Sala de Imprensa - USP – Universidade de São Paulo
E-mail: 
Fone:   +55 11 3091-3220 / 3300
Blog da USP - 04/05/2017 - Imprimir Imprimir

Brasil e França se unem em rede de pesquisa focada em energia e meio ambiente

02. Vahan Agopyan 159-17 Foto Marcos Santos 154

A cerimônia foi realizada no Auditório Professor Francisco Romeu Landi, do prédio da Administração da Escola Politécnica (Poli).

Foi oficializada, no dia 3 de maio, a instalação do Laboratoire International Associé Franco Brésilien – Energie & Environnement (LIA), em cerimônia realizada no Auditório Professor Francisco Romeu Landi, do prédio da Administração da Escola Politécnica (Poli).

O evento contou com a participação do vice-reitor da USP, Vahan Agopyan; do diretor da Poli, José Roberto Castilho Piqueira; do conselheiro de Cooperação e Ação Cultural Adjunto da Embaixada da França no Brasil, Philippe Martineau; do secretário adjunto de Energia e Mineração do Estado de São Paulo, Ricardo de Toledo e Silva; do presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), José Goldemberg; entre outras autoridades e pesquisadores.

O LIA é uma rede virtual de pesquisa focada em energia e meio ambiente. Foi criada pelo Governo francês para estruturar colaborações entre equipes de pesquisa e laboratórios da França com parceiros de outros países com quem já realizam algum tipo de trabalho conjunto.

A Poli já integra a rede de pesquisa, ao lado das instituições francesas Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS), Centrale Supélec, Université Paris-Sud, Université de Lille, Centrale Lille, Ecole Nationale Supérieure de Chimie de Lille e Université d’Artois e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O diretor científico do Laboratório no Brasil, pelo lado da França, é Nasser Darabiha, da Centrale Supélec. Já o diretor científico brasileiro é o professor José Pissolato, da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da Unicamp. O grupo de pesquisadores da Poli-USP dentro do LIA é coordenado pelo professor Song Won Park, do Departamento de Engenharia Química (PQI).

A rede vai atuar por quatro anos, prorrogáveis por mais quatro, em pesquisas de fontes de energia renováveis, observando todas as suas facetas: a produção, o consumo, os impactos ambientais, a integração e interação com outras formas de energia, e as redes de distribuição.

Pesquisadores que tenham projetos nessas áreas podem entrar em contato com o professor José Pissolato (pissolato@gmail.com) para discutir as possibilidades de cooperação e inserção no LIA. As principais linhas de pesquisa são: transformação da energia (focando em pesquisas sobre combustão, formação de poluentes, eficiência energética, por exemplo); redes de distribuição (integração, estocagem geração distribuída, proteção e qualidade dos serviços e outros); e meio ambiente (redução das emissões, fontes renováveis, otimização da rede de energia, gerenciamento de recursos hídricos e lixo).

(Com informações da Assessoria de Comunicação da Poli / Foto: Marcos Santos)

•  •  •  •

Deixe um comentário

Política de moderação de comentários

Este blog reserva-se o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou outros princípios da boa convivência. Dessa forma, serão suprimidos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa ou falsidade ideológica.