São Paulo, 30 de agosto de 1999 n.449/99
Arquivo

 
A primeira médica formada no Brasil
Professora da FFLCH pesquisou a vida profissional da primeira mulher diplomada no Brasil, a médica Rita Lobato Velho Lopes, que só pôde iniciar seus estudos  após um decreto-lei rubricado por D. Pedro II, superando a discriminação da época.

Cursos de treinamento tecnológico na CECAE
 

Timidez e auto-estima em debate no curso da Psicologia
 

Manejo de Pastagem na ESALQ


Destaques


Decreto imperial possibilitou a diplomação da primeira médica no Brasil
        "Atualmente, as mulheres não encontram nenhuma dificuldade no acesso aos cursos superiores e à universidade, mas nem sempre foi assim". A afirmação é de Maria Regina da Cunha Rodrigues Simões de Paula, professora de pós-graduação em História Social da USP que pesquisou sobre a vida profissional da primeira mulher diplomada no Brasil, a médica Rita Lobato Velho Lopes (1867-1960). "Com o impedimento existente na época, ela só pôde iniciar seus estudos depois da promulgação de um decreto-lei rubricado pelo próprio imperador D. Pedro II", conta a professora, ressaltando que a discriminação contra a mulher universitária continuou a existir no meio acadêmico até pouco tempo.
        Maria Regina interessou-se pela história depois de analisar uma cópia do diploma de Rita Lobato Velho Lopes publicada no livro Memorial da Medicina, editado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia, em 1963. A partir do texto do documento, datado de 11 de dezembro de 1887, no qual pode-se ler "para que possa exercer a respectiva profissão com todas as prerrogativas concedidas pelas Leis do Império", ela estudou a legislação anterior até chegar ao decreto-Lei nº 7247, de 19 de abril de 1879, proposto pelo Conselheiro Leôncio de Carvalho e rubricado pelo imperador, que abria inscrições às mulheres. "É um decreto revolucionário, de alcance social", diz.
        Procurando bibliografia sobre o assunto, a pesquisadora cruzou documentos e referências em obras temáticas que a fizeram conhecer a história da médica. Ela nasceu em São Pedro do Rio Grande, na então província do Rio Grande do Sul, em 1867, filha de um casal de estrangeiros. "Curiosamente, no pergaminho da Carta Doutoral não há referência ao nome da mãe, Dona Carolina, que é lembrada com ênfase na dedicatória da tese doutoral, arquivada no Museu de Medicina da Bahia", relata Maria Regina, dizendo que foi graças ao pedido feito por ela ao marido pouco antes de morrer que a jovem Rita realizou seus estudos acadêmicos. Cumprindo sua promessa, o pai, Francisco Lobato, se desfez de seus negócios e acompanhou a filha até o Rio de Janeiro, onde ela cursou o primeiro ano de faculdade, e depois a Salvador, onde foi a única a concluir o curso, quatro anos depois. "Todos os dias ele a acompanhava até a faculdade, protegendo-a e prestigiando-a", conta a pesquisadora.
        De acordo com Maria Regina, mesmo sendo muito requisitada pela sociedade baiana durante os anos de estudo, Rita Lobato só se casou com seu namorado de infância, comerciante em Rio Pardo, depois de voltar para o Rio Grande do Sul. Especialista em ginecologia e pediatria, ela passou a clinicar em casa e nos arredores da cidade, atendendo a população mais carente, assim como no hospital, onde teria sofrido muita discriminação por parte dos outros médicos. Com a abertura dos votos para as mulheres, Rita ingressou na carreira política, tornando-se vereadora em Rio Pardo. Morreu em Porto Alegre em 1960, aos 93 anos.
        Concluída a pesquisa, Maria Regina elaborou uma matéria na área de História da Ciência que resultou em convite para participar de um simpósio interdisciplinar de História da Ciência, na XXXIX Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em 1987, em Salvador. O resumo da comunicação está publicado nos anais da SBPC, enfatizando o primeiro centenário da diplomação da primeira médica brasileira. "No debate que seguiu a comunicação, fui informada de histórias de mulheres que se formaram em Medicina no exterior, mas afirmei que meu interesse era lembrar a primeira médica diplomada e profissional no Brasil e não rastrear outras diplomadas no exterior", diz a pesquisadora.
    Mais informações:( (0XX11) 263-3251.


Cursos, Seminários e Palestras

Museus universitários
        Estão abertas as inscrições para o curso de extensão universitária O processo curatorial em Museus Universitários, promovido pelo Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP. Destinado a graduados e graduandos, o curso terá aulas de 22 de setembro a 27 de outubro, às quartas-feiras, das 10 às 12 horas. O prazo de inscrições termina em 17 de setembro.
        Mais informações: ( (0XX11) 818-4906.

