Sala de Imprensa - USP – Universidade de São Paulo
E-mail: 
Fone:   +55 11 3091-3220 / 3300
Blog da USP
24 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

FEA promove conferência independente do TED no dia 30/03

O programa PET ADM, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), promove, no dia 30 de março, às 16h30, a conferência “TEDxButantã”.

Para as palestras, foram convidados seis especialistas de diversas áreas: o médico patologista, professor da Faculdade de Medicina, Paulo Saldiva; a arquiteta, urbanista e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Raquel Rolnik; a psicóloga e escritora, Jarid Arraes; o chef de cozinha e administrador, Benny Goldenberg; o catador de materiais recicláveis, Rodrigo Lucena; e a atriz e palhaça, Daniela Biancardi.

A série de conferências TED (Technology, Entertainment and Design, na sigla em inglês) surgiu na Califórnia, nos Estados Unidos, e se espalhou por todo o mundo na forma de seminários independentes, com apresentações curtas e impactantes sobre temas de ciência e cultura.

A conferência será realizada no auditório Safra da FEA, localizado na Av. Prof. Luciano Gualberto, 908, Cidade Universitária, em São Paulo. Os ingressos custam R$ 30 e podem ser adquiridos até o dia 29 de março, na página do evento. Mais informações pelo e-mail tedxbutanta@gmail.com.

2017.03.24 - TED FEA

23 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

Combate à dengue é tema do “Sábado Entolomológico na Esalq”

BE_Sabado_EntomologicoComo combater o mosquito da dengue. Esse é o tema da primeira atividade do Sábado Entomológico, que será realizado no próximo sábado, dia 25 de março, às 10h, na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq).

A realização é do Programa de Pós-Graduação em Entomologia e Departamento de Entomologia e Acarologia. O evento “Sábado Entomológico na Esalq” será realizado sempre no último sábado de cada mês e tem o objetivo de informar desde crianças até os adultos sobre a importância dos insetos em nossas vidas e na nossa comunidade.

Os organizadores destacam que a missão é divulgar à comunidade informações sobre a importância e o impacto que os insetos possuem em nossas vidas, por meio de apresentações, as quais serão realizadas por membros do Programa de Pós-Graduação em Entomologia da Esalq. Espera-se transmitir informações úteis sobre assuntos de interesse da comunidade, por exemplo, como combater o mosquito da dengue, a importância das abelhas em nossas vidas, o uso de insetos transgênicos, entre outros assuntos gerais.

A atividade ocorrerá no Anfiteatro do Departamento de Entomologia e Acarologia e não é necessário realizar inscrição.

A Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” está localizada na Avenida Pádua Dias, 11, em Piracicaba.

(Divisão de Comunicação da Esalq)

22 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

Instituto de Física de São Carlos promove colóquio sobre partículas subatômicas

2017.03.22 - Colloquium

21 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

Edusp lança livro sobre as crônicas de Graciliano Ramos no período getulista

9788531416248A Editora da USP (Edusp) lança, no próximo dia 24 de março, o livro Graciliano Ramos e a Cultura Política – Mediação Editorial e Construção do Sentido, de autoria do professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA), Thiago Mio Salla. O lançamento será realizado das 18h30 às 21h, na Livraria da Vila (Rua Fradique Coutinho, 915, em São Paulo).

Salla é doutor em Ciência da Comunicação e em Letras pela USP e dedica-se às áreas de literatura brasileira, teorias e práticas da leitura e editoração.

Na obra, o autor aborda o período entre 1941 e 1943, quando Graciliano Ramos contribuiu para a publicação getulista Cultura Política: Revista Mensal de Estudos Brasileiros, produzindo crônicas para a seção “Quadros e Costumes do Nordeste”. O conjunto desses textos é analisado por Salla, que considera sua relação com as circunstâncias históricas em que foram publicados e o enquadramento discursivo conferido a eles pelo periódico.

O livro é resultado de uma pesquisa minuciosa sobre a edição e a recepção das crônicas de Graciliano, bem como sobre o discurso cultural dos anos de 1930 e 1940, detendo-se na mensagem oficial difundida pela revista Cultura Política, principal veículo de doutrinação ideológica do Estado Novo.

20 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

ICB divulga campanha informativa sobre a febre amarela

O Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) lançou um vídeo informativo sobre a febre amarela, em que os professores Margareth Capurro, do Departamento de Parasitologia, e Paolo Zanotto, do Departamento de Microbiologia, explicam as diferenças entre o ciclo silvestre e o ciclo urbano da doença.

Os especialistas também falam sobre os fatores de risco para o acontecimento da febre amarela urbana e abordam os mecanismos de controle para evitá-la.

O vídeo integra a campanha sobre a febre amarela, lançada pelo Instituto em sua página oficial no Facebook, em janeiro deste ano.

