HOME II BIENAL CALENDÁRIO APRESENTAÇÕES TEXTOS PARCEIROS EXPEDIENTE CONTATO
Espetáculo:
Anatomia do Fauno:
(Brasil)

Inspirado pela poética utópica de Arthur Rimbaud, que sonhava uma língua universal sem palavras que tocasse diretamente os sentidos, Anatomia do Fauno atua nos limites entre o teatro e a performance. Busca dissecar as temporadas infernais e iluminações da cena homoerótica contemporânea. Partindo de uma pesquisa das vivências pessoais dos próprios integrantes do grupo, o espetáculo dividese em dois atos.

O primeiro explora experiências eróticas ligadas à solidão desesperada, aos amores abortados, ao consumo de corpos, medo, culpa e repressão que nos fazem oscilar nos dualismos heteronormativos.

O segundo ato pretende construir, a partir dos destroços dessa realidade, uma utopia mais risonha, afetuosa e livre, quebrando gênero, número e grau nas relações homoeróticas.

A figura mitológica do Fauno, retirado de seu ambiente natural e posto numa cidade como São Paulo, é um fio condutor para essa jornada pelas sombras e luzes articificiais das noites metropolitanas. Caminhando da doença à cura, este Fauno é guiado para a anatomia de um corpo que supere os fracassos de nossa humanidade consumista.

O espetáculo Anatomia do Fauno, marca a união do Laboratório de Práticas Performativas da ECA-USP com o Teatro da Pomba Gira – Coletivo de Criadores. A SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco apoiou a iniciativa, através do projeto de residência na instituição.

O Laboratório de Práticas Performativas da ECA-USP visa criar um espaço de ensino, pesquisa e reflexão da linguagem da performance art aliado a outras áreas da arte e do pensamento. Objetivos muitos próximos do grupo Teatro da Pomba Gira, que também busca trocas num cenário de práticas híbridas e radicais em seus experimentos, pois consiste em um coletivo de criadores interessados em pesquisar os limites da cena contemporânea, a partir de questões que fisgam seus diretores e criadores/artistas.

Aqui, o homoerotismo contemporâneo e suas novas facetas podem revelar muito mais que a intimidade do homem de hoje. Nesse sentido, a linguagem da performance mergulha na mitologia própria de cada criador, possibilitando a busca pela não-ficção e uma tessitura de ações e imagens que revelam corpos que apontam para as políticas dos desejos e os novos pensamentos e teorias sobre gênero, sexualidade e transgressão na existência do sensível.

Espetáculo Anatomia do Fauno
País Brasil
Quando 27, 28 e 29 DE NOV 2015
Horário 22h
Local SP Escola de Teatro - Sede Roosevelt
Endereço Pç. Roosevelt, 210 - Centro - 11 3775 8600
Duração --
Lotação 40 lugares
Classificação 18 anos

Performers André Medeiros, Bruno Wendel, Camilla Ferreira, Carlos Jordão, Carlos Valle, David Medrado, Douglas Ricci, Duda Oliveira, Felipe Cavalcanti, Gabriel Castro, Gabriel Morgante, Gregório Candeloro, Hélio Beltrânio, Igor Luís, José Raul Molina, Marcelo D’Avilla, Marcelo Salvatore, Mateus Rodrigues, Pedro Braga, Pedro Pêra, Rodrigo Ximarelli, Vagner Cruz Direção Marcelo D’Avilla e Marcelo Denny Dramaturgismo Alexandre Rabelo Assistência de Direção e Produção Jean Carlo Cunha Cenografia Denise Fujimoto, Felipe de Oliveira, Gabriel Prado, Lucas Menezes, Nina Simão, Marcelo Denny e Marcello Girotti Figurino Hugo Cabral Carneiro, Marcello Girotti, Marcio Tassinari e Sueliton Martins Iluminação e Operação de Vídeo Douglas Ribeiro, Eidglas Xavier, Fagner Lourenço e François Moretti Ilustração e Montagem de Vídeo Nerone Prandi Captação de Vídeo Hugo Cabral Carneiro, Lucas Villar e Nerone Prandi Trilha Sonora Renato Navarro Assistentes Gabriela Barbara e Renata Sotero Ilustração Diego Cernohovsky Fotografia Hélio Beltrânio Designer Gráfico Lucas Menezes Body Art Hugo Cabral Realização Laboratório de Práticas Performativas da USP e Teatro da Pomba Gira Coletivo de Criadores/ Residência SP Escola de Teatro

Inspirado por la poética utópica de Arthur Rimbaud, Anatomia del Fauno actúa en los límites entre el teatro y la performance. Diseca las temporadas infernales e iluminaciones de la escena homoerótica contemporánea, partiendo de las vivencias personales de los propios integrantes del grupo.

