HOME II BIENAL CALENDÁRIO APRESENTAÇÕES TEXTOS PARCEIROS EXPEDIENTE CONTATO
Espetáculo:
FAMÍLIA MUSEU:
(Argentina)

A obra é resultado de um projeto de pesquisa com objetos. A partir deles se recupera a história pessoal do pai do diretor e a relação entre os dois. Família Museu mantém uma linha muito sensível entre o ficcional e o autorrefencial.

Os objetos são o legado da morte do pai e, a partir destes se constrói o relato e a ideia de uma família típica: pai, mãe, filho e filha. Uma caixa de ferramentas, uma luz portátil para realizar reparos, um relógio, uma máquina de barbear, fotografias, uma revista e uma folha com desenhos feitos a mão, e até a reconstrução da frente de um carro Renault 4S, vão configurar este museu.

No início, o museu propõe uma visita ao público. A primeira etapa, à maneira de uma quase instalação, permite ao público um primeiro contato entre a cena, os objetos e os protagonistas. Entre os objetos destacase a presença de um ator: o Pai, que também faz parte da exposição/instalação. Depois desta visita, o público toma seu lugar nas cadeiras.

A história se alterna em momentos de grande carga emocional, tensão e humor. Em seu desenrolar, surgem questionamentos, acertos e desacertos –

pelos quais uma família típica poderia passar. As relações entre os adultos, entre os filhos, ou entre pais e filhos se plasmam em diversos níveis.

Ariel Zagarese, nascido em Buenos Aires em 1979, é formado em licenciatura em direção de artes cênicas pelo Instituto Universitário Nacional de Arte, Departamento de Artes Dramáticas (IUNA). É de 2013 a estreia de Família Museu, de sua direção e autoria. Entre 2011 e 2012 trabalhou com Pablo Lugones nos textos e assistência do espetáculo Los Dobles. Em 2010 e 2011 participa na assistência da obra Mi Vida Después, de Lola Arias (parte da I Bienal de Teatro da USP, em 2013), no teatro La Carpintería e na TACEC do Teatro Argentino de la Plata; e em temporadas no Brasil (Rio Preto/Brasília/São Paulo).

Estreia em 2010 e remonta em 2011 El Molinete, un Réquiem para Macario, obra que dirige e escreve. Durante os anos de 2005 a 2008 escreve e dirige as obras Radiomoscu, una Historia sobre el Exilio e Tres Mujeres se Preguntan qué Soy no Teatro Tadron. Entre 2001 a 2004 trabalha como roteirista e locutor de rádio. Entre 1999 e 2000 publica as antologias poéticas Fin de Milenio e Río de Palabras.

Espetáculo FAMÍLIA MUSEU
País Argentina
Quando 16 e 17 de dez 2015
Horário 20h
Local TUSP - Teatro da USP
Endereço Rua Maria Antônia, 294 - Consolação - 11 3123 5233 - 11 3123 5205
Duração 60 MIN
Lotação 98 LUGARES
Classificação 16 ANOS

Texto Ariel Zagarese Elenco Manuela Iseas, Sabrina Loza, Manuel Reyes Montes, Alejandro Ruaise Direção Ariel Zagarese Cenografia Ariel Vaccaro Iluminação e Operação Técnica Jessica Tortul Assistência de Direção Julia Troiano Coreografia Pablo Lugones Produção Javier Torres Dowdall

La obra es el resultado de un proyecto de investigación con objetos. Por medio de ellos, el director recupera la historia personal de su relación con su padre, en una delicada línea entre lo ficcional y lo autorefencial. El espectáculo se inicia en una especie de instalación – un museo de objetos dejados por el padre para su hijo. Después de un tempo, los espectadores se sientan y allí comienza una historia que se divide en momentos de grande carga emocional, tensión y humor.

