Superando barreiras para exposição por meio da integração de princípios da ACT

Daniel Afonso Assaz, Claudia Kami Bastos Oshiro

Resumo


As terapias baseadas em exposição possuem papel central dentro da Clínica Analítico-Comportamental e têm repetidamente demonstrado sua eficácia no tratamento de diversos problemas psicológicos. Entretanto sua efetividade na prática é comprometida por taxas significativas de clientes que abandonam ou não respondem à terapia e por receios de clínicos que consideram a exposição como perigosa, intolerável e antiética. Argumenta-se que a integração de princípios comportamentais não usualmente enfatizados nas terapias baseadas em exposição, provenientes da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT), podem contribuir para reduzir os obstáculos para a efetividade encontrados e, consequentemente, otimizar a implementação da exposição. O objetivo do artigo é apresentar tal integração por meio de recortes de dois casos clínicos com sintomas compatíveis com Transtorno Obsessivo-Compulsivo e Fobia Específica. Demonstra-se que a integração proposta pode reduzir a esquiva do terapeuta e do cliente diante da exposição e ampliar o repertório do indivíduo frente ao evento temido.

Palavras-chave


exposição; terapia de aceitação e compromisso; efetividade

Texto completo: PDF

Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva ISSN 1517 - 5545
Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental