Avaliação de comportamentos em puericultura para identificação precoce do transtorno do espectro autista

Main Article Content

Silvia Cristiane Murari
Nilza Micheletto

Resumo

Objetivou-se avaliar atendimentos de puericultura realizados nas Unidades Básicas de Saúde desde os primeiros dias de vida, os quais são possíveis contextos de diagnóstico de sinais de TEA. Participaram 13 crianças com até 18 meses, 7 auxiliares de enfermagem, 2 enfermeiras e 1 pediatra. Avaliaram-se, nas filmagens do atendimento de cada criança, os comportamentos dos profissionais de fazer perguntas às mães e de avaliar a criança, bem como a ocorrência de comportamentos de interação social, linguagem e padrões restritos e estereotipados das crianças. Questões médicas sobre sono e alimentação prevaleceram às questões sobre desenvolvimento neuropsicomotor, socialização e linguagem. Ocorreram mais comportamentos profissionais de avaliar o desenvolvimento neuropsicomotor do que a linguagem e a socialização. Nos atendimentos, observaram-se comportamentos das crianças de interação social e linguagem. Concluiu-se que, para a identificação precoce dos sinais do TEA, os atendimentos são contextos possíveis se houver reformulação do material utilizado e capacitação profissional.

Article Details

Como Citar
Murari, S., & Micheletto, N. (2018). Avaliação de comportamentos em puericultura para identificação precoce do transtorno do espectro autista. Revista Brasileira De Terapia Comportamental E Cognitiva, 20(3), 54-72. https://doi.org/10.31505/rbtcc.v20i3.1213
Palavras-chave:
análise do comportamento, vigilância do desenvolvimento, diagnóstico precoce, transtorno do espectro autista
Seção
Pesquisas originais