HOME II BIENAL CALENDÁRIO APRESENTAÇÕES TEXTOS PARCEIROS EXPEDIENTE CONTATO
Espetáculo:
STEREO FRANZ:
(Brasil)

O público é recebido fora de um bar, em uma cidade pequena qualquer.

Do lado de dentro, uma banda toca a noite toda. Por fora e por dentro, os moradores executam suas funções. Mais e mais. Sempre mais.

Por todos os lados, a música é constante e imagens são projetadas, criando mais e mais camadas de leitura.

De um lado, Franz é assediado pelo Médico. Do outro, Franz é observado pelo Capitão. Dentro de Franz há espaço para poucos: um amigo e um amor. Um não o escuta, a outra não o vê. Seu amigo escuta apenas o que lhe chega aos ouvidos na forma de música. Seu amor enxerga apenas o que a vidente Yvette pronuncia em portunhol: “Tiene ojos, Marie!” Marie nunca para. Ela quer mais e mais. Sempre mais. Marie quer falar outras línguas. Franz não aguenta sua própria língua.

A língua estrangeira será capaz de produzir desordem e fazer cortar tudo aquilo que nunca fez sentido, cortar as explicações dos homens para tudo o que não faz sentido em língua nenhuma.

Criado em 2007 por jovens artistas reunidos sob o interesse de conceber –

uma criação teatral processual e colaborativa, o [pH2] estado de teatro apresenta ao público uma investigação da linguagem teatral que se realiza em diálogo com filosofia, pedagogia, cinema e dança. Possui em seu repertório quatro espetáculos e diversas ações de reflexão e compartilhamento de processo criativo.

Ao longo de sua trajetória o grupo recebeu importantes incentivos, sendo contemplado pela 18ª edição da Lei de Fomento ao Teatro (2011-2013), pelo Prêmio ProCultura do Ministério da Cultura (2012-2013), e parcerias com SESC, Centro Cultural São Paulo e Instituto Goethe. Em 2013 foi convidado a estrear seu novo espetáculo no festival Büchner International na Alemanha. O primeiro encontro dos artistas que provocou o nascimento do [pH2] deu-se dentro do curso de artes cênicas da USP. Desde sua origem o grupo compreende a criação teatral como possibilidade de atuação política e, portanto, pauta suas ações na construção de uma estética e pesquisa originais direcionadas a públicos e olhares distintos.

Stereo Franz, criado a partir da obra dramatúrgica de Georg Büchner, configura-se como um divisor de águas para o grupo em direção a seu novo projeto de pesquisa: investigar a temática da geração, com a pesquisa cênica do Projeto 85.

Espetáculo STEREO FRANZ
País Brasil
Quando 30 de NOV 2015
Horário 20h
Local TUSP - Teatro da USP
Endereço Rua Maria Antônia, 294 - Consolação - 11 3123 5233 - 11 3123 5205
Duração 75 min
Lotação 98 LUGARES
Classificação 16 anos

Direçao Paola Lopes Dramaturgia Nicole Oliveira Elenco Beatriz id Limongelli, Bruno Caetano, Bruno Moreno, Daniel Mazzarolo, Julio Barga, Maria Emília Faganello, Rodrigo Batista Banda Beatriz id Limongelli, Bruno Caetano, Cainã Vidor Luz Luana Gouveia Som Cainã Vidor Operação de Som Diego Caldas Cenário Paola Lopes Figurino Julio Barga Vídeos Renato Sircilli

El público se recibe afuera de un bar en una pequeña ciudad cualquiera. Adentro una banda toca durante toda la noche. Afuera y adentro los habitantes ejercen sus funciones. Por todos lados la música es constante y las imágenes se proyectan, creando más y más líneas de lectura. De un lado, Franz sufre el asedio del Médico. Por el otro lado, a Franz lo observa el Capitán. Marie nunca se detiene. Ella quiere hablar en otra lengua. Franz no soporta su propia lengua. La lengua extranjera tendrá que ser capaz de producir desorden y cortar todo lo que nunca ha hecho sentido, tendrá que cortar las explicaciones de los hombres para todo lo que no tenga sentido en ninguna lengua.

