Articles Comments

NHII » Histórico

Histórico

O NHII foi fundado em 1990 pela Profª. Drª. Manuela Carneiro da Cunha, então docente do Departamento de Antropologia da USP, que idealizou, com apoio de outros docentes de Universidades do Estado de São Paulo, um programa de pesquisa e a produção de trabalhos visando a renovação do conhecimento sobre a História Indígena e do Indigenismo no Brasil. Uma das principais preocupações da equipe era avaliar o estado atual sobre história indígena e indicar direções promissoras para novas pesquisas.

A partir de 1994, o NHII apoiou um projeto de pesquisa interdisciplinar na Reserva Extrativista do alto Juruá, no Acre. Pesquisadores de várias universidades brasileiras e estrangeiras iniciaram levantamentos minuciosos dos conhecimentos e formas de manejo tradicionais naquela área, em parceria com a população local. Este trabalho prossegue a partir de uma base local, com diversos parceiros, e o acompanhamento da Drª. Manuela Carneiro da Cunha (Universidade de Chigago – EUA) e do Dr. Mauro Almeida (UNICAMP).

Também em 1994, inicia-se no NHII uma pesquisa comparativa sobre a situação dos povos indígenas do Amapá e norte do Pará, sob a coordenação das Profª. Drª Dominique T. Gallois. A partir de 1996, o grupo de pesquisa se consolida através da Pesquisa Temática “Sociedades Indígenas e Suas Fronteiras na Região Sudeste das Guianas”, que passa a contar com uma equipe de de 20 antropólogos e lingüistas, entre docentes e alunos de graduação e pós-graduação – da USP, além de pesquisadores associados de outras instituições. Os trabalhos foram coordenados pelas Dras. Dominique T. Gallois e Lux B. Vidal, tendo como meta aprofundar e divulgar o conhecimento antropológico dos processos de contato interétnico em curso nas áreas indígenas do Amapá, norte do Pará, Roraima e regiões fronteiriças. Entre 1996 e 2003, esta pesquisa coletiva contou com apoio da FAPESP e acumulou um número significativo de materiais documentais e etnográficos – resultado de investigações cuidadosas e prolongadas entre doze grupos indígenas da região.

Em 2004, o NHII ampliou sua equipe e coordenação e de pesquisadores, atualmente envolvidos no desenvolvimento de um projeto de pesquisa comparativo mais amplo, intitulado “Redes Ameríndias: geração e transformação de relações nas terras baixas sul-americanas ”, que conta com a participação de mais de 30 participantes, entre docentes e pesquisadores seniors e alunos de pós-graduação. O NHII estará encaminhando um pedido de apoio para esta pesquisa coletiva à FAPESP em novembro de 2004. Esta nova pesquisa temática será coordenada pela Profa. Dra. Beatriz Perrone Moisés, com apoio da atual coordenadora do NHII.

A difusão de resultados e o intercâmbio científico serão privilegiados nessa nova etapa, especialmente através do Convênio Capes-Cofecub (2003-2004, renovação em andamento), que está viabilizando uma troca mais intensa com pesquisadores que trabalham em ambos lados das fronteiras Brasil / Guianas. A colaboração entre pesquisadores do NHII e do Departamento de Antropologia da FFLCH-USP e da Equipe de Recherche em Ethnologie Amérindienne – EREA/CNRS, França deverá contribuir significativamente à consolidação da reflexão conjunta acerca da história indígena e da etnologia amazônica.

A formação de profissionais em etnologia indígena é uma das metas do NHII, que tem abrigado pesquisadores desde a Iniciação Científica e os formado sucessivamente nos diferentes patamares da carreira, oferecendo a possibilidade de complementar seus estudos acadêmicos através da pesquisa de campo e participação direta nas linhas de pesquisa.

