Causa e explicação:Debate entre o mentalismo e o behaviorismo radical

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Carlos Eduardo Cameschi
Lorismario Ernesto Simonassi

Resumo

Para contextualizar o debate entre a visão mentalista tradicional e o behaviorismo radical acerca das concepções de causa e explicação no discurso coloquial e filosófico, o presente artigo revisa e comenta criticamente a teoria da ação de Peter Strawson, baseada em supostas ligações indissociáveis entre os conceitos de crença, atitude e desejo. Considerando que tais termos se referem a complexos processos comportamentais, tenta-se mostrar que eles podem ser concebidos como fenômenos naturais e que exprimem relações funcionais entre regras, comportamento operante e operações estabelecedoras.Comisso, busca-se desmontar a distinção de Strawson entre os conceitos de causa e explicação.Aênfase é que, para o behaviorismo radical, o fato crucial é que nas contingências que promovem o conhecimento, não há nada além de estímulos e respostas, posto que não incluem processos mediadores.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Pesquisas originais