"Em casa de ferreiro, espeto de pau”: o ensino de Análise Experimental do Comportamento

Autores

  • Márcio Borges Moreira

DOI:

https://doi.org/10.31505/rbtcc.v6i1.67

Palavras-chave:

Ensino, Análise Experimental do Comportamento, Sistema Personalizado de Instrução (PSI), Teaching, Experimental Analysis of Behavior, Personalized System of Instruction

Resumo

Professores que ensinam como ensinar (por exemplo, professores de Análise Experimental do Comportamento - AEC) deveriam ser os mais efetivos profissionais no campo da educação. Isto não parece ser verdadeiro. Para que isto se torne uma realidade, o Ensino deve ser visto de uma forma científica. Devemos buscar práticas de ensino que permitam a todos os professores ensinar bem e a todo aluno aprender tão eficientemente quantos seus repertórios permitirem. A AEC, disciplina que se dedica grandemente à compreensão e ensino de processos de aprendizagem, deve ser ensinada em concordância com seus pressupostos e teorias. Desde 1964, contamos com uma metodologia de ensino que reflete, na prática, essas teorias: o PSI (Personalized System of Instruction). O presente trabalho discute o PSI, visando chamar a atenção dos analistas do comportamento para esta eficiente metodologia de ensino, condizente com os princípios analíticocomportamentais que ensinamos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Moreira, M. B. (2004). "Em casa de ferreiro, espeto de pau”: o ensino de Análise Experimental do Comportamento. Revista Brasileira De Terapia Comportamental E Cognitiva, 6(1), 73-80. https://doi.org/10.31505/rbtcc.v6i1.67

Edição

Seção

Pesquisas originais