e sua equipe receberam o prêmio "Nicolau de Moraes Barros", concedido pela Associação Paulista de Medicina (APM).
        O ginecologista explica que, nos últimos 50 anos, o grande avanço no tratamento do câncer mamário foi a possibilidade de cura nos estágios clínicos iniciais da doença, com um tratamento que tinha a vantagem de preservar a mama. Entretanto, com o passar das décadas, verificou-se que ele aumentava de sete a oito vezes as possibilidades de recidivas locais da doença, se comparado à técnica da mastectomia radical (retirada da glândula mamária). Este fato preocupava mastólogos do mundo inteiro, que buscavam solucionar o problema pesquisando novos tratamentos.
        O professor Pinotti e sua equipe - formada pelos médicos Alfredo Barros, Filomena Carvalho, Luiz Carlos Teixeira e Mariane Pinotti - também buscavam soluções. Segundo o ginecologista, o grupo trabalhava com a hipótese de que as recidivas ocorriam porque não se extirpava adequadamente o tumor, independente do volume retirado. "O caminho da progressão do câncer de mama é extremamente caprichoso", afirma o professor. "Ele não progride só em volta do tumor. É uma progressão microscópica que, às vezes, dá saltos ou caminha numa determinada direção". Num primeiro plano piloto, estudando 58 pacientes, a equipe constatou que, em metade dos casos, a cirurgia tradicional acabava deixando tecido neoplásico na mama.
        A partir daí, a equipe começou a estruturar um procedimento que consistia na presença de um patologista do campo cirúrgico durante a operação, possibilitando uma interação contínua entre ele e o médico. Decidiram montar um protocolo clínico controlado, estudando dois grupos. No primeiro, eram 112 mulheres operadas com a Técnica Cirúrgica/Patológica de Avaliação de Margens. No segundo, 149 mulheres operadas pelo método tradicional. Durante dez anos essas pacientes foram acompanhadas. "Após esse período, chegamos a conclusão de que com o método tradicional tínhamos 7,3% de recidivas, média da literatura média, enquanto que, com a nova técnica, apenas 0,8%, ou seja, nove vezes menos", explica Pinotti. E mais: como essas mulheres foram acompanhadas por quase uma década, foi possível medir a probabilidade de cura do câncer. "No grupo onde utilizamos o novo método, obtivemos uma cura muito maior do que aquela apresentada no segundo grupo", afirma Pinotti. "A hipótese trabalhada pela equipe estava correta e a presença de um patologista se tornou fundamental."
        O resultado animador deste trabalho foi motivo para a realização de uma conferência especial no último Congresso Mundial de Ginecologia, realizado entre 31 de agosto e 5 de setembro, em Washington. "Estamos recebendo muitos pedidos, de diversas partes do mundo, solicitando a descrição da técnica, além das pessoas interessadas em fazer estágio conosco", avisa Pinotti. "Também estamos montando, em conjunto com o Serviço de Patologia, um Tutorial Teórico-Prático ensinando o novo método."
        A única ressalva é que esse tratamento só pode ser utilizado nos estágios iniciais do câncer, quando o tumor tem até 3 centímetros, fato que mostra o papel fundamental dos exames de prevenção. Segundo Pinotti, a incidência do câncer de mama está aumentando. "Em São Paulo era a quarta causa de morte por câncer em mulheres, e hoje é a primeira", afirma o professor. "Isso acontece porque não se faz o diagnóstico precoce."
        Mais informações: ( (0XX11) 3082-7394/853-8825 (fax) ou e-mail j.a.pinotti@hcnet.usp.br.


Cursos, Seminários e Palestras
Idosos e políticas sociais
        O Serviço de Geriatria do Instituto Central do Hospital das Clínicas (ICHC-FMUSP) promove no dia 20 a palestra Políticas Sociais na Terceira Idade, com a assistente social Erica Maria dos Santos Gonçalves. O evento ocorrerá às 10 horas, no Prédio dos Ambulatórios, 5º andar, bloco 4 A, que fica na Rua Enéas de Carvalho de Aguiar, 255, Pinheiros, São Paulo, SP.
        Mais informações: ( (0XX11) 3069-6236, com Marta.

Fundamentos da Biomecânica
        O Laboratório de Biomecânica da Escola de Educação Física e Esportes da USP (EEFEUSP) promove de 4 de novembro a 2 de dezembro, aos sábados, o curso de difusão cultural Fundamentos Biomecânicos para a análise do Movimento Humano. O curso é destinado aos estudantes de educação física, fisioterapia, medicina, engenharia biomédica e interessados em geral.
        Mais informações: ( (0XX11) 3818-3182.

