Comparação entre os conceitos de self na FAP, na ACT e na obra de Skinner

Fernanda Resende Moreira, Elisângela Ferreira da Silva, Gabriela de Oliveira Lima, Daniel Afonso Assaz, Claudia Kami Bastos Oshiro, Sonia Beatriz Meyer

Resumo


Diversos autores da Análise do Comportamento debatem sobre o conceito de self, incluindo B. F. Skinner, os proponentes da Psicoterapia Analítica Funcional (FAP) e da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT). Entretanto, apesar da relevância dessas duas modalidades terapêuticas, as discussões a respeito do self têm carecido de uma integração entre as propostas. O presente artigo tem como objetivo fazer um breve levantamento sobre a noção de self na obra de Skinner e nos escritos da FAP e da ACT, apontando diferenças e semelhanças. Para isso, foi apresentado o processo de construção do conceito de self desde as formulações preliminares a respeito do Eu na obra Skinneriana, passando pelos textos da FAP e da ACT. A partir dessas definições, foram descritos padrões de interação entre o indivíduo e o ambiente em termos de relações funcionais e princípios comportamentais, culminando em três categorias diagnósticas funcionais que exemplificam os problemas psicológicos mais relatados nos consultórios.

Palavras-chave


self; clínica analítico-comportamental; terapias de terceira onda; terapia analítica funcional; terapia de aceitação e compromisso

Texto completo: PDF

Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva ISSN 1517 - 5545
Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental