Pesquisas em Andamento

Pesquisador(a):  Coordinators: Rebecca Rogers and Diana Vidal

Women and innovation in teaching (São-Paulo France, 1860s-1960s)

website: https://histeduc.wixsite.com/genre-genero

Descrição: his project explores Brazilian and French women? s contribution to innovations in teaching over a period when educational systems underwent tremendous change. Despite over forty years of scholarship in the field of women? s and gender studies, the history of State educational systems and the democratization of this system remains for the most part gender blind. As a result, the actions of women pedagogues and women teachers are little acknowledged except in the area of early childhood education where such figures as Pauline Kergomard in France, Maria Montessori in Italy or Cecilia Meireles in Brazil have brought to light the innovative pedagogical methods they developed from the 1880s onwards. Lesser-known women, however, contributed in important ways to expanding opportunities for girls, in all areas of education, from kindergar ten to the University, but also in the area of vocational education, adult education or teacher training. Bringing to light their trajectories, their actions, as well as the theoretical literature that inspired their actions, this project explores how educational ideas travel and are enacted. The examples developed of women active in São Paulo and in France are intended to stimulate methodological comparisons, as well as to measure how pedagogical innovations emerged and spread well before the numerical age obliterated the constraints of time and distance. The focus on women is intended to foster critical thinking about how gender constructs historical memory of innovation even in a field, such as education, where women were present from the outset. By associating undergraduate and graduate students, the project aims to equip students with research methodologies in the area of gender studies that would be transferable to a wide range of professional situations. The focus on individual women offers a manageable focus for learning about research methods, while also giving insight into what constitutes pedagogical innovation. The biographical approach offers clear transfer possibilities to students who aim to pursue careers in teaching or in a wide range of fiel ds that touch issues relating to training, life-long learning, and the elaboration of learning programs. In addition, students will learn how to make available their research on an interactive website. Coordinators: Rebecca Rogers and Diana Vidal.

Integrantes: Diana Gonçalves Vidal / Paula Vicentini / Vivian Batista da Silva / Rachel Duarte Abdala / Maurilane de Souza Biccas / Katiene Nogueira da Silva/ Dislane Z. Moraes / Wiara Rosa Rios Alcântara / Fabiana Garcia Munhoz/ Fernanda Franchini / Rafaela Silva Rabelo / Ariadne Lopes Ecar / Rita de Cassia Gallego / Rebecca Rogers / Gabrielle Houbre / Sévrerine Depoilly/ Vera Léon / Sébastien-Akira Alix / Geneviève Pezeu/ Laurent Gutierrez / Geneviève Hunyadi / Emanuelle Picard / Marianne Thivend / Claudineia Maria Vischi Avanzini / Felipe Moraes / Joseane Marques / Bruno Geraldo Alves

Finaciador(es): Universidade de São Paulo - Cooperação.

Pesquisador(a):  Diana Gonçalves Vidal - Coordenador / Rafaela Silva Rabelo - Integrante / Ariadne Lopes Ecar - Integrante.

EDUCAÇÃO TRANSNACIONAL: (DES)CONEXÕES ENTRE BRASIL E A NEW EDUCATION FELLOWSHIP (1920-1948).

Descrição: Em 1920, a New Education Fellowship (NEF) emergiu como um movimento internacional desenhado para agregar educadores de diferentes países na crença de que a educação poderia responder às novas demandas de uma sociedade em mudança. No contexto de fim da Primeira Grande Guerra e no âmbito das discussões em prol de paz e democracia, esta Fellowship, situada no Reino Unido, deu origem a seções em todo o mundo, incluindo a América do Sul. Como estratégia de disseminação de iniciativas e ideias, foi criado o periódico The New Era em 1920 e em 1921 a Fellowship organizou sua primeira conferência em Calais, France. Associados a The New Era estavam dois outros periódicos educacionais: Pour l'Ere Nouvelle e Das Werdende Zeitalter. Em 1936, a NEF tinha cinquenta e duas Seções nacionais e grupos e vinte e dois periódicos em quinze idiomas. Na América do Sul, Argentina (1928), Equador (1930), Peru (1930), Bolívia (1936), Chile (1931), Paraguai (1932) e Uruguai (1932) uniram-se à NEF. A despeito de nos anos 1930 o Brasil ter passado por várias reformas educacionais, em distintos estados, baseadas nos princípios da Escola Nova, nada indica que o país tenha tido uma seção até 1942. Por um breve período, de 1942 a 1948, os relatórios do escritório central da NEF incluíram o nome de D. Nina Celina, do Ministério da Educação, como secretária da Seção brasileira, liderada por Lourenço Filho. No entanto, nada foi reportado sobre as atividades ocorridas no Brasil relacionadas à Escola Nova. As referências à Seção brasileira cessam em 1948, mesmo com a NEF continuando ativa até 1966, quando passou a se denominar World Education Fellowship. A principal questão deste projeto é compreender como Brasil e NEF estavam conectados em um movimento internacional em torno da Escola Nova, sem, entretanto, estarem diretamente relacionados. A perspectiva oferece a oportunidade de operar por (des) comparação. Ou seja, em lugar de seguir os fios de uma rede, procurar por vestígios que permitam estabelecer conexões possíveis. Como afirmou Marcel Detienne (2004), a aproximação metodológica se sustenta pela comparação do incomparável. Para tanto, a pesquisa irá focalizar periódicos e educadores, limitando seu escopo inicialmente a Nina Celina e M.B. Lourenço Filho, a quem serão agregados Fernando de Azevedo e Anísio Teixeira, proeminentes educadores brasileiros da época e figuras de prestigio internacional do movimento da Escola Nova.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (2) .
Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - Auxílio financeiro.

Pesquisador(a):  Maurilane de Souza Biccas - Coordenadora

HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE (ÁFRICA): PROCESSO DE DESCOLONIZAÇÃO E CONSTRUÇÃO DA NAÇÃO (1950 a 1990).

Descrição: O período que se estende entre as décadas de 1950 a 1990, do século XX, foi marcado de uma maneira geral, por um processo de descolonização da África. As razões para estes acontecimentos são de várias ordens políticas, econômicas, étnicas, culturais, históricas além de circunstâncias sociais que contribuíram para a construção de muitas nações africanas e que teve como componente importante o trânsito de indivíduos entre os dois mundos, promovendo a circulação de idéias, de modelos pedagógicos, etc., no nosso caso específico, entre Portugal e as colônias africanas de língua portuguesa. O processo de descolonização da África teve início após a segunda Guerra mundial, modificando a configuração dos territórios até então ocupados, para construção de nações independentes. Os objetivos deste projeto são:1) Compreender e analisar como a escola primária estava organizada no fim do período colonial e após a independência; 2) Qual era o currículo da escola primária e o que se ensinava no período colonial e após independência; 3) Quem eram os professores antes e depois da independência; 4) Compreender e analisar as prioridades definidas pelo Estado após a independência; 5) Analisar as estratégias empreendidas para enfrentar o alto índice de analfabetismo no país. .
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.



Pesquisador(a):  Ana Luiza Jesus da Costa - Coordenador.

O EDUCAR-SE DAS CLASSES POPULARES: ESCOLARIZAÇÃO E EXPERIÊNCIA EM SÃO PAULO ENTRE FINS DO SÉCULO XIX E AS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO XX.

Descrição: Tendo como pressuposto que pensar e fazer educação não são e não foram, historicamente, tarefas apenas para os intelectuais socialmente legitimados e os formuladores de políticas públicas, o presente projeto objetiva conhecer e compreender as formas pelas quais as classes populares, com ênfase nas classes trabalhadoras, na cidade de São Paulo, entre o fim do século XIX e início do XX, promoveram sua própria educação e construíram visões/concepções próprias sobre educação. Temos como hipótese que a ação e reflexão das classes populares, desde o século XIX, ou seja, desde o momento de estabelecimento da forma escolar no Brasil, tem sido fundamental para afirmação do direito à educação. Delimitamos como objeto de estudo dois espaços privilegiados onde se manifesta historicamente a citada ação educativa das classes populares oitocentistas. São eles: primeiro, as associações organizadas, primordialmente, por trabalhadores; segundo, a imprensa, primordialmente os periódicos vinculados às classes trabalhadoras, muitas vezes, relacionados às próprias associações como órgãos de propaganda e organização. Trabalharemos com fontes documentais oficiais e não oficiais: documentos diversos produzidos pelas organizações da sociedade civil; imprensa; legislação; relatórios oficiais de presidentes de província/estados, de Inspetores de instrução; literatura e outras pistas fornecidas no contato com os arquivos. .
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.