Ética e Poder na Sociedade da Informação
        A Área de Assuntos Internacionais do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP realiza na quarta-feira (18), às 9h30, o seminário Ética e Poder na Sociedade da Informação. O expositor será Gilberto Dupas, coordenador da área e autor de livro sobre o tema lançado em setembro. Participam como debatedores: Brasílio Sallum (FFLCH), Celso Lafer (Faculdade de Direito), Gilson Schwartz (IEA), Imre Simon (Instituto de Matemática e Estatística) e Rolf Kuntz (FFLCH). O moderador será Alfredo Bosi. O IEA fica na Av. Prof. Luciano Gualberto, Travessa J, 374, térreo (Edifício da Antiga Reitoria).
        Mais informações: ( (0XX11) 3818-3919 e 3818-4442.

Pesquisa Científica e a Universidade Pública
        No próximo dia 19, a partir das 9h, o Instituto de Estudos Avançados (IEA) estará promovendo o simpósio A Pesquisa Científica e a Universidade Pública no Brasil. Os conferencistas José Leite Lopes (CBPF e IEA), Maurício de Mattos Peixoto (Impa), Luiz Rey (Fiocruz) e Willy Beçak (Instituto Butantan) discutirão de que forma a criação das universidades públicas a partir dos anos 30 possibilitou a estruturação da pesquisa científica no País, antes restrita a instituições isoladas, como a Fundação Oswaldo Cruz e o Instituto Butantan. A iniciativa é uma homenagem ao centenário do nascimento do educador Anísio Teixeira (1900-1971) e do décimo ano da morte do físico Mário Schenberg. O IEA fica na Av. Prof. Luciano Gualberto, Travessa J, 374, térreo (Edifício da Antiga Reitoria).
        Mais informações: ( (0XX11) 3818-3919 e 3818-4442.

Conferência e palestras no MAE
        O Museu de Arqueologia e Etnologia da USP (MAE) promove no próximo dia 19, às 16h, a conferência Le miroir et la quenouille deux emblèmes de la femme, com a professora Françoise Frontisi-Ducroux, do Collège de France, Paris. E no dia 21, sábado, às 12h, haverá um ciclo de palestras, ministrado pela professora Sonia Dorta: Introdução à Antropologia Encontros no Museu de Arqueologia e Etnologia e Os Bororo de Mato Grosso: Sociedade e Cultura.
        Mais informações: ( (0XX11) 3818-4906.


Agenda Cultural
Oficina de Arte para crianças
        O Centro Cultural da USP de Bauru promove este mês duas Oficinas de Artes para crianças. A oficina de confecção de massa de biscuit, que vai ensinar como fazer enfeites de lápis, ímãs de geladeiras, flores e frutas, acontece nos dias 18, 19 e 20, das 14 às 16 horas. A oficina de desenho ocorre nos dias 25, 26 e 27, no mesmo horário. As inscrições devem ser feitas até quarta-feira (18).
        Mais informações: ( (0XX14) 235-8385.


Quadro de Avisos
Caminhada Pró-Saúde em Bauru
        Estão abertas as inscrições até sexta-feira (20) para a V Caminhada Pró-Saúde promovida pela Prefeitura do Campus Administrativo de Bauru (PCAB) da USP. A caminhada de 9,5 Km acontece no domingo (22), a partir das 7h30. O evento é aberto a comunidade em geral.
        Mais informações: ( (0XX14) 235-8391 ou 235-8394


Teses e Dissertações
Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Doutorado
        Teste de eficiência de conservantes utilizando microrganismos liofilizados como inóculo em sombras cosméticas. Márcia Regina Spuri Espinelli Lemes de Souza. Dia 19/10, 14h.
        Mais informações: ( (0XX11) 3818-3621.

Faculdade de Direito
Mestrado
        O desequilíbrio das prestações contratuais. Luis Antonio Garrido de Paula. Dia 17/10, 9h.
        Mais informações: ( (0XX11) 3111-4004.
 
 
Agência USP de Notícias - Divisão de Informação, Documentação e Serviços Online
Av. Prof. Luciano Gualberto, Travessa J, nº 374, conj. 244, São Paulo - SP.
Tel.(0xx11) 3818-4411/3818-4691 - Fax: (0xx11) 3818-4476/3818-4689
Home Page: http://www.usp.br/agen/agweb.htmlE-mail: agenusp@edu.usp.br
Diretora da Divisão: Marcia Furtado Avanza (Mtb 11.552) mfrsouza@usp.br
Diretor da Agência: Antonio Carlos Quinto acquinto@usp.br
Repórteres: André Chaves de Melo, Ivanir Ferreira ivanir@usp.br e Valéria Dias valdias@usp.br
Estagiários: Bruna Fontes, Giovana Tiziani, Júlio Bernardes e Renata Bessi