17 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

Centro Cultural de Bauru exibe exposição de cerâmica

A exposição “Terra com Fogo”, da artista plástica Silvia Gottardo, integra o Projeto Atelier & Arte da Seção de Eventos Culturais da Prefeitura do Campus USP de Bauru (PUSP-B) e está aberta à visitação pública no Centro Cultural do campus até o dia 31 de março.

2017.03.17 - FOB ceramica

A ceramista Silvia Gottardo e suas obras

A mostra pode ser vista de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O Centro Cultural localiza-se no Campus da USP, na Alameda Dr. Octávio Pinheiro Brisolla, 9-75, na Vila Universitária, em Bauru.

A exposição exibe 100 peças de objetos de arte e utensílios domésticos em cerâmica, como mandalas, travessas, pratos, vasos, entre outros.

Silvia nasceu em Igaraçu do Tietê (SP) e cresceu em Barra Bonita, cidade que tem muitas cerâmicas. Quando criança, ela brincava com seu avô manuseando argila, atividade que repetiu mais tarde com sua filha, então com 3 anos de idade.

Em 1991, na cidade de Ribeirão Preto (SP), aprendeu as primeiras técnicas de modelagem e também teve seu primeiro contato com queimas de baixa temperatura e Raku.

Em 2000, morando em São Paulo, conheceu a queima de alta temperatura e se apaixonou pela técnica que usa até hoje. Desde então nunca mais parou com a cerâmica e, em 2016, decidiu fazer da arte a sua profissão oficial.

A artista já participou de diversas exposições coletivas e individuais em São Paulo e em Bauru – inclusive, já expôs no Centro Cultural da USP em maio de 2012.

Técnica de alta temperatura

Na técnica de alta temperatura, a peça de argila é modelada, deixada para secar e levada ao forno, pela primeira vez, a 800 graus centígrados no período de sete horas. Depois é feita a esmaltação e a peça volta para o forno, a uma temperatura de 1.200 graus centígrados, sendo que o tempo varia de nove a doze horas de queima. O resfriamento da peça é natural, pelo período de 12 horas dentro do forno já desligado.

A peça se torna um refratário e essa queima tem uma singularidade, com nuances diferentes, sendo que a cada queima o resultado pode ser diferente, inclusive com um aspecto fossilizado.

(Assessoria de Comunicação da PUSP-B / Foto: Giane Quintela)

16 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

Febrace 2017 terá festival ‘mão na massa”

A maior mostra de jovens talentos pré-universitários e seus projetos em Ciências e Engenharia, que acontece de 21 a 23 de março, nas dependências da Poli, em São Paulo, abrigará o 1º Festival de Invenção e Criatividade

A 15ª Edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que começa no dia 21 de março na Escola Politécnica (Poli), em São Paulo, abrigará o 1º Festival de Invenção e Criatividade (FIC). Além da mostra dos projetos finalistas de estudantes do ensino médio de todo o País, o evento contará com oficinas, cursos e palestras com o objetivo de difundir a educação “mão na massa” entre estudantes do ensino fundamental, professores e gestores que atuam nesse nível do ensino.

2017.03.16 - Febrace Poli

A 15ª Edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) começa no dia 21 de março na Escola Politécnica (Foto: Marcos Santos)

Segundo a coordenadora geral dos eventos, a professora Roseli de Deus Lopes, o conceito da educação “mão na massa” parte do pressuposto de que o aprendizado é mais efetivo quando se aprende ao fazer, observar, manipular, testar hipóteses e buscar conhecimentos e desenvolver habilidades para solucionar um desafio. “Esse tipo de abordagem, além de ampliar as possibilidades de aprendizado, é a base do processo investigativo”, destaca. “Tal qual são os projetos desenvolvidos pelos estudantes que estarão na Febrace.”

Ela explica que o movimento “mão na massa” adquiriu novo impulso a partir da recente popularização de kits de robótica e computação física, equipamentos como impressoras 3D e cortadoras laser, trazendo uma nova e forte onda “maker” (criador) e “DIY” (do it yourself – faça você mesmo) a partir dos Estados Unidos e se propagando rapidamente para outros países, incluindo o Brasil.

Nele, os alunos têm à disposição diversos recursos, como materiais convencionais (papel, papelão, madeira, barbante, elásticos, tesoura), somados a impressoras 3D, cortadoras laser e materiais de robótica e computação física, para criar experimentos e invenções. “Na mostra interativa do Festival, traremos parceiros que irão oferecer atividades para as crianças com essa proposta, além de oficinas para professores e gestores com estratégias para adotar essa proposta”, conta a professora Roseli. O FIC está sendo organizado pela Poli em conjunto o Transformative Learning Technologies Lab da Universidade de Stanford, do Media Lab – Massachusetts Institute of Technology (MIT) e do Programaê.

