Iniciação Científica

A Iniciação Científica é um programa que visa atender alunos dos cursos de graduação, colocando-os em contato com grupos/linhas de pesquisa. Busca, também, proporcionar ao aluno, orientado por pesquisador experiente, a aprendizagem de técnicas e métodos científicos, bem como estimular o desenvolvimento do pensar cientificamente e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa.
O estudante pode desenvolver pesquisa no âmbito da Iniciação Científica com bolsa oferecidas pelas agências tradicionais de fomento à pesquisa. No entanto, pode também fazer sua pesquisa sem que lhe seja atribuída bolsa e/ou auxílio. Na EEFE é possível fazer o registro formal dessas pesquisas/pesquisadores por intermédio da Comissão de Pesquisa.

 

Iniciação Científica Institucional (IC-EEFE)

O Programa de Iniciação Científica Institucional é desenvolvido sem previsão de bolsa. Com o objetivo de valorizar essas pesquisas, a Comissão de Pesquisa aprovou medida que formaliza essa prática, possibilitando ao aluno a obtenção de um certificado e o conseqüente reconhecimento oficial.
A solicitação deve ser encaminhada à Comissão de Pesquisa para o registro. As inscrições estão abertas em fluxo contínuo

 

Pré-Requisitos:

  • o aluno deve estar regularmente matriculado na graduação e terá sua inscrição indeferida caso possua mais do que 3 reprovações em seu histórico escolar;
  • o aluno não pode estar vinculado a outro programa de iniciação científica;
  • o orientador deve ser docente ou pós-doutorando da EEFE.
  • O orientador deve ter todos os seus relatórios anteriores entregues e aprovados pela CPq.

 

Documentos exigidos:

 

Compromissos do orientador:

  • Registrar no Sistema Atena, mês a mês, a frequência do estudante nas atividades de iniciação científica. Ao final do programa, a soma total das horas de atividades de pesquisa deve ser de 480. 

 

Requisitos para fazer jus ao certificado:

  • O aluno deve cumprir, pelo menos, um ano no desenvolvimento de sua pesquisa e 480 horas totais registradas pelo orientador via sistema Atena.
  • Semestralmente apresentar relatório parcial contendo: referencial teórico, objetivos, metodologia, descrição dos resultados parciais, cronograma indicando as etapas já realizadas e as etapas futuras, conclusões parciais e referências bibliográficas. Em documentos separados, incluir a) apreciação pessoal sobre o Programa de Iniciação Científica b) apreciação do orientador sobre o desenvolvimento do Programa de Iniciação Científica.
  • Apresentar relatório final (ao final da vigência), contendo: referencial teórico, objetivos, metodologia, descrição dos resultados finais, conclusão e referências bibliográficas. Em documentos separados, incluir a) apreciação pessoal sobre o Programa de Iniciação Científica b) apreciação final do orientador sobre o desenvolvimento do Programa de Iniciação Científica e desempenho do orientando.
  • Apresentar trabalho no Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP (SIICUSP). Em publicações, fazer referência à condição de participante do Programa IC-EEFE.  

PIBIC/USP/CNPq

 
 

As bolsas de Iniciação Científica do CNPq são destinadas à universidade em forma de cotas (PIBIC) e, também, por meio de editais específicos. Na USP, a Pró-Reitoria de Pesquisa é o órgão responsável pela administração e distribuição das bolsas para as Unidades.


A primeira etapa do processo de seleção é conduzida pela Comissão de Pesquisa. A segunda etapa e a distribuição das bolsas é realizada pela Pró-Reitoria de Pesquisa.


As bolsas PIBIC têm duração de um ano, começando em agosto e findando em julho; assim sendo, o processo seletivo, normalmente, tem início no mês fevereiro, quando é divulgado o Edital pela Pró-Reitoria de Pesquisa com as normas e calendário.

 

A inscrição para o processo de seleção é feita pelo orientador, com base no Edital vigente, por meio do Sistema Atena.
Para mais detalhes, o estudante deve procurar, à época do período de seleção, a Comissão de Pesquisa, que terá as informações precisas sobre todo o processo.

 

Bolsista FAPESP, Programa Unificado de Bolsas (PUB-USP) e outras agências de fomento

Os alunos que obtiverem bolsas por outros programas de fomento, que não o PIBIC/PIBITI- CNPq, poderão ter seus projetos submetidos à Comissão de Pesquisa da EEFE e inscritos no sistema Atena a fim de que recebam, ao final da vigência, certificado emitido pela Universidade de São Paulo. Para tanto, os alunos e orientadores devem atender aos mesmos requisitos necessários para Iniciação Científica Institucional. Os projetos devem ser submetidos à Comissão de Pesquisa, apresentando os seguintes documentos:

  • Formulário de encaminhamento com declaração sobre previsão de término do curso de graduação assinado pelo orientador;
  • Termo de Outorga da bolsa com a vigência do projeto;
  • Histórico escolar atualizado;
  • Currículo LATTES resumido do aluno;
  • Projeto de Pesquisa aprovado pela agência financiadora.
  • Comprovante de aprovação ao Comitê de Ética. Caso ainda não tenha tal documento, anexar declaração assinada pelo orientador e pelo aluno com o comprometimento de apresentar a aprovação do projeto pelo CEP ou CEUA quando da apresentação do relatório parcial.  

PET - SESu/MEC

O Programa de Educação Tutorial (PET) foi criado para apoiar atividades acadêmicas que integram ensino, pesquisa e extensão. Formado por grupos tutoriais de aprendizagem, o PET propicia aos alunos participantes, sob a orientação de um tutor, a realização de atividades extracurriculares que complementem a formação acadêmica do estudante e atendam às necessidades do próprio curso de graduação.
Na EEFE, o processo de seleção é conduzido pela Comissão de Graduação. Consulte o Edital quando disponível.
Mais informações no portal Ministério da Educação.  
 

PARA USO DO PARECERISTA

 

Links de Interesse