Treinamento Tecnológico
        O Projeto Atual-Tec (Atualização Tecnológica) da Coordenadoria Executiva de Cooperação Universitária e de Atividades Especiais (Cecae) da USP, estará com inscrições abertas a partir de hoje (30) para os seguintes cursos que serão realizadas entre os dias 27 e 30 de setembro:
        Introdução a Objetos Distribuídos, destinado a profissionais da profissionais da área de informática, analistas, consultores e interessados na obtenção de conhecimento na área, entre outros.
        Telecomunicações: Princípios de Comunicações Óptica, para profissionais do corpo técnico e gerencial de operadoras de serviços de telecomunicações e da área de teleinformática.
        Os programas são constituídos por uma grande variedade de temas, como Sistemas de Comunicação Digital, Fontes de Luz, O Sistema de Transmissão Óptica, Objetos Distribuídos Tecnologia e Tendências, entre outros.
        Mais informações:((0XX11) 818-3903 e 818-4164; e-mail atualtec@org.usp.br ou pela home page: http://cecae.usp.br/atualtec.

Timidez e auto-estima no IP
        Estão abertas as inscrições para o curso de difusão cultural Timidez, assertividade e auto-estima, promovido pelo Departamento de Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia (IP) da USP. O curso, que se realizará nos dias 7 e 14 de outubro, das 20 horas às 22h30, é destinado a todos os interessados nos temas. As inscrições devem ser feitas até 20 de setembro, na Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, Travessa 4, nº 399, na Cidade Universitária.
        Mais informações: ( (0XX11) 818-4444, ramais 203 e 204, com Pedro ou Ana Laura.

Alfafa
        A Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (Esalq) da USP promove, entre 7 e 9 de setembro, o 16º Simpósio sobre Manejo de Pastagem - Alfafa, no campus de Piracicaba. O evento, que acontece das 8 às 12 horas e das 14 às 17 horas, no dia 7, e das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas, nos dias 8 e 9, tem como objetivo tratar dos problemas ligados ao manejo da alfafa.
        Mais informações: ( (0XX19) 422-9197.

Capacitação para professores
        Começa no dia 1º de setembro a série de cursos de capacitação para professores e outros profissionais da educação promovidos pela Escola de Educação da USP, contemplando aspectos práticos e teóricos que fundamentam a tecnologia educacional. O primeiro curso é A Arte Contemporânea Brasileira e sua contextualização histórica - História da arte e laboratório de criação, ministrado nos dias 1º, 8, 14, 15, 21, 22, 28 e 29 de setembro, das 13 às 17 horas.
        Mais informações: ( (0XX11) 258-0077.


Agenda Cultural

Exposição no Ceuma
        O artista James Concagh inaugura dia 2 de setembro, às 20 horas, no Centro Universitário Maria Antonia (Ceuma) da USP, exposição com o propósito de mostrar o processo de representação figurativa de suas obras. A exposição inclui uma seleção dos trabalhos de várias fases deste trabalho.
        A mostra pode ser vista de 3 de setembro a 3 de outubro, diariamente das 9 às 23 horas. A entrada é franca.
        Mais informações: ( (0XX11) 255-5538/7182 ou pelo e-mail: mariantonia@edu.usp.br .


Quadro de Avisos

Psicoses
        Os professores Hélio Elkis e Cláudio Guimarães dos Santos, do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP, proferem, no dia 31 de agosto, às 20 horas, a palestra Neurobiologia das Psicoses. O evento, que acontece no Sesc Vila Mariana, (Rua Pelotas, 141, na Vila Mariana) é parte do I Curso Básico de Neuropsiquiatria, Neuropsicologia e Neurociência Clínica.
        Mais informações: ( (0XX11) 276-6035 e 5583-2946.


Teses e Dissertações

Faculdade de Direito
Mestrado
        Atuação extraprocessual do Ministério Público para a solução de conflitos coletivos (Inquérito Civil e compromisso de ajustamento). Luís Roberto Proença. Dia 30/8, 9h30.
        Mais informações: ( (0XX11) 3111-4004

Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Doutorado
        A modernização produtiva e gerencial e suas influências no desempenho empresarial de fornecedoras de autopeças da Fiat Automóveis. José Márcio de Castro. Dia 2/9, 13 horas.
        Mais informações: ( (0XX11) 818-5811.

Instituto de Geociências
Doutorado
        Análise estatigráfica do Siluro Devoniano (formações Furnas e Ponta Grossa) da Sub-Bacia de Apucarana, Bacia do Paraná, Brasil. Sérgio Bergamaschi. Dia 03/09, 14 horas.
        Mais informações: ( (0XX11) 818-3973.

Instituto de Psicologia
Mestrado
        A crise na clínica psicanalítica: não há mais pacientes como antigamente. Marilucia Melo Meireles de Alencar. Dia 03/09, 14h30.
    Mais informações: ( (0XX11) 818-4183/4178.
 
 
Av. Prof. Luciano Gualberto, Travessa J, nº 374, conj. 244, São Paulo - SP.
\Tel. 818-4411/818-4691 - Fax: 818-4476/ 818-4426/818-4689 - E-mail: agenusp@edu.usp.br
Home Page: http://www.usp.br/agen/agweb.html
Jornalista Responsável: Marcia Furtado Avanza (Mtb 11552) mfrsouza@usp.br
Repórteres: Antonio Carlos Quinto acquinto@usp.br , Ivanir Ferreira ivanir@usp.br
Estagiários: Caco Cardoso, Ciro Bonilha, Júlio Bernardes e Renata Bessi, 
Home
Page