Creado en 2007 por jóvenes artistas reunidos bajo el interés de concebir la creación teatral de forma colaborativa y en proceso, [pH2] estado de teatro presenta al público una investigación del lenguaje teatral que se realiza en un diálogo con áreas como la filosofía, la pedagogía, el cine y la danza.

En su repertorio, cuatro espectáculos y diversas acciones de reflexión e intercambio de procesos creativos.

The audience is welcomed outside a bar in any small town. A band inside plays all night long. Outside and inside, the residents execute their duties. In every place, music is constant and images are projected, creating more and more layers for interpretation. In one side, Franz is harassed by a doctor. On the other, he is observed by the captain. Marie never stops. She wants to speak other languages. Franz cannot stand his own language. The foreign language will be able to produce disorder and take away everything that never made sense, to cut men’s explanations for everything that does not make sense, in any language.

Created in 2007 by young artists who wanted to conceive of a procedural and collaborative theatrical process, the [pH2] estado de teatro group presents an investigation of theatrical language that takes place in a dialogue with philosophy, pedagogy, film and dance.

Their repertoire consists of four theatrical performances and numerous actions of reflection and sharing their creative processes.

Baixe a Agenda ou o Catálogo completo da II Bienal
CALEN-
DÁRIO
22h
27 NOV
2015
Brasil
Espetáculo: Anatomia do Fauno
Sp Escola – Roosevelt
17h
28 NOV
2015
Brasil
Abertura da Bienal: Maria Arminda do Nascimento Arruda
TUSP - Teatro da USP
17h
28 NOV
2015
México
Conferência: Alberto Villarreal
TUSP - Teatro da USP
20h
28 NOV
2015
México
Espetáculo: O Rumor do Incêndio
TUSP - Teatro da USP
22h
28 NOV
2015
Brasil
Espetáculo: Anatomia do Fauno
Sp Escola – Roosevelt
20h
29 NOV
2015
México
Espetáculo: O Rumor do Incêndio
TUSP - Teatro da USP
CARREGAR MAIS
apoios /
parce-
rias /
agrade-
cimen-
tos

Agradecimentos Abílio Tavares, Abril Alzaga, Adriana Fragalle Moreira, Aline Rosa Lopes Santana Barros Dezio e equipe de compras Reitoria/USP, Beatriz Elena Paredes Rangel, Camila Rodrigues, Camilla de Carli, Carla Estefan, Cecílio de Souza, Celso Frateschi, Centro de Estudos Migratórios, Consulado Geral do México em São Paulo, Eduardo Alves, Elen Londero, Embaixada do México no Brasil, Flavio Desgranges, Flávio Pontes, Gabriel Salles, Giuliana Simões, Grupo Coordenador de Atividades de Cultura e Extensão Universitária do Campus de São Carlos, Guilherme Marques, Hamilton de Castro Teixeira Silva, Ileana Dieguez, Inerte, Ivam Cabral, Jean Carlo Cunha, João Marcos de Almeida Lopes, José Gerardo Traslosheros Hernández, Kil Abreu, Leticia Carvalho, Limão Rosa Café e Duilio Ferronato, Luis Carlos da Conceição, Mara Célia Ramos Teixeira, Marcelo Denny, Marcelo D’Avilla, Maria Arminda do Nascimento Arruda, Maria Fernanda Vomero, Mario Espinosa, Missão Paz, Movimento dos Teatros Independentes de São Paulo, Oscar Soberane Benítez, Pe. Antenor Dalla Vecchia, Pe. Paolo Parisi, Pedro Granato, Ricardo Pettine, Sandra Cristina Campos, Sesc Santos, Socorro Barbosa, Sonia Gra etti, Sonia Sobral, SP Escola de Teatro, Stenio Ramos, Sylvia Caiuby Novaes, Sylvia Moreira, Tuca Capelossi, Valdecir Gouvea, Valdir Previde, Vicente Mattos e Valmir Santos.