El primer acto explota experiencias eróticas ligadas a la soledad, al consumo de los cuerpos, al miedo, la culpa y la represión.

En el segundo acto se construye una utopía afectuosa y libre. La figura mitológica del Fauno suelto por la ciudad de San Pablo es el hilo conductor en esa jornada iluminada por las sombras y luces artificiales de las noches metropolitanas.

El Laboratorio de Prácticas Performativas de ECA-USP pretende crear un espacio de enseñanza, investigación y reflexión del leguaje de la performance art aliada a otras áreas del arte y del pensamiento. Objetivos extremamente ligados a los del grupo Teatro da Pomba Gira, un colectivo de creadores interesados en investigar los límites de la escena contemporánea. La SP Escola de Teatro-Centro de Formação das Artes do Palco ha apoyado este primer trabajo conjunto de los dos colectivos a través del proyecto de residencia en la institución.

Inspired by the utopian poetry of Arthur Rimbaud, Anatomy of the Faun operates on the border between theater and performance, dissects the infernal seasons and lighting of contemporary homoerotic scenes, starting from personal experiences of the group members themselves.

The first act explores erotic experiences linked to loneliness, to the consumption of bodies, fear, guilt and repression.

The second act builds an affectionate and free form of utopia. The mythological figure of the Faun, freely wandering through the city of São Paulo, is the common thread to this journey through the shadows and artificial lights of the metropolitan night.

The Laboratory for Performing Practices at ECA-USP aims to create a space for education, research and reflection of the language of performing art combined with other areas of art and thought. Their goals are very close to the Teatro Pomba Gira, a collective of creators interested in researching the limits of the contemporary art scene. The “SP Escola de Teatro-Centro de Formação das Artes do Palco” (“SP Training School Theatre- Centre of Staged Arts”) supported this first joint work by the two collectives, through the residency project at the institution.

Baixe a Agenda ou o Catálogo completo da II Bienal
CALEN-
DÁRIO
22h
27 NOV
2015
Brasil
Espetáculo: Anatomia do Fauno
Sp Escola – Roosevelt
17h
28 NOV
2015
Brasil
Abertura da Bienal: Maria Arminda do Nascimento Arruda
TUSP - Teatro da USP
17h
28 NOV
2015
México
Conferência: Alberto Villarreal
TUSP - Teatro da USP
20h
28 NOV
2015
México
Espetáculo: O Rumor do Incêndio
TUSP - Teatro da USP
22h
28 NOV
2015
Brasil
Espetáculo: Anatomia do Fauno
Sp Escola – Roosevelt
20h
29 NOV
2015
México
Espetáculo: O Rumor do Incêndio
TUSP - Teatro da USP
CARREGAR MAIS
apoios /
parce-
rias /
agrade-
cimen-
tos

Agradecimentos Abílio Tavares, Abril Alzaga, Adriana Fragalle Moreira, Aline Rosa Lopes Santana Barros Dezio e equipe de compras Reitoria/USP, Beatriz Elena Paredes Rangel, Camila Rodrigues, Camilla de Carli, Carla Estefan, Cecílio de Souza, Celso Frateschi, Centro de Estudos Migratórios, Consulado Geral do México em São Paulo, Eduardo Alves, Elen Londero, Embaixada do México no Brasil, Flavio Desgranges, Flávio Pontes, Gabriel Salles, Giuliana Simões, Grupo Coordenador de Atividades de Cultura e Extensão Universitária do Campus de São Carlos, Guilherme Marques, Hamilton de Castro Teixeira Silva, Ileana Dieguez, Inerte, Ivam Cabral, Jean Carlo Cunha, João Marcos de Almeida Lopes, José Gerardo Traslosheros Hernández, Kil Abreu, Leticia Carvalho, Limão Rosa Café e Duilio Ferronato, Luis Carlos da Conceição, Mara Célia Ramos Teixeira, Marcelo Denny, Marcelo D’Avilla, Maria Arminda do Nascimento Arruda, Maria Fernanda Vomero, Mario Espinosa, Missão Paz, Movimento dos Teatros Independentes de São Paulo, Oscar Soberane Benítez, Pe. Antenor Dalla Vecchia, Pe. Paolo Parisi, Pedro Granato, Ricardo Pettine, Sandra Cristina Campos, Sesc Santos, Socorro Barbosa, Sonia Gra etti, Sonia Sobral, SP Escola de Teatro, Stenio Ramos, Sylvia Caiuby Novaes, Sylvia Moreira, Tuca Capelossi, Valdecir Gouvea, Valdir Previde, Vicente Mattos e Valmir Santos.