Basquete feminino do Brasil: título mundial há 26 anos e ensinamentos para toda a vida

Assista ao vídeo com o técnico Miguel Ângelo da Luz neste especial para o Jornalismo Esportivo da ECA-USP

Luciano Maluly, Marcelo Cardoso & Gustavo Longo

Há 26 anos, o Brasil acordava campeão do mundo. Na madrugada de 12 de junho de 1994, a Seleção Brasileira feminina de basquete era campeã da Copa do Mundo da modalidade, realizada na Austrália, após vencer a China na final por 96 a 87. A equipe contava com Hortência, Paula, Janeth, Alessandra e Leila como base do time titular, além de Helen, Roseli, Adriana, Ruth, Simone, Dalila, Cíntia e Ruth.

A Comissão Técnica era formada por Miguel Angelo da Luz (treinador), Sérgio Maroneze Duarte (assistente técnico), Hermes Balbino (preparador físico), Marli Kecorius (médica), Marisa Lebeis (fisioterapeuta), José Pedro Felício (massagista), Waldir Pagan Perez (supervisor), Raimundo Nonato (chefe da delegação) e Sérgio Barros (assessor de imprensa). O presidente da Confederação Brasileira de Basquete era Renato Brito Cunho, recém-falecido.

A frase “O BRASIL ACORDA CAMPEÃO DO MUNDO!” ainda está na memória de milhares de brasileiros. A narração emocionada foi de Luciano do Valle durante a transmissão, pela TV Bandeirantes, após a decisão contra as chinesas.

Nesta mensagem especial para o JORNALISMO ESPORTIVO ECA-USP, o mestre Miguel Angelo da Luz destaca a história de superação da equipe campeã mundial, que novamente serve como alento e esperança atualmente aos que lutam contra a pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19). Acompanhe:

 

CAMPANHA DO BRASIL NO MUNDIAL DE BASQUETE FEMININO EM 1994

Primeira fase:
China/Taipei – 112 x 83
Eslováquia – 88 x 99
Polônia – 87 x 77

Segunda fase:
Cuba – 111 x 91
China – 90 x 97
Espanha – 92 x 87

Semifinal:
EUA – 110 x 107.

Final
China: 96 x 87

Seleção feminina de basquete campeã do mundo em 1994: exemplo de superação para a pandemia de COVID-19 – Crédito: CBB