Fórmula 1: Max Verstappen já é melhor do que Lewis Hamilton?

Por Sergio Quintanilha

Max Verstappen venceu três corridas em 2021, sendo a última delas com duas ultrapassagens sobre Lewis Hamilton. Por isso, começa a crescer um debate entre os fãs da Fórmula 1: Verstappen já é melhor do que Hamilton? Se Verstappen ganhou três corridas este ano, Hamilton também ganhou (e a Mercedes não parece ser superior).

É uma pergunta dificílima de responder porque os dois pilotos correm em equipes diferentes. E a corrida, como se sabe, é de carros, não de pilotos. O piloto é apenas um dos vários componentes de uma competição automobilística — e nem sempre o mais importante. De qualquer forma, existem alguns parâmetros que podem ser usados para tentar responder se Verstappen já é melhor do que Hamilton.

O debate sobre qual piloto é melhor sempre existiu na Fórmula 1. Fica mais fácil comparar quando os dois pilotos em questão correm pela mesma equipe. Vamos relembrar alguns casos antes de entrar na questão de Max Verstappen e Lewis Hamilton.

Juan Manuel Fangio nunca deixou essa dúvida perante Stirling Moss quando correram juntos na Mercedes e na Maserati. Em 7 Grandes Prêmios, Fangio foi superior em 5 e Moss em 2. Fangio também ganhou dois títulos. Já a disputa entre Emerson Fittipaldi e Ronnie Peterson, na Lotus, em 1973, é mais polêmica.

Os dois disputaram 15 GPS. Emerson perdeu feio a disputa nas classificações, largando 4 vezes na frente do sueco, enquanto Ronnie largou 11 vezes à sua frente. Nas corridas, porém, Emerson obteve uma vantagem de 8 a 7. Mas o brasileiro obteve só 3 vitórias, enquanto Peterson ganhou 4 corridas.

Outra disputa quente ocorreu entre Nelson Piquet e Nigel Mansell na Williams, em 1986 e 1987. Os dois disputaram 31 GPs com o mesmo carro. Mansell era mais rápido: largou 18 vezes na frente, contra 13 vezes de Piquet. Além disso, Nigel fez 10 poles, contra 6 de Nelson. Nas corridas, o brasileiro teve uma pequena vantagem: 15 a 14. Piquet ganhou sete corridas, Mansell faturou 11. O que pesou a favor do brasileiro foi o título de 1987.

Ayrton Senna ou Alain Prost? Esta foi outra disputa espetacular. Os dois disputaram 32 corridas pela McLaren, em 1988 e 1989. Senna deu um verdadeiro banho nas classificações: largou 28 vezes na frente de Prost e só 4 vezes atrás. Dessas 28 vezes, fez 22 poles. Prost fez 4 poles, mas em todas Senna largou na primeira fila.

Nas corridas o equilíbrio foi bem maior: Ayrton chegou 17 vezes na frente, Alain terminou 13 vezes na frente. Das 17 corridas em que superou Prost, o brasileiro ganhou 14. Das 13 provas em que superou Senna, o francês faturou 11. Cada um deles ganhou um campeonato mundial, mas não há dúvidas de que Ayrton era superior perante um dos maiores da história.

Max Verstappen e Lewis Hamilton: disputa eletrizante na Fórmula 1

Quanto a Max Verstappen e Lewis Hamilton, não há comparação estatística. Hamilton tem 36 anos, 98 vitórias, 100 poles e 7 títulos mundiais. Verstappen tem apenas 23 anos, 13 vitórias e 5 poles. Podemos compará-los em velocidade, largada, leitura da corrida, administração dos pneus, ultrapassagem e desempenho na chuva.

Nada indica que Lewis é mais lento do que Max nas classificações. Tampouco nas corridas. Em termos de largada, os dois se equivalem, sempre largam muito bem. A leitura da corrida de Hamilton continua sendo superior à de qualquer piloto em atividade – basta comparar com os respectivos companheiros de equipe. Na administração de pneus, os dois parecem estar no mesmo nível. Lewis já acabou com seus pneus, recentemente; Max também.

Ultrapassagem é outro item no qual eles se igualam. Ambos têm um histórico recente de boas ultrapassagens. Finalmente, na chuva, Hamilton ainda parece ser um pouco superior, pois Verstappen andou cometendo erros em pista molhada, numa corrida que era sua e acabou sendo de Lewis.

O que podemos dizer é que hoje Max Verstappen está mais determinado a ganhar corridas do que Lewis Hamilton, mas não que já seja claramente melhor piloto. Porém, haverá um momento em que a idade “avançada” de Lewis (para um piloto de F1) e a juventude de Max farão diferença. A temporada 2021 pode mostrar se isso de fato começa a acontecer.

Sergio Quintanilha é doutorando em Ciências da Comunicação na ECA-USP e escreve sobre automobilismo desde 1989 – twitter: @QuintaSergio