ISSN 2359-5191

04/08/2010 - Ano: 43 - Edição Nº: 66 - Educação - Instituto de Eletrotécnica e Energia
Primeira turma de curso online de pós-graduação defende monografias

São Paulo (AUN - USP) - O Instituto de Eletrotécnica e Energia (IEE) da USP acaba de terminar as aulas das primeiras turmas de cursos de pós-graduação latu sensu (MBA) online. As monografias finais serão defendidas até outubro deste ano.

O professor Alessandro Barghini, que acompanhou o projeto desde o seu inicio, se mostra contente com o resultado. Os cursos de gestão e supervisão de termelétricas tiveram um total de 45 inscritos das mais variadas regiões do país, incluindo alunos de cidades distantes como Manaus e Fortaleza. Fato que o faz acreditar que a decisão pelo ensino a distancia tenha sido correta. A maior parte do público do curso já é formada e está afastada da Universidade há muito tempo e dedica-se ao mercado de trabalho.

Esse perfil dos alunos permitiu que houvesse uma grande troca de experiências, tanto quanto entre os próprios alunos, como entre estudantes e professores, o que ele caracterizou como um processo de ??mão-dupla?. O curso tinha a cada dois meses reuniões presenciais, durante os fins de semana, quando se realizavam as provas. Durou ao todo 18 meses e contou com uma baixa taxa de desistência.

Sobre o tipo de curso, ele argumenta: ??Eu acho que o aluno pode, sim, aprender num curso online do que em um presencial?, afinal de acordo com Barghini, pois pode-se controlar quanto tempo foi gasto em cada material disponibilizado, a realização dos exercícios. Além do avanço de conteúdo para um próximo ser impossibilitado pelo programa de computador.

A impressão do professor em favor do curso se mostra verdadeira, afinal toda semana são recebidos e-mails com pedido de inscrição. O IEE tem vontade de abrir novas turmas, contudo depende da aprovação da reitoria. Barghini argumenta que existe uma carência de formação muito grande na área das termelétricas.

Justamente devido a essa escassez de formação que a própria Petrobrás propôs tais cursos. Criando dessa maneira um incentivo ao uso do gás em paralelo com a construção do gasoduto Brasil-Bolívia, que começou em 1997.

Outros cursos
O instituto já está se articulando para oferecer mais duas formações online. O primeiro envolveria um grupo diverso de campos do conhecimento e versaria sobre a influência da iluminação artificial no ambiente, linha de estudo do professor Barghini. ??A iluminação não pode ser considerada ??quanto mais melhor??, assim como devemos ministrar ar e água?, esmiúça. O curso já está todo estruturado, incluindo datas e prazos. Depende, no entanto da aprovação da reitoria da USP.

O segundo curso deverá ser fechado em cooperação com a Organização Latinoamericana De Energia (Olade). A USP tomou a iniciativa de começar a estruturar a formação, que tem como finalidades fazer um estudo mercadológico, avaliar problemas técnicos e a questão econômica, tudo isso dentro da realidade latinoamericana. ??Nós estamos comprando esse desafio?, afirma o pesquisador. A idéia é que professores de todos os países participantes dessem aulas, que de acordo com o planejado deverão começar no inicio de 2011. De acordo com o Barghini, o curso permitirá fazer uma radiografia da estrutura energética ao longo dos países.

Leia também...
Nesta Edição
Destaques

Educação básica é alvo de livros organizados por pesquisadores uspianos

Pesquisa testa software que melhora habilidades fundamentais para o bom desempenho escolar

Pesquisa avalia influência de supermercados na compra de alimentos ultraprocessados

Edições Anteriores
Agência Universitária de Notícias

ISSN 2359-5191

Universidade de São Paulo
Vice-Reitor: Vahan Agopyan
Escola de Comunicações e Artes
Departamento de Jornalismo e Editoração
Chefe Suplente: Ciro Marcondes Filho
Professores Responsáveis
Repórteres
Alunos do curso de Jornalismo da ECA/USP
Editora de Conteúdo
Web Designer
Contato: aun@usp.br