Comparação entre os conceitos de self na FAP, na ACT e na obra de Skinner

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Fernanda Resende Moreira
Elisângela Ferreira da Silva
Gabriela de Oliveira Lima
Daniel Afonso Assaz
Claudia Kami Bastos Oshiro
Sonia Beatriz Meyer

Resumo

Diversos autores da Análise do Comportamento debatem sobre o conceito de self, incluindo B. F. Skinner, os proponentes da Psicoterapia Analítica Funcional (FAP) e da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT). Entretanto, apesar da relevância dessas duas modalidades terapêuticas, as discussões a respeito do self têm carecido de uma integração entre as propostas. O presente artigo tem como objetivo fazer um breve levantamento sobre a noção de self na obra de Skinner e nos escritos da FAP e da ACT, apontando diferenças e semelhanças. Para isso, foi apresentado o processo de construção do conceito de self desde as formulações preliminares a respeito do Eu na obra Skinneriana, passando pelos textos da FAP e da ACT. A partir dessas definições, foram descritos padrões de interação entre o indivíduo e o ambiente em termos de relações funcionais e princípios comportamentais, culminando em três categorias diagnósticas funcionais que exemplificam os problemas psicológicos mais relatados nos consultórios.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Palavras-chave:
self, clínica analítico-comportamental, terapias de terceira onda, terapia analítica funcional, terapia de aceitação e compromisso
Como Citar
Moreira, F., Silva, E., Lima, G., Assaz, D., Oshiro, C., & Meyer, S. (2017). Comparação entre os conceitos de self na FAP, na ACT e na obra de Skinner. Revista Brasileira De Terapia Comportamental E Cognitiva, 19(3), 220-237. https://doi.org/10.31505/rbtcc.v19i3.1064
Seção
Artigos Conceituais
Biografia do Autor

Gabriela de Oliveira Lima, USP

USP