ISSN 2359-5191

17/10/2011 - Ano: 44 - Edição Nº: 99 - Sociedade - Centro de Preservação Cultural
Em três domingos, samba contemporâneo toma conta do CPC

São Paulo (AUN - USP) - Durante os domingos do mês de outubro, os sambistas paulistanos ou de passagem pela terra da garoa terão um ponto de encontro: o Ciclo Samba Paulista, do Centro de Preservação Cultural (CPC). Serão três apresentações gratuitas, sempre às 11 horas da manhã, a partir do dia 16. Participarão do evento Kiko Dinucci, Bisdré Santos e Edu Batata. O curador do Ciclo, Marcos Virgílio da Silva, aponta como linhas marcantes ??o instrumental de Bisdré, o sincretismo de Kiko e as temporalidades cruzadas de Edu?.

A seleção dos nomes, Marcos Silva conta, surgiu a partir de seu contato com Bisdré Santos. Eles elaboraram uma rede de nomes viáveis e representativos, foram adequando ao calendário pequeno e ao perfil, até que chegaram à programação final. O curador ressalta que dada a diversidade da produção de São Paulo, ??seria pretensioso afirmar que eles [todos os sambistas paulistas] estão inteiramente representados pelos artistas aqui participantes?. Mas isso não impede que a seleção seja fiel à realidade. ??São artistas reconhecidos entre os próprios sambistas como nomes significativos da cena atual, com trabalhos de personalidades marcantes?.

Mas qual é o perfil do samba paulista atual? Para Marcos Silva é difícil compor uma definição única, mas duas palavras são essenciais: ??diversidade e descoberta?. A diversidade se apresenta na variedade de grupos e núcleos espalhados por toda São Paulo, mas também nos estilos, que vão desde o samba tradicional ou de raiz, até o pagode ?? passando pelo choro e pelo autoral. Já a descoberta, de acordo com o curador, está na pesquisa e na experimentação, no samba como manifestação agregadora e representativa da cidade toda.

Dinucci
Para Kiko Dinucci, primeiro dos três artistas a se apresentar, um ponto é comum aos compositores paulistanos: ??Ao contrário dos do Rio ou da Bahia, que falam da natureza, dos pontos da cidade, os de São Paulo falam mal, ficam criticando. Eu até brinco, eu falo que se eu fizer um samba falando de um cartão postal de São Paulo, eles demolem logo em seguida (risos)?.

O sambista é marcado pelo sincretismo e pelas letras narrativas. Suas influências passam por Adoniran Barbosa, Paulo Vanzolini, Itamar Assumpção, Luiz Tatit, Arrigo Barnabé, entre outros. Para o show, Dinucci promete músicas de Adoniran Barbosa mescladas com vinhetas de Cortes Curtos, disco com músicas de 140 caracteres que está compondo, e composições próprias. ??Não vou fazer uma apresentação convencional?, define.

Serviço
O Ciclo Samba Paulista acontece dias 16 (Kiko Dinucci), 23 (Bisdré Santos) e 30 (Edu Batata), sempre às 11 horas da manhã e de graça.
O Centro de Preservação Cultural fica na rua Major Diogo, 353, São Paulo.

Para mais informações: (11) 3106-3562.

Leia também...
Nesta Edição
Destaques

Educação básica é alvo de livros organizados por pesquisadores uspianos

Pesquisa testa software que melhora habilidades fundamentais para o bom desempenho escolar

Pesquisa avalia influência de supermercados na compra de alimentos ultraprocessados

Edições Anteriores
Agência Universitária de Notícias

ISSN 2359-5191

Universidade de São Paulo
Vice-Reitor: Vahan Agopyan
Escola de Comunicações e Artes
Departamento de Jornalismo e Editoração
Chefe Suplente: Ciro Marcondes Filho
Professores Responsáveis
Repórteres
Alunos do curso de Jornalismo da ECA/USP
Editora de Conteúdo
Web Designer
Contato: aun@usp.br