Linhas de Pesquisa

Esta linha de pesquisa pretende analisar o cenário dos novos movimentos sociais diante da realidade de concentração global do poder, expressa no tripé; monopólio da indústria midiática, do capital e da indústria de armamentos. Estes novos movimentos sociais criam uma forma de resistência na dimensão cotidiana, ao ressignificar a cultura como lugar de contraponto. Estas práticas políticas configuram a constituição de uma nova esfera pública que entra em confronto com o espaço público oficial.

Palavras-chave: mídia alternativas, Espacialidades urbanas, movimentos sociais, diversidade cultural, América Latina.

Esta sublinha pretende fazer um estudo sobre as potencialidades dos processos culturais e comunicacionais dos movimentos sociais como elemento questionador da vida na cidade no contexto da América Latina.  Busca-se avaliar as possibilidades destas ações sociais em rediscutirem a lógica hegemônica que se territorializa e domina o espaço social, ao propor uma nova lógica de apropriação do espaço que prioriza o valor de uso em detrimento do valor de troca.  Ao tomar como objeto de estudo as experiências dos movimentos sociais o que pretende é mapear as novas subjetividades (práticas culturais e processos comunicativos) e espacialidades subalternas (percepção sobre a cidade, comunidade, território), para avaliar as novas cartografias urbanas que constroem uma esfera pública alternativa, não subsumida exclusivamente pela lógica do mercado.

Palavras-chave: Espacialidades urbanas, movimentos sociais, cultura e comunicação subalternas, América Latina.

Esta sublinha pretende fazer um estudo de do potencial de experiências de mídias alternativas em  países da América Latina. Contribuir para a construção de uma teoria e uma metodologia de análise das mídias alternativas no cenário latino-americano, a partir da consideração da necessidade de reconstrução do projeto da esfera pública, tendo em vista a crise do seu modelo tradicional construído na experiência do liberalismo e as particularidades da formação das nações do continente.

Palavras-chave: mídias alternativas, comunicação e cultura, América Latina.

O aumento da visibilidade da diversidade cultural também trouxe para o centro dos debates públicos os conflitos étnico-raciais. O racismo, como ideologia, que era sustentado por uma narrativa cientificista no final do século XIX e início do século XX foi avaliado criticamente pelo pensamento do campo das ciências sociais, que primeiramente deslocou o paradigma do conceito de raça da dimensão biológica para a sócio-cultural e, posteriormente, avaliou criticamente a narrativa racista articulando-a como mecanismo de poder construído sócio-politicamente. No cenário contemporâneo, com a emergência da diversidade e dos conflitos étnico-raciais em uma sociedade midiatizada, há um deslocamento deste debate para o campo da cultura e comunicação. A diversidade aqui se encontra com uma situação de hierarquias sócio-culturais sustentada pela narrativa racista que se reinventa.

Palavras chave – mídia e racismo, comunicação, cultura e arquétipos raciais, cultura, educação e relações étnico-raciais.

 

Busca  refletir alternativas metodológicas para a compreensão dos fenômenos  do processo de produção , circulação e fruição de bens culturais, cobrindo diversas expressões latino americanas, tendo como possibilidades  conceitual e ideológica a articulação  entre cultura  e desenvolvimento humano, diversidade cultural  e inclusão, acesso e  espaços públicos . Propõe  construir um referencial teórico sobre a cultura como demanda , além do mercado, nos campos das políticas públicas, do incentivo a novas práticas empresariais,da economia solidária, da  economia criativa e  do direito à cidadania.

Palavras-chave: produção, circulação e fruição de bens culturais, economia solidária, políticas públicas, América Latina.

Estudar  as diferentes áreas inerentes ao ciclo da cadeia de produção da cultura , abrangendo a natureza e o processo criativo dos artistas e das comunidades subalternas  (oferta) , o processo de integração do bem simbólico ao valor econômico (produto) e as alternativas de distribuição e de fruição (demanda).

Palavras-chave: produção, circulação e fruição de bens culturais, economia solidária, comunidades subalternas,  América Latina.

Busca compreender as diversas possibilidades de atuação do Estado na concretização dos direitos humanos culturais por meio das políticas públicas. Refletir sobre o papel das políticas culturais na construção da cidadania e na promoção da diversidade cultural. Busca analisar e problematizar questões relativas  ao espaço da cultura nas agendas e orçamentos  públicos; centralidade e transversalidade das políticas culturais; o papel da institucionalidade e do planejamento; a importância da descentralização e da participação social na construção das políticas públicas relativas à promoção da cidadania cultural.

Palavras-chave: produção, circulação e fruição de bens culturais, diversidade cultural, políticas públicas e direitos humanos culturais, América Latina

 

Português, Brasil