Institucional

O CEPED é Centro de Estudos e Pesquisas sobre Desastres de São Paulo, é constituído por um grupo de pesquisa com a finalidade de congregar, integrar, organizar e consolidar diferentes estudos sobre a temática desastres.

Foi criado por uma iniciativa entre a Superintendência de Relações Institucionais da Universidade de São Paulo em parceria com o Grupo de Estudo em Segurança Publica, Ministério da Integração Nacional e a Defesa Civil de São Paulo (Casa Militar), formando um convenio para a criação do Centro de Estudos e Pesquisas sobre Desastres no Estado de São Paulo, publicado no Diário Oficial em 06/12/2012.

Conta com um grupo amplo de pesquisadores e docentes de diversas áreas. Através das etapas de mitigação, preparação, e reconstrução são estabelecidas as atuações de nossos profissionais junto à sociedade visando o desenvolvimento.

O projeto tem como objetivos:

Avançar o estado da arte da ciência com o propósito de contribuir para prevenção, redução, mitigação, resposta e recuperação de desastres em âmbito regional, nacional e internacional.
Firmar a USP como referência internacional obrigatória no tema de desastres, produzindo ações e pesquisas com alta visibilidade externa.
Promover pesquisas com elevado grau de interdisciplinaridade na área de desastres, por considerar que os mesmos são fenômenos físicos, geográficos, econômicos, sociais e técnicos de elevada complexidade, onde os aspectos citados interagem de forma não trivial .
Prover conteúdo inovador e suporte a ações nos programas educacionais (graduação e pós-graduação), de extensão e culturais da universidade.
Interagir com a sociedade, governo, empresas e organizações para melhor conhecer, prevenir, mitigar e tratar desastres.
A seguir, uma apresentação resumida de cada eixo a sequência obedece uma ordem de maior potencial para ações interdisciplinares entre os diversos projetos e relevância de pesquisa.

Os projetos desenvolvidos têm como objetivo produzir, integrar, contextualizar, disseminar e disponibilizar o conhecimento produzido na universidade para prevenir, reduzir e mitigar desastres naturais em âmbito regional e nacional, estão

1. Mapa: é a plataforma com maior potencial de interdisciplinaridade, pois irá dispor a infraestrutura de dados (secundários e primários) para análises cruzadas entre os diversos grupos de pesquisadores e servirá de base de colaboração entre todos os grupos.

2. Preparação, Resposta e Reabilitação: trata da fase pós-desastre, ou seja, a resposta e atendimento humanitário, tratando de assuntos diversos, desde abrigos temporários, apoio psicológico e logística humanitária.

3. Resíduos pós-desastre: um das grandes questões na fase de recuperação de um desastre é o que fazer com os resíduos que sobram e tem grande potencial de produção de conhecimento inovador pela parcimônia com que a literatura cobre o assunto. Pesquisadores da área de Direito, Engenharia e Saúde Pública vão se concentrar no tema, que também tem fortes desdobramentos na área ambiental.

4. Riscos Hidrológicos e Geológicos: envolvem projetos nas áreas de hidrologia e geologia, com grande foco nas fases de prevenção, mitigação e preparação. É onde existe o trabalho de maior tradição entre os grupos de pesquisadores, alguns deles com décadas de experiência e resultados comprovados, tanto acadêmicos como práticos, alguns com elevado grau de multi e interdisciplinaridade.

5. Tecnologia: pretende-se construir uma ponte entre as demandas advindas dos grupos de pesquisa e as capacidades existentes nos diversos laboratórios e, em particular, com os Centros Integrados de Instrumentação da USP, de forma a capitalizar sua utilização com novos problemas de elevado cunho de interdisciplinaridade.

6.Capacitação: pretende-se desenvolver técnicas inovadoras para a capacitação de diversos públicos mediante experimentos controlados para a pedagogia de desastres, além de trabalhos de extensão inovadores no tema de desastres.