Sala de Imprensa - USP – Universidade de São Paulo
E-mail: 
Fone:   +55 11 3091-3220 / 3300
Aviso de pauta - 06/01/2016 - Imprimir Imprimir

Cientistas do Instituto Pasteur estão no Brasil para combater o Zika vírus

Na sexta-feira, dia 8 de janeiro, às 10h30, será realizada uma coletiva de imprensa que abordará a força-tarefa para o estudo do Zika vírus com participação de cientistas do Instituto Pasteur de Dakar, no Senegal, com a presença do professor do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, Paolo Zanotto, e da equipe senegalesa: Amadou Alpha Sall, Oumar Faye, Oumar Ndiaye, Moussa Dia e Arame Ba.

Cientistas do Instituto Pasteur de Dakar vieram a São Paulo para se integrar à rede de combate ao Zika vírus, articulada por pesquisadores do Estado. A equipe senegalesa, liderada pelo cientista Amadou Alpha Sall, participou ativamente do combate ao Ebola no oeste da África e treinará pesquisadores brasileiros para agirem no surto que o país vem enfrentando. A proposta é que as equipes treinadas pelos cientistas de Dakar ajam como multiplicadoras pelo Brasil.

Além do treinamento, estão previstos trabalhos nas áreas de entomologia, virologia e imunologia. Segundo o coordenador da rede e pesquisador do ICB, Paolo Zanotto, que mantém colaboração com o cientista Sall há 20 anos, os senegaleses devem contribuir no estabelecimento de técnicas de isolamento e cultivo do vírus e na implantação de testes de diagnóstico molecular e sorológico. Os pesquisadores também colaborarão com pesquisas relacionadas à interação do vírus com os vetores artrópodes (A. aegypti) e o papel da infecção viral no desenvolvimento do sistema nervoso, com ênfase na correlação com os casos de microcefalia.

A vinda da equipe de Senegal para o Brasil integra um acordo de cooperação assinado entre a USP, a Rede Internacional do Instituto Pasteur (RIIP) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e conta com apoio financeiro da Fundação de Apoio à Pesquisa no Estado de São Paulo (Fapesp). A colaboração entre cientistas da USP e pesquisadores do Instituto Pasteur de Dakar já resultou em importantes estudos sobre vírus emergentes, como o próprio Zika vírus, o vírus da febre do Vale do Rift (RVFV) e o vírus do Oeste do Nilo (WNV) e traz perspectivas positivas para o contínuo e rápido avanço nos estudos do Zika.

Na ocasião da coletiva, também haverá dois laboratórios à disposição para a realização de imagens de cobertura. Devido à agenda, os pesquisadores da rede não concederão entrevistas além desta coletiva.

A coletiva acontecerá no Anfiteatro Rosa do ICB – Prédio IV, localizado na Av. Prof. Lineu Prestes, 1730 – Cidade Universitária, São Paulo. Mais informações pelo telefone: (11) 3091-0874, com Juliane Duarte.

Atenção, jornalistas: os interessados em participar da coletiva devem fazer seu credenciamento, enviando email para a Comunicação Institucional do ICB: juduarte@icb.usp.br, com as informações: veículo, nome do repórter/produtor, e-mail(s) e telefone(s).

(Foto: Marcos Santos/ USP Imagens)

•  •  •  •