Mini Doc Feira Boliviana Kantuta

 

Texto e produção audiovisual realizados para a disciplina Teorias da Cultura, ministrada pelo Prof. Dr. Dennis de Oliveira e que retrata a diversidade Cultural na Feira da Kantuta

Domingo de sol no bairro do Pari, São Paulo. Às 11h da manhã, os comerciantes da feira da Kantuta, cujo nome deriva da flor que leva as cores verde, amarela e vermelha, e remetem às cores da bandeira da Bolívia, armam as barracas da feira boliviana da cidade.

A Feira da Kantuta iniciou-se em 2001, na praça Padre Bento, e se estendeu em 2002 na praça Kantuta, com o objetivo de, além de gerar renda, exercer um pouco da tradição boliviana. De fato, no local, sentimo-nos verdadeiros estrangeiros em meio à naturalidade com que os feirantes e visitantes, dos quais a maioria também boliviana, transitavam no local.

Entre os produtos típicos bolivianos, há também serviços que não são comuns entre os modos brasileiros, dentre eles os cabelereiros e vendedores de fotografias de edições de desfiles e festas anteriores e também danças folclóricas sendo mostradas abertamente durante a feira.

Chamou-nos a atenção um campeonato na quadra de futebol da praça, em que um dos organizadores explicou que os jogos aconteciam com times de diversos países latino-americanos e que seu principal objetivo era a confraternização entre os povos e atrair mais pessoas para conhecerem a feira.

Daqueles com quem pudemos conversar, nenhum falava português, mas a similaridade da língua castelhana com a portuguesa mostrou que a barreira entre os países é quase inexistente, uma vez que o respeito mútuo entre as nações se fazia presente, ao menos naquele local.

Outro fato que nos chamou a atenção é que todos vieram ao Brasil atraídos pela oferta de trabalho. Este, porém, que é também explorado de forma inadequada e muitas vezes através do trabalho escravo. Todavia, possuem respeito e admiração ao acolhimento brasileiro.

Os feirantes afirmam, e mostram de forma explicita e exemplar, que a Feira da Kantuta, mais que um local de comércio, é um dos pedaços mais alegres do seu país de origem, e objetivam quebrar com o estigma de pobreza e do tráfico de drogas. A Bolívia, bem como os demais países da América Latina, possue suas delícias e belezas.

A Feira da Kantura representa a diversidade latino americana em São Paulo, metrópole que agrega o mundo todo, e expõe o que há de mais acolhedor em si: trazer um retrato do país dos emigrantes e permitir mostrar e ser explorado para que essa troca e sinergia resulte em conhecimento do outro para contribuição cultural deste país.

Matéria:

Teorias da Cultura

 

Professor:

Prof. Dr. Dennis de Oliveira

 

Alunos:

Dafne Conilho;

Isadora Mellado;

Jordana Braz;

Layze Machado;

Lígia Faria;

Stella Sanches

Português, Brasil