 

Núcleo de História Indígena e do Indigenismo – USP
Rua do Anfiteatro, 181 – Colméias /Favo 8
Cidade Universitária – São Paulo SP / CEP 05508-900
Tel.: (11) 3091-3301

 


O NHII foi fundado em 1990 pela Profª. Drª. Manuela Carneiro da Cunha, então docente do Departamento de Antropologia da USP, que idealizou, com apoio de outros docentes de Universidades do Estado de São Paulo, um programa de pesquisa e a produção de trabalhos visando a renovação do conhecimento sobre a História Indígena e do Indigenismo no Brasil. Uma das principais preocupações da equipe era avaliar o estado atual sobre história indígena e indicar direções promissoras para novas pesquisas.

A partir de 1994, o NHII apoiou um projeto de pesquisa interdisciplinar na Reserva Extrativista do alto Juruá, no Acre. Pesquisadores de várias universidades brasileiras e estrangeiras iniciaram levantamentos minuciosos dos conhecimentos e formas de manejo tradicionais naquela área, em parceria com a população local. Este trabalho prossegue a partir de uma base local, com diversos parceiros, e o acompanhamento da Drª. Manuela Carneiro da Cunha (Universidade de Chigago – EUA) e do Dr. Mauro Almeida (UNICAMP).

Também em 1994, inicia-se no NHII uma pesquisa comparativa sobre a situação dos povos indígenas do Amapá e norte do Pará, sob a coordenação das Profª. Drª Dominique T. Gallois. A partir de 1996, o grupo de pesquisa se consolida através da Pesquisa Temática “Sociedades Indígenas e Suas Fronteiras na Região Sudeste das Guianas”, que passa a contar com uma equipe de de 20 antropólogos e lingüistas, entre docentes e alunos de graduação e pós-graduação – da USP, além de pesquisadores associados de outras instituições. Os trabalhos foram coordenados pelas Dras. Dominique T. Gallois e Lux B. Vidal, tendo como meta aprofundar e divulgar o conhecimento antropológico dos processos de contato interétnico em curso nas áreas indígenas do Amapá, norte do Pará, Roraima e regiões fronteiriças. Entre 1996 e 2003, esta pesquisa coletiva contou com apoio da FAPESP e acumulou um número significativo de materiais documentais e etnográficos – resultado de investigações cuidadosas e prolongadas entre doze grupos indígenas da região.

Em 2004, o NHII ampliou sua equipe e coordenação e de pesquisadores, atualmente envolvidos no desenvolvimento de um projeto de pesquisa comparativo mais amplo, intitulado “Redes Ameríndias: geração e transformação de relações nas terras baixas sul-americanas ”, que conta com a participação de mais de 30 participantes, entre docentes e pesquisadores seniors e alunos de pós-graduação. O NHII estará encaminhando um pedido de apoio para esta pesquisa coletiva à FAPESP em novembro de 2004. Esta nova pesquisa temática será coordenada pela Profa. Dra. Beatriz Perrone Moisés, com apoio da atual coordenadora do NHII.

A difusão de resultados e o intercâmbio científico serão privilegiados nessa nova etapa, especialmente através do Convênio Capes-Cofecub (2003-2004, renovação em andamento), que está viabilizando uma troca mais intensa com pesquisadores que trabalham em ambos lados das fronteiras Brasil / Guianas. A colaboração entre pesquisadores do NHII e do Departamento de Antropologia da FFLCH-USP e da Equipe de Recherche em Ethnologie Amérindienne – EREA/CNRS, França deverá contribuir significativamente à consolidação da reflexão conjunta acerca da história indígena e da etnologia amazônica.

A formação de profissionais em etnologia indígena é uma das metas do NHII, que tem abrigado pesquisadores desde a Iniciação Científica e os formado sucessivamente nos diferentes patamares da carreira, oferecendo a possibilidade de complementar seus estudos acadêmicos através da pesquisa de campo e participação direta nas linhas de pesquisa.

 

Núcleo de História Indígena e do Indigenismo – USP
Rua do Anfiteatro, 181 – Colméias /Favo 8
Cidade Universitária – São Paulo SP / CEP 05508-900
Tel.: (11) 3091-3301

 

.