ISSN 2359-5191

13/12/2002 - Ano: 35 - Edição Nº: 26 - Ciência e Tecnologia - Instituto de Pesquisas Tecnológicas
Pesquisadores criam banco de dados sobre a Serra do Mar

São Paulo (AUN - USP) - Criar um sistema de informações que organize os dados sobre a Serra do Mar e os disponibilize de maneira objetiva para a sociedade é uma das tarefas de um grupo interinstitucional de trabalho constituído por pesquisadores do Estado de São Paulo. A idéia faz parte de um projeto mais amplo para estruturar um programa de pesquisas sobre a região que inclua um monitoramento contínuo da área. Durante este ano, o grupo trabalhou na montagem de um termo de referência do programa, para estabelecer os temas principais e as linhas de pesquisas prioritárias. O termo deve ser concluído até o começo do próximo ano e entregue para a Fapesp, que então decidirá se aprova ou não o programa. Mais do que ampliar os conhecimentos sobre a região, o objetivo é estudar a dinâmica da Serra e os riscos associados.

Justamente para aprofundar as discussões, em novembro foi realizada uma reunião no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) do Estado de São Paulo com mais de 70 pesquisadores paulistas. Segundo o coordenador do grupo de trabalho e diretor da divisão de geologia do IPT, Omar Yazbek Bitar, a idéia desta última reunião foi tentar garantir a representatividade das instituições de pesquisa do Estado ?? do grupo de trabalho participam cerca de 20 pessoas assiduamente. Afinal, o programa será aberto a todos os pesquisadores interessados que apresentem um projeto de pesquisa relacionado ao termo de referência elaborado. ??O mais importante é assegurar a participação da comunidade técnico-científica. As pessoas estão muito motivadas com o programa, ansiosas para que ele comece a operar?, afirmou o coordenador.

Ele ressalta a importância da Serra do Mar como uma região estratégica para o Estado, devido sobretudo à grande infra-estrutura instalada. Linhas de transmissão, ferrovias, oleodutos, aquedutos e instalações industriais misturam-se ao cenário natural e geram prejuízos a todos em caso de acidentes. Portanto, a região precisa ser bem cuidada, monitorada e pesquisada. Tendo isso em vista, o grupo de trabalho dividiu o programa em alguns temas. A elaboração do banco de dados é um deles. Além de recuperar e sistematizar estudos sobre a região, o plano é orientar para que as pesquisas que serão feitas tenham os resultados formatados de tal maneira que permita sua inserção no sistema.

A idéia do programa surgiu a partir de um enorme escorregamento ocorrido em dezembro de 1999 no quilômetro 42 da pista sul da Via Anchieta. O conserto demorou todo o primeiro semestre de 2000 e causou vários problemas e transtornos para a região. O governo do Estado, através das secretarias de Transporte, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia e Casa Militar/Defesa Civil, preocupado com a situação, resolveu fazer algo de caráter mais preventivo e sistemático. Fez então uma convocação à comunidade técnico-científica paulista para empreender um projeto de monitoramento integrado da Serra do Mar, e pediu para que a Fapesp ajudasse nesse programa de pesquisa.

Em setembro de 2001, a entidade convocou uma reunião com pesquisadores de diversas instituições do Estado, entre elas USP, Unicamp, Unesp, IPT, FGV, Instituto Florestal, Instituto Geológico e Instituto Botânico. Ficou decidido que a Fapesp apoiaria a constituição do grupo de trabalho, que a partir de então entrou em atividade para a elaboração do programa. Ele favorece que os projetos sejam cada vez mais interdisciplinares e integrados ?? ao invés de individualizados ??, o que traz melhores resultados para a sociedade.

Leia também...
Agência Universitária de Notícias

ISSN 2359-5191

Universidade de São Paulo
Vice-Reitor: Vahan Agopyan
Escola de Comunicações e Artes
Departamento de Jornalismo e Editoração
Chefe Suplente: Ciro Marcondes Filho
Professores Responsáveis
Repórteres
Alunos do curso de Jornalismo da ECA/USP
Editora de Conteúdo
Web Designer
Contato: aun@usp.br