Ariel Zagarese (Buenos Aires, 1979) dirigió y escribió, entre otros Familia Museo (2013) Los Dobles (2012, dirigido por Pablo Lugones), El Molinete, Un Réquiem para Macario (2010) Radiomoscu, una Historia sobre el Exilio; y Tres Mujeres se Preguntan qué Soy, presentadas en el Tadron Teatro. Fue guionista y locutor de radio, y publicó dos antologías poéticas, Fin de Milenio (1999) and Río de Palabras (2000).

 

The play is the result of a research project with objects. Through these objects, the director recovers the personal story of his relationship with his father, in a delicate line between the fictional and the self-referential. The performance begins as a sort of art installation – a museum of objects left by the father to his son. After a while, viewers sit down and that’s when a story, divided into moments of great emotional charge, tension and humor, begins.

Ariel Zagarese (Buenos Aires, 1979) directed and wrote, among others: Familia Museo (2013) and Los Dobles (2012, directed by Pablo Lugones), El Molinete, un Requiem para Macario (2010), Radiomoscu, una Historia sobre el Exilio; and Tres Mujeres se Preguntan qué Soy, at Tadron Theater.

He is also a radio broadcaster and a writer, having published two poetry anthologies, Fin de Milenio (1999) and Río de Palabras (2000).

Baixe a Agenda ou o Catálogo completo da II Bienal
CALEN-
DÁRIO
22h
27 NOV
2015
Brasil
Espetáculo: Anatomia do Fauno
Sp Escola – Roosevelt
17h
28 NOV
2015
Brasil
Abertura da Bienal: Maria Arminda do Nascimento Arruda
TUSP - Teatro da USP
17h
28 NOV
2015
México
Conferência: Alberto Villarreal
TUSP - Teatro da USP
20h
28 NOV
2015
México
Espetáculo: O Rumor do Incêndio
TUSP - Teatro da USP
22h
28 NOV
2015
Brasil
Espetáculo: Anatomia do Fauno
Sp Escola – Roosevelt
20h
29 NOV
2015
México
Espetáculo: O Rumor do Incêndio
TUSP - Teatro da USP
CARREGAR MAIS
apoios /
parce-
rias /
agrade-
cimen-
tos

Agradecimentos Abílio Tavares, Abril Alzaga, Adriana Fragalle Moreira, Aline Rosa Lopes Santana Barros Dezio e equipe de compras Reitoria/USP, Beatriz Elena Paredes Rangel, Camila Rodrigues, Camilla de Carli, Carla Estefan, Cecílio de Souza, Celso Frateschi, Centro de Estudos Migratórios, Consulado Geral do México em São Paulo, Eduardo Alves, Elen Londero, Embaixada do México no Brasil, Flavio Desgranges, Flávio Pontes, Gabriel Salles, Giuliana Simões, Grupo Coordenador de Atividades de Cultura e Extensão Universitária do Campus de São Carlos, Guilherme Marques, Hamilton de Castro Teixeira Silva, Ileana Dieguez, Inerte, Ivam Cabral, Jean Carlo Cunha, João Marcos de Almeida Lopes, José Gerardo Traslosheros Hernández, Kil Abreu, Leticia Carvalho, Limão Rosa Café e Duilio Ferronato, Luis Carlos da Conceição, Mara Célia Ramos Teixeira, Marcelo Denny, Marcelo D’Avilla, Maria Arminda do Nascimento Arruda, Maria Fernanda Vomero, Mario Espinosa, Missão Paz, Movimento dos Teatros Independentes de São Paulo, Oscar Soberane Benítez, Pe. Antenor Dalla Vecchia, Pe. Paolo Parisi, Pedro Granato, Ricardo Pettine, Sandra Cristina Campos, Sesc Santos, Socorro Barbosa, Sonia Gra etti, Sonia Sobral, SP Escola de Teatro, Stenio Ramos, Sylvia Caiuby Novaes, Sylvia Moreira, Tuca Capelossi, Valdecir Gouvea, Valdir Previde, Vicente Mattos e Valmir Santos.