Sala de Imprensa - USP – Universidade de São Paulo
E-mail: 
Fone:   +55 11 3091-3220 / 3300
Blog da USP - 03/11/2016 - Imprimir Imprimir

Exposição do MAE inaugura espaço no porão da Casa Mário de Andrade

Está em cartaz, até o dia 30 de dezembro, a exposição “Antiga Amazônia Presente – Memórias de um documentário” no porão da Casa Mário de Andrade, que apresenta imagens e vídeos das expedições de arqueólogos do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP em busca de vestígios dos primeiros povos amazônicos.

Essa exposição faz parte do projeto do documentário “Antiga Amazônia Presente”, que foi lançado no dia 25 de junho de 2015, no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo, composto por cenas de paisagens e entrevistas feitas em viagens aos locais de origem do acervo arqueológico amazônico do MAE: Belém, Ilha de Marajó, Santarém e arredores, todos no Estado do Pará, durante os meses de abril a maio e de setembro a outubro de 2013, respectivamente, épocas de inverno e de verão na Amazônia.

É a primeira vez que o porão é aberto ao público em geral. A visitação permitirá descer neste local da residência com lanternas que auxiliarão o visitante durante a exploração do espaço, que foi totalmente adequado para receber imagens, projeções e vídeos dos achados arqueológicos, onde antes Mário de Andrade guardava seus jornais e revistas.

Confira abaixo a matéria veiculada no Programa Antena Paulista, da TV Globo, de 23/10/2016, sobre a exposição.
Exposição no porão da Casa de Mário de Andrade é feita com lanternas na mão.

A mostra pode ser visitada até 30 de dezembro, de terça-feira a sábado, das 10h às 18h30, na Casa Mário de Andrade que está localizada na Rua Lopes Chaves, 546 – Barra Funda, São Paulo.

Mais informações sobre a exposição pelos telefones (11) 3666-5803 / 3826-4085.

•  •  •  •

Deixe um comentário

Política de moderação de comentários

Este blog reserva-se o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou outros princípios da boa convivência. Dessa forma, serão suprimidos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa ou falsidade ideológica.