Projetos inovadores

O público esperado para a Febrace deste ano é de 14 mil visitantes – dois mil a mais que na edição anterior. “Nesta edição, serão 346 projetos desenvolvidos por 763 estudantes do ensino médio com a orientação ou co-orientação de 484 professores. “Os projetos se destacam por oferecer soluções criativas para problemas reais e muitos são de fato inovadores”. É o caso, por exemplo, de uma fita reagente que detecta resíduos de agrotóxicos em hortaliças, de uma plataforma para auxiliar a integração de migrantes e refugiados e de um dispositivo que permite rastrear bagagens perdidas.

Os finalistas foram selecionados entre mais de 2.100 projetos, submetidos diretamente pelos estudantes ou por meio das 126 feiras de ciência afiliadas à Febrace. Abrangem diversas áreas do conhecimento e representam estudantes de todos os estados brasileiros. A maioria dos estudantes selecionados como finalistas é de escolas públicas (194), seguida de instituições privadas (67) e fundações (22).

Como nos anos anteriores, os estudantes e seus projetos serão avaliados por pesquisadores e especialistas de diversas áreas do conhecimento. Os estudantes melhor avaliados ganharão troféus, medalhas, bolsas e estágios, num total aproximado de 300 prêmios. Também concorrerão a 70 bolsas de iniciação científica Junior do CNPq e a uma das vagas (9 projetos, máx. 15 estudantes autores) para representar o Brasil na Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel (Intel ISEF), que será realizada em maio, em Los Angeles (EUA).

Sobre a Febrace

Promovida anualmente pela Poli, por meio do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), a Febrace é a maior feira brasileira pré-universitária de Ciências e Engenharia em abrangência, qualidade científica/tecnológica e visibilidade. Seu objetivo é estimular a cultura científica, a inovação e o empreendedorismo na educação básica, despertando novas vocações nessas áreas e induzindo práticas pedagógicas inovadoras nas escolas. Além da mostra de projetos, a Febrace conta com atividades voltadas para gestores e para os professores orientadores dos estudantes participantes.

Esta edição conta com apoio institucional do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (SECIS), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), e tem patrocínio da INTEL do Brasil, Petrobras, Samsung, Instituto Votorantim e Fundação Lemann.

A mostra pública de projetos da Febrace 2017 será realizada de 21 a 23 de março e estará aberta ao público em geral das 14h às 19h, em uma tenda instalada no estacionamento da Escola Politécnica (Av. Prof. Luciano Gualberto, nº 3, travessa 3, Cidade Universitária). A entrada é franca. Mais informações: www.febrace.org.br.

(Assessoria de Imprensa da Escola Politécnica)

15 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

IEA-RP promove conferência sobre violência e políticas públicas

O Instituto de Estudos Avançados da USP Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) promove no dia 21 de março, às 15h, a conferência “Violência, Cidades e Políticas Públicas de Segurança”, no Salão de Eventos do Centro de Tecnologia da Informação de Ribeirão Preto (CeTI-RP).

No evento, o coordenador do Núcleo de Estudos da Violência (NEV), Sérgio Adorno, e o pesquisador do NEV, Marcelo Batista Nery, debaterão a atual crise na segurança pública, abordando, entre outros temas, a sensação de insegurança que impera nos grandes e médios centros urbanos, a violência protagonizada pelo crime organizado, e políticas públicas que, muitas vezes, acabam acentuando a desigualdade social.

Os palestrantes também vão apresentar dados e debater os resultados das pesquisas desenvolvidas no NEV, que, desde 1987, atua na pesquisa e formação de profissionais por meio da abordagem interdisciplinar na discussão de temas relacionados a violência, democracia e direitos humanos.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas na página do IEA. Mais informações pelo telefone (16) 3315-0368 ou pelo e-mail jhenrique@usp.br .

2017.03.15 - Palestra IEARP

14 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

Diretor Científico da Fapesp ministra palestra magna na USP

2017.03.14 - Brito Cruz ICBiNa próxima quinta-feira, 16 de março, o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, ministra a palestra magna “O desafio de aumentar o impacto da ciência feita em São Paulo” no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). O evento acontece às 15h30, no Auditório Luiz Rachid Trabulsi, no ICB III.

O evento propõe compreender a área científica no Estado de São Paulo, a partir do cenário mundial de apoio à pesquisa com recursos de impostos, desde o final da II Guerra Mundial e do documento de Vannevar Bush “Science, the Endless Frontier”.

Espera-se analisar as dimensões social, econômica e científica das atividades de pesquisa, bem como discutir estratégias para o fortalecimento da área em todas essas dimensões.

A palestra é gratuita, sem necessidade de inscrição e voltada aos docentes, pesquisadores, alunos de pós-graduação, alunos de graduação e funcionários.

(Comunicação Institucional ICB / Foto: Fapesp)

13 de março de 2017 - Imprimir Imprimir

Oficina de origami na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

2017.03.13 - Origami FAU