Formação de terapeutas cognitivocomportamentais: Um estudo sobre o estado da arte

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Gabriela de Andrade Reis
Altemir José Gonçalves Barbosa

Resumo

Para caracterizar o estado da arte sobre a formação de terapeutas cognitivo-comportamentais identificando os temas das publicações, as estratégias formativas e as medidas de competência empregadas, foram recuperados artigos que relatam pesquisa empírica indexados pela PsycNET e publicados entre 2011 e 2016. A produção científica sobre formação de terapeutas cognitivo-comportamentais é escassa (N=24). Foram identificados cinco temas: modalidades de formação, preparação para atuação em quadros específicos, preparação para atuação com clientes específicos, desenvolvimento pessoal do terapeuta e preparação para o domínio de técnicas ou modelos específicos. As estratégias de formação mais utilizadas foram supervisão e formação expandida, e a avaliação ocorreu, predominantemente, com o exame da prática do terapeuta. Por se tratar de uma abordagem que tem se mostrado altamente eficiente, pesquisas que avaliem a formação do terapeuta cognitivo-comportamental e, mais especificamente, a aquisição e a avaliação de competências são sugeridas.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Palavras-chave:
competência profissional, educação, formação do psicoterapeuta, terapia cognitiva, terapia cognitivocomportamental
Como Citar
Reis, G., & Barbosa, A. (2018). Formação de terapeutas cognitivocomportamentais: Um estudo sobre o estado da arte. Revista Brasileira De Terapia Comportamental E Cognitiva, 20(1), 72-85. https://doi.org/10.31505/rbtcc.v20i1.1138
Seção
Revisões sistemáticas de literatura