ISSN 2359-5191

23/10/2002 - Ano: 35 - Edição Nº: 22 - Sociedade - Instituto de Estudos Brasileiros
Instituto da USP comemora centenário de Buarque de Holanda

São Paulo (AUN - USP) - Faz parte da dupla comemoração, pelo aniversário de 40 anos do IEB - USP (Instituto de Estudos Brasileiros) e o pelo centenário de nascimento de seu fundador, Sérgio Buarque de Holanda, a exposição Visões de Sérgio Buarque de Holanda, que vai até o dia 9 de novembro, em dois módulos.

Um deles, instalado na Biblioteca Central do Memorial, abriga o arquivo pessoal e a biblioteca de Sérgio Buarque. O outro, exposto no IEB, mostras fotografias, cartas para Mário de Andrade e Fernando de Azevedo, livros com dedicatórias para intelectuais e documentos que mostram a relação entre Sérgio Buarque de Holanda e o IEB, sendo a carta com a proposta de criação do instituto o mais importante deles.

O IEB e o Memorial da América Latina também organizaram, de 8 a 10 de outubro, os seminários Perfis Buarquianos, que reuniram especialistas para discutirem aspectos da obra e da biografia do historiador. Dia 8, no Memorial da América Latina, a professora Marlyse Meyer, falou de um de seus principais livros, "Raízes do Brasil", e do seu processo de versão de "Visão do Paraíso" - tese de cátedra sobre os mitos edênicos do descobrimento do Brasil, considerada uma das obras mais eruditas do País - para o idioma francês. O professor Antonio Cândido discutiu o papel de Sérgio Buarque no diálogo entre o modernismo paulista e o carioca.

Dia 9, o professor da Unicamp Antonio Arnoni Prado, e da Universidade São Marcos, Reynaldo Damásio abordaram a importância de Sérgio Buarque como crítico literário, enquanto os professores do Departamento de História da USP, José Sebastião Witter e Suely Robles Reis de Queiroz, ex-alunos de Sérgio Buarque, rememoraram as características do intelectual como professor e sua importância para a formação deles. Foram destacadas sua irreverência e generosidade, já que estava sempre disponível para recebê-los e orientá-los até mesmo em sua casa.

Dia 10, no aniversário do instituto, aconteceu o encerramento no IEB, com a palestra da professora Maria Odila Leite da Silva Dias, que comentou sua obra como historiador, e do pesquisador da Fundação Instituto Oswaldo Cruz (FIOCRUZ - RJ), Robert Wegner, que falou da passagem de um Sérgio Buarque ensaísta em "Raízes do Brasil" (1936) para o pesquisador metódico em "Monções" (1945) e "Caminhos e Fronteiras" (1957). A pesquisadora do IEB, professora Marta Rosseti Baptista discorreu sobre o instituto e suas atividades.

Para finalizar, o curador da exposição, professor Ricardo de Castro Caldeira, fez uma síntese da trajetória intelectual de Sérgio Buarque até a fundação do IEB, e lançou "IEB: Origens e Significados" (Coedição da Imprensa Oficial do Estado e da Oficina do Livro Rubens Borba de Moraes). Prefaciado por Antônio Cândido, seu livro traça o processo de criação do IEB, destacando o contexto histórico e os motivos que levaram Sérgio Buarque a fundá-lo. "O IEB foi criado num momento em que a USP começa a se projetar como principal laboratório de estudos do País", explica João Caldeira. "Sérgio Buarque de Holanda percebeu que os estudos sobre o Brasil estavam dispersos na Universidade e que só a multidisciplinaridade poderia conduzi-los para novos rumos". Em 1960 ele lança a coleção História Geral da Civilização Brasileira, que pretendia preencher essa lacuna e se tornaria o embrião do IEB. "Sérgio Buarque pensa em criar um organismo dinâmico que dê continuidade para os estudos iniciados pela coleção, um chamado areas studies center, que já existia em diversos locais do mundo, como organismos universitários que estudam uma área cultural delimitada.?

Ao longo dos anos, o Instituto se configurou como uma brasiliana, isto é, um centro especializado em temas brasileiros, complexa, dinâmica e multimidiática, resultado da reunião de outras presentes em seu arquivo, biblioteca e coleção de artes visuais. "O IEB não é um depósito, mas um dinâmico instituto de pesquisas, que realiza exposições e cursos, lança livros. ? ainda hoje aquilo que Sérgio Buarque de Holanda projetou", completa o autor.

IEB - Avenida Professor Mello Moraes, tv. 08, número 140
Cidade Universitária, São Paulo
Telefone: 3091-3199.

Memorial da América Latina - Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664
Metrô Barra Funda, São Paulo
Telefone: 3823-4600.

Leia também...
Agência Universitária de Notícias

ISSN 2359-5191

Universidade de São Paulo
Vice-Reitor: Vahan Agopyan
Escola de Comunicações e Artes
Departamento de Jornalismo e Editoração
Chefe Suplente: Ciro Marcondes Filho
Professores Responsáveis
Repórteres
Alunos do curso de Jornalismo da ECA/USP
Editora de Conteúdo
Web Designer
Contato: aun@usp.br