A estrutura do piso pode ser feita em madeira, em alvenaria de tijolos ou em concreto.

1- ALVENARIA





Fig.1- Detalhe da ancoragem da parede diretamente na base e piso de alvenaria.

Quando o piso é feito em alvenaria os elementos das paredes são aplicados diretamente sobre a base do piso.

Fixação

A fixação é feita através de prisioneiros chumbados na base.

2- MADEIRA


O piso de madeira pode ser apoiado em fundação de madeira ou de alvenaria.

2.1-PISO de MADEIRA - FUNDAÇÃO de MADEIRA

Estrutura do Piso

Quando a estrutura do piso é feita em madeira:
- Um conjunto de vigas é apoiado sobre as estacas de madeira, de alvenaria ou baldrame,
- Perpendicularmente ao conjunto de vigas é colocado um conjunto de barrotes
- Sobre os barrotes é pregado o contrapiso ou piso propriamente dito.

VIGAS

Sobre as estacas de madeira correm vigas, geralmente paralelas à maior dimensão das construções. As vigas que suportam os barrotes do piso.

Fig.2- Vigamento feito com vigas compostas

As Vigas podem ser simples ou compostas.

Vigas simples

seção = 6 x 20 cm ou 8 x 30, por exemplo.
A seção deve ser definida de acordo com o projeto, os vãos, as cargas e a espécie de madeira utilizada.

Vigas compostas

Normalmente são utilizadas duas ou três peças de 4 cm de largura e alturas entre 20 e 30 cm. Unidas através de pregos, parafusos ou coladas.

Fixação

A fixação das vigas é feita através de pregos, parafusos ou prisioneiros, de acordo com material da base.

Quanto à forma de apoio e fixação da estrutura sobre as estacas de madeira pode ser feita:
sobre o topo ou
apoiada em rebaixos feitos nas faces das estacas.

A primeira alternativa exige menos operações manuais e expõe menos a madeira das estacas.
As vigas mesmo que apoiadas nos topos das estacas de madeira, devem ser a elas ligadas através de cintas metálicas pregadas em ambas.

BARROTES

O barroteamento é um conjunto de peças (barrotes) de madeira que são apoiadas no vigamento e dão suporte ao contrapiso ou diretamente ao piso.

Fig.3- Barroteamento

Dimensões dos barrotes¹

Largura = 4 cm
Altura = variando de 9 a 30 cm, de acordo com os vãos, espaçamentos, espécies e classes de madeira utilizadas. Espaçamento = entre 30 a 60 cm, de acordo com a espessura e outras características mecânicas do contrapiso.


Na América do Norte existem tabelas para seleção de espécies, classes, alturas das peças de acordo com os vãos, com as cargas, e com os espaçamentos entre os barrotes. (Tab.1).
A elaboração dessas tabelas exige antes de tudo testes com as várias espécies e classes de qualidade de madeira, para isso deve haver um sistema de classificação aceitos por produtores e por usuários da madeira.
Para uma primeira aproximação pode-se utilizar para o E. grandis produzido no Brasil.

Espécie
Classe
Dim
(cm.)
Espaçamento das Vigas (m.)
0,3
0,4
0,5
0,6
Pinus.sp
4 x 14
2,8
2,4
2,1
1,9
4 x 18
4,0
3,6
3,4
3,1
4 x 24
5,1
4,6
4,3
3,9
4 x 28
6,2
5,6
5,2
4,8
4 x 14
2,1
1,9
1,7
1,5
4 x 18
3,5
3,0
2,7
2,5
4 x 24
4,6
4,0
3,5
3,2
4 x 28
5,9
5,0
4,6
4,1
4 x 14
-
-
-
-
4 x 18
3,0
2,5
2,4
2,1
4 x 24
4,1
3,5
3,2
2,9
4 x 28
5.0
4,2
3,8
3,6
E.grandis
4 x 14
2,9
2,6
2,3
2,1
4 x 18
3,9
3,5
3,2
2,9
4 x 24
5,0
4,5
4,0
3,7
4 x 28
6,0
5,5
5,0
4,7
4 x 14
2,6
2,2
2,0
1,8
4 x 18
3,9
3,4
3,0
2,8
4 x 24
5,0
4,3
3,8
3,5
4 x 28
6,0
5,5
5,0
4,7

Tab.1- Vãos Livres suportados por vigas, de acordo com as espécies, classes de madeira, seção transversal e espaçamento entre as vigas.
Fonte: Canadian Frame House Construction - Central Mortgage and Housing Corporation.

Teor de Umidade

Os barrotes devem ter umidade máxima de 20% e devem ter sempre que possível umidade uniforme entre as peças, para que durante a secagem até o teor de umidade de equilíbrio, sofram aproximadamente a mesma contração. Isso assegura um piso plano e sem tensões.

Pregação

Os barrotes devem ser pregados às vigas através de pregação lateral inclinada.
Os pregos devem ter 3 mm de diâmetro por 75 mm de comprimento.
O diâmetro e o comprimento dos pregos dependem da densidade da madeira. Madeiras mais densas podem ser pregadas com pregos de menor diâmetros e menor comprimento.

Madeira

Madeira para vigamento ou barroteamento deve ser de espécie ou classe que ofereça resistência mecânica e rigidez suficientes com adequada segurança.

Outras características importantes das peças para vigamento e barroteamento são boa resistência ao arrancamento de pregos e ausência de empenamentos.

Quando os barrotes apresentam pequenos arqueamentos (crook), eles devem ser colocados com a convexidade para cima de modo a servir de contraflecha.

Quando nos barrotes existirem nós, os maiores devem ser colocados para cima, no canto comprimido da peça, pois nessa posição os nós têm menos efeito negativo sobre a resistência da peça.

 

2.1-PISO de MADEIRA - FUNDAÇÃO de ALVENARIA





Fig.4- Detalhes da união da fundação em concreto com a estrutura do piso e da parede no sistema plataforma.



No caso de estruturas de piso de madeira apoiadas sobre fundações em alvenaria, o barroteamento é apoiado sobre uma peça de madeira denominada soleira.

A soleira é uma peça de seção 4 x 9 ou 4 x 14 cm apoiada e fixada ao baldrame.

Entre o baldrame e a soleira há necessidade de um selante que evite a passagem de umidade para a madeira, essa barreira de umidade é importante para a durabilidade da peça, mesmo assim essa peça deve ser tratada com preservativo, fungicida e inseticida.

Fixação

A fixação da soleira ao baldrame de alvenaria pode ser feita por chumbadores ou por buchas cravadas com parafusos de ancoragem de 12,7 mm (1/2" polegada).

 

 

Obs1 -
Tanto as peças do vigamento como do barroteamento devem ser aplainadas depois de secas para que tenham dimensões uniformes, principalmente em largura.

Piso
São apresentadas duas etapas cons-trutivas do piso A primeira, a estrutura, e a segunda, o contrapiso que também pode ser o piso propriamente dito. Também são apresentadas opções para o isolamento acústico do piso.