contato

agenda

icons
cover FB

Desde 2008, o Circuito Tusp de Teatro oferece formas diversificadas de convívio com a experiência cênica, cultivando o hábito da fruição teatral entre a comunidade universitária e o público externo, com a apresentação de espetáculos e workshops gratuitos. Neste primeiro semestre de 2019, o evento atinge sua 18ª edição, ​trazendo a Bauru, Ribeirão Preto e São Carlos espetáculos mais uma vez selecionados por edital público, aberto a todo o Brasil, numa perspectiva de democratização e pluralidade dentro das artes cênicas. Dentre os 200 inscritos, selecionamos três espetáculos que em seu conjunto oferecem três recortes muito claros de abordagens estéticas sobre o tema da identidade.

São Carlos – Teatro Municipal
02/05 (quinta), 20h  - Space Invaders
03/05 (sexta), 20h –  Pousada Refúgio
04/05 (sábado), 20h – Mazzaropi, um certo sonhador

Ribeirão Preto – Teatro do Campus
17/05 (sexta) – Pousada Refúgio
18/05  (sábado)- Space Invaders
19/05 (domingo) – Mazzaropi,   um certo sonhador

Bauru – Teatro da FOB/USP
24/05 – Pousada Refúgio
25/05 – Space Invaders
26/05 – Mazzaropi,  um certo sonhador

Pousada Refúgio | 12 anos  | 110 min
Durante um jantar comemorativo, dois casais celebraram  a compra de uma pousada em sociedade. No entanto, os detalhes escusos do negócio desencadeiam uma série de perturbadoras revelações. A trama apresenta dois casais que desejam construir um recanto no meio da natureza para fugir de suas várias crises. Nesse apartamento hipster, uma série de verdades sobre aquelas relações deterioradas ficam mais evidentes e esse desmoronamento de sonhos e slogans publicitários prontos para uma vida melhor coloca em choque universos em busca de harmonia. Mauricio de Barros foi vencedor do Prêmio APCA de “Melhor Ator” e indicado na mesma categoria no Prêmio Aplauso Brasil, e a peça indicada para “Melhor Dramaturgia” nos Prêmios APCA, Aplauso Brasil e Shell.

Direção: Pedro Granato | Dramaturgia:  Leonardo Cortez | Elenco: Daniel Dottori, Glaucia Libertini, Leonardo Cortez, Maurício de Barros e Tatiana Thomé | Iluminação: Beto de Faria |   Figurinista: Marichilene Artisevskis | Assistência de Direção e Cenografia: Diego Dac | Assistente de cenografia: Paulo Viel | Cenotécnico: José Roberto Tomasim | Fotos: Ana Alexandrino |  Logotipo do espetáculo: Lucas Sancho | Produção: Contorno Produções e Pequeno Ato | Coordenação Geral: Pedro Granato | Direção de Produção: Jessica Rodrigues e Victória Martinez

Mazzaropi, um certo sonhador | livre | 60 min
Um menino e um encantamento. A infância simples entre Taubaté e São Paulo, dividida entre a casa dos pais e dos avós, na constante busca familiar por melhores condições de vida, está em cena. O menino tímido e sem graça do interior, que de caipira não teve nada, imortalizou nas telas e em nossas retinas o maior símbolo do caipira. Tornou-se o maior nome do cinema nacional e está vivo na memória coletiva dos que o conheceram e até mesmo dos que apenas ouviram falar. A Cia das Águas traz ao palco um pouco da vida e da obra deste com quem se identificou e por quem desde sempre se apaixonou. Num ir e vir catártico, o palco, a cena e a vida destes ‘jovens caipiras’ ibiraeenses liga- se à do jovem e eterno Mazzaroppi, pela pesquisa, pelo que aqui apresenta e pelo que pretende reverenciar. Uma trupe ambulante chega cantando a vida e a obra do eternizado artista popular Mazzaropi. Ao deparar-se com a história encontram a si mesmos. Este ir e vir entre a vida do artista e a realidade dos atores traz à cena um jogo poético, cantado, arrebatado e arrebatador que leva a conhecer o artista consagrado, mas principalmente ao artista adormecido em cada um de nós.

Elenco: Antonio Bucca, Laisa Anselmi, Rian Gimenes/Tiago Pereira, Victor Castioni Dramaturgia: Antônio Bucca e Clara Roncati (a partir de pesquisa do grupo) | Direção: Fabiano Amigucci | Assistente de direção: Antônio Bucca | Direção Musical: José Maria Guirado | Composições inéditas: Antônio Bucca, Laissa Anselmi, grupo (letras), José Maria Guirado, Antônio Bucca (músicas) | Musica ao vivo: José Maria Guirado| Preparação vocal: Elaine Matsumori | Figurino: Any Cardoso | Cenografia e adereços : Leonardo Bauab | Cenotécnica e Marcenaria: Marcelo Barbarotti | Iluminação: Fabiano Amigucci | Técnica de Palco: Clara Roncati | Projeto Gráfico : Leonardo Bauab | Projeto Pedagógico: Clara Roncati

Space Invaders | 12 anos | 75 minutos
Space Invaders é um clássico jogo de Atari em que naves espaciais inimigas tentavam invadir a Terra. Na peça, Caio também tenta evitar uma invasão de seu mundo pelos filhos do padrasto. Enquanto Pedro, Vanessa e Luca tentam lidar com a depressão da mãe, a saudade de casa e a nova escola, Caio isola-se em seu quarto com suas HQs, as músicas de David Bowie e o antigo videogame do pai, com quem pouco conviveu. E ali decide escrever sua própria HQ, Space Invaders, onde desenha-se como um astronauta perdido sozinho no espaço, e os novos irmãos como vilões invasores que nada têm a ver com ele. Trancados juntos na mesma casa, os quatro procuram seu lugar no mundo e enfrentam o desafio de se tornarem adultos. A CIA DO FUBÁ foi fundada em 2010, dentro do Núcleo Experimental do SESI-SP, por artistas que já se conheciam da Escola de Comunicações e Artes da USP. O núcleo da cia é formado por Bruno Gavranic, Fernanda Gama e Leonardo Devitto, e tem como objetivo a pesquisa da linguagem de teatro infantil e infanto-juvenil. A Cia já criou quatro espetáculos: Que Aconteceu com Vô Quim, um espetáculo que falava sobre memórias de família e a relação entre avós e netos, e que estreou em 2011; A Menina Lia, inspirado em Matilda, de Roald Dahl, espetáculo produzido para o 16º Cultura Inglesa Festival, que venceu o Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2012 na categoria Melhor Espetáculo Infanto-juvenil, e já realizou mais de 170 apresentações por todo o estado de São Paulo; Poetinha Camará, espetáculo com música ao vivo criado a partir da vida e obra de Vinicius de Moraes, que estreou em 2015 e circulou pela capital através do Prêmio Zé Renato de Teatro em 2017; e Space Invaders, nosso primeiro trabalho voltado ao publico jovem, com texto criado através do PROAC – Dramaturgia em 2016 e produzido pelo PROAC – Montagens Inéditas, que estreou em novembro de 2017 e recebeu cinco indicações ao Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem, incluindo Melhor Espetáculo Jovem.

Direção e Dramaturgia: Fernanda Gama | Elenco: Bruno Gavranic, Leonardo Devitto, Mateus Monteiro, Paula Bega | Iluminação: Luciano Ferreira Alves | Figurinos: Antonio Vanfill | Produção: Corpo Rastreado | Realização: Cia do Fubá | Fotos: Leekyung Kim