dolly

Handebol paulista é destaque na Surdolimpíadas Nacional 2021

A Surdolimpíada Nacional 2021 aconteceu de 4 a 7 de dezembro, no Complexo Esportivo Maestro Sérgio Weiss – o Teatrão, em São José dos Campos (SP).

Realizado pela Confederação Brasileira de Desporto de Surdos (CBDS), o evento marcou o início da 3ª edição da competição, que é uma forma de preparar e selecionar os atletas que irão representar a seleção brasileira na Deaflympics (ou Surdolimpíada, em tradução livre).

As disputas contaram com a presença das seguintes delegações: Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Maranhão, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio Grande do Norte, Paraíba, Goiás, Mato Grosso, Espírito Santos e Santa Catarina.

Ao todo, participaram do evento 740 atletas surdos e comissão técnica, que disputaram 15 modalidades esportivas, sendo elas: vôlei, basquete, handebol, xadrez, atletismo, montain bike, ciclismo de estrada, natação, karatê, taekwondo, judô, vôlei de praia, badminton, tênis de mesa e boliche. Todos os jogos foram abertos ao público.

A federação de São Paulo foi a campeã da Surdolimpíada Nacional 2021, conquistando 42 medalhas (25 de ouro, 11 de prata e 7 de bronze) após quatro dias de disputas. Na segunda colocação geral da competição ficou a federação do Rio de Janeiro, com 20 medalhas (9 de ouro, 5 de prata e 6 de bronze) e em terceiro terminou a representação do Rio Grande do Sul, com total de 22 medalhas (8 de ouro, 7 de prata e 7 de bronze).

No handebol feminino, São Paulo, Distrito Federal e Santa Catarina ficaram com o ouro, a prata e o bronze, respectivamente. No masculino, São Paulo (ouro) e Distrito Federal (prata) também garantiram espaço no pódio. O terceiro lugar ficou com Paraná (bronze).

A comissão técnica do handebol paulista contou com a presença de Arthur Caetano (também colaborador deste Blog), Wallace Amorim, Doni Ferreira e Bruno Ricci.