ISSN 2359-5191

01/12/2008 - Ano: 41 - Edição Nº: 135 - Meio Ambiente - Centro de Tecnologia da Informação de São Paulo
USP adquire mais de dois mil computadores â??verdesâ??

São Paulo (AUN - USP) -A USP está para receber, ainda em 2008, um lote de mais de 2.000 computadores "verdes". São equipamentos livres de Chumbo, Mercúrio, Cromo Hexavalente e outras substâncias altamente nocivas ao meio ambiente e aos seres humanos. A iniciativa vem do Centro do Computação Eletrônica (CCE), que produziu o edital para a licitação dos 1.500 computadores de mesa e 600 laptops que a USP adquiriu em 2008.

O CCE conta desde o segundo semestre de 2007 com uma "Comissão de Sustentabilidade" que discute propostas e toma medidas coerentes com as demandas ambientais do nosso tempo. A idéia de incluir especificações ambientais em um edital de licitação é algo pioneiro no Brasil, e surgiu depois da consultoria de técnicos do MIT (Massachusets Institute of Technology), que vieram até a USP para assessorar o CCE no seu projeto de sustentabilidade.

A idéia inicial era incluir a proibição de substâncias nocivas como exigência na licitação para aquisição de novos equipamentos eletrônicos. As diretrizes sustentáveis, no entanto, acabaram indo para o documento final apenas como "desejáveis", não obrigatórias. Quem conta a história é Irã Mariano, membro da Comissão de Sustentabilidade do CCE: "A lei não nos ajuda, não tem como exigir porque não existe nenhuma lei referente a isso". Apesar das exigências "verdes" não serem uma obrigação às empresas concorrentes, Irã conta que a iniciativa acabou tendo sucesso: "O fornecedor que ganhou se sensibilizou com essa questão, foi uma oportunidade para a empresa. Eles estão entregando um equipamento de acordo com as recomendações".

Irã diz que a equipe de sustentabilidade do CCE teve dificuldades de encontrar um modelo brasileiro para seguir: "nós contatamos a Secretaria do Meio Ambiente e descobrimos que ainda não existe nenhum trabalho desse tipo desenvolvido no Brasil, nós somos os primeiros", a solução foi buscar inspiração no modelo europeu: o parlamento da União Européia aprovou em janeiro de 2006 a Diretriz RoHS (Restrição de Substâncias Perigosa). Os novos computadores da USP terão parâmetros muito semelhantes aos utilizados no Velho Continente: o chumbo será substituído por uma liga à base de estanho, no lugar do bromo haverá uma cadeira menos tóxica e o cromo hexavalente será trocado por uma liga bivalente que praticamente não provoca efeitos nocivos ao ambiente.

A criação de diretrizes ambientais para a aquisição de equipamentos eletrônicos, além de ser uma medida política pioneira e coerente com a Universidade, também será uma campanha de marketing ambiental: os fornecedores da Universidade que aderirem às diretrizes ambientais receberão o "Selo Verde", uma espécie de certificação, emitida pela USP, testificando que aquela empresa está comprometida com o uso sustentável dos recursos naturais. Os projetos da Comissão de Sustentabilidade do CCE são ambiciosos: "é um tipo de motivação a mais pro fornecedor, ele entrega um equipamento verde e a gente entrega um Selo Verde, de certa forma a empresa ficará mais bem vista no Mercado. Isso gera uma reação em cadeia. Nós queremos repercutir no mercado, no governo", conclui Irã.

Leia também...
Nesta Edição
Destaques

Educação básica é alvo de livros organizados por pesquisadores uspianos

Pesquisa testa software que melhora habilidades fundamentais para o bom desempenho escolar

Pesquisa avalia influência de supermercados na compra de alimentos ultraprocessados

Edições Anteriores
Agência Universitária de Notícias

ISSN 2359-5191

Universidade de São Paulo
Vice-Reitor: Vahan Agopyan
Escola de Comunicações e Artes
Departamento de Jornalismo e Editoração
Chefe Suplente: Ciro Marcondes Filho
Professores Responsáveis
Repórteres
Alunos do curso de Jornalismo da ECA/USP
Editora de Conteúdo
Web Designer
Contato: aun@usp.br