Terapia comportamental dialética: um protocolo comportamental ou cognitivo?

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Paulo Roberto Abreu
Juliana Helena dos Santos Silvério Abreu

Resumo

A terapia comportamental dialética (DBT) é um protocolo clínico inicialmente desenvolvido para o tratamento de comportamentos suicidas e parassuicidas, e posteriormente estendido para algumas psicopatologias, como o transtorno da personalidade borderline. O tratamento envolve a aprendizagem de comportamentos pré-requisitos, divididos nos estágios (1) “alcançando as habilidades básicas”, (2) “redução do estresse pós-traumático” e (3) “resolvendo problemas de vida e aumentando o respeito próprio”. O presente artigo analisa se, e em que medida, a DBT preenche os critérios filosófico-aplicados de inclusão nas terapias baseadas na análise do comportamento. Para isso analisou sua concepção filosófica de base, bem como as estratégias de avaliação e intervenção. Argumentou-se que o embasamento filosófico adotado se aproxima do behaviorismo, devido a sua definição de comportamento, concepção de causas e de seleção. Foram identificadas também estratégias de avaliação e intervenção, com foco na aceitação e na mudança, baseadas em análises funcionais, no reforçamento e na modelagem para a aprendizagem de novas habilidades.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Palavras-chave:
terapia comportamental dialética, behaviorismo, análise do comportamento, análise fun-cional do comportamento, transtorno de personalidade borderline.
Como Citar
Abreu, P., & Abreu, J. (2016). Terapia comportamental dialética: um protocolo comportamental ou cognitivo?. Revista Brasileira De Terapia Comportamental E Cognitiva, 18(1), 45-58. https://doi.org/10.31505/rbtcc.v18i1.831
Seção
Artigos Conceituais