Pesquisas Concluídas

Pesquisador(a):  Maria Angela Borges Salvadori - Coordenadora

Circulação de modelos pedagógicos, sujeitos e objetos entre Brasil e Argentina (séculos XIX e XX)

Descrição: O objetivo deste projeto é promover a cooperação e o intercâmbio acadêmico na área de História da Educação por meio da associação entre o Programa de Pós-Graduação em Educação da UNICAMP/Brasil e o Doutorado em Humanidades e Artes da Universidad Nacional de Rosario/Argentina, em rede com os programas a que se acham vinculados os pesquisadores que compõem as equipes brasileira e argentina. O projeto tem como foco a circulação internacional de modelos pedagógicos, sujeitos e objetos entre o Brasil e a Argentina, entre o final do século XIX e o século XX..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Doutorado: (8) .

Integrantes: Maria Angela Borges Salvadori - Coordenador / Maria do Carmo Martins - Integrante / Diana Vidal - Integrante / Heloísa Helena Pimenta Rocha - Integrante / Maurilane de Souza Biccas - Integrante / Luciano Mendes de Faria Filho - Integrante / Bernardo de Oliveira - Integrante / José Gonçalves Gondra - Integrante.

Pesquisador(a):  Diana Gonçalves Vidal e Maurilane de Souza Biccas

A constituição e reforma dos sistemas educativos no Brasil e na Argentina: histórias conectadas (1820-1980)

O Projeto de colaboração bilateral, com apoio da CAPES e SECyT, para o período 2007 e 2008, pretende analisar historicamente a constituição e reforma dos sistemas educativos no Brasil e na Argentina, no período entre 1820 e 1980, percebendo a relação entre os países no âmbito de uma história conectada e atentando para os seguintes eixos de interpretação:
a) historiografia da educação sobre a temática nos dois países;
b) circulação de pessoas, objetos culturais e modelos pedagógicos;
c) culturas escolares e processos de escolarização (a escola compreendida na interioridade de seus processos e na relação com a sociedade); e
d) reformas educativas e conflitos sociais (a sociedade e a política educacional percebidas com relação às praticas escolares e às disputas sociais pela escola ideal).

O Projeto tem coordenação brasileira de Diana Gonçalves Vidal e argentina de Adrian Ascolani. Envolve os seguintes pesquisadores:
a) pela Argentina:
Angela Aisenstein (Universidad de San Andrés)
Carolina Kaufmann (Universidad Nacional de Entre Ríos/Universidad Nacional de Rosario)
Myriam Southwell (Universidad Nacional de La Plata)
Pablo Pineau (Universidad Nacional de Rosário)
Sandra Carli (Universidad de Buenos Aires)
Silvina Gvirtz (Universidad de San Andrés

b) pelo Brasil :
Alessandra Schueler (UERJ)
Bernardo Jefferson de Oliveira (UFMG)
Heloisa Helena Pimenta Rocha (UNICAMP)
José Gonçalves Gondra (UERJ)
Luciano Mendes de Faria Filho (UFMG)
Maria do Carmo Martins (UNICAMP)
Maurilane de Souza Biccas (USP)


Pesquisador(a):  NIEPHE - Projeto biênio 2006-2007

Objeto: As multiplas estratégias de escolarização em São Paulo (1770-1970): cultura e prática escolares.

Palavras-chaves: saberes escolares, formação docente, materiais escolares, perfil dos alunos (idade, raça/etnia, sexo), legislação, tempos e espaços escolares, práticas escolares, imprensa pedagógica e escolar.

Arquivos: AESP, Arquivo da Caetano de Campos, IEB e Cúria Metropolitana.

Objetivo Geral: Conhecer as múltiplas formas de escolarização elementar da população em São Paulo.

Objetivos Específicos:
a) levantar a legislação sobre a educação oficial e não oficial (leis, regulamentos, decretos de criação de cadeira);
b) levantar os recenseamentos no estado;
c) levantar os relatórios oficiais (professores, inspetores e diretores de instrução pública);
d) levantar livros de matrícula e freqüência;
e) levantar artigos em revistas educacionais e jornais sobre a temática;
f) levantar manuais didáticos e materiais escolares.

(Ver íntegra do projeto no link EXPEDIENTE da página principal)

Pesquisador(a):  Diana Gonçalves Vidal

Das múltiplas estratégias de escolarização à constituição da forma escolar no Brasil (1820-1970)
Materiais e métodos na escola brasileira republicana: investigações acerca de estratégias de modernização e táticas de apropriação postas em uso no espaço escolar. - CNPq

Pesquisador(a):  Maurilane de Souza Biccas

A Revista do Ensino: um estudo sobre ciclo de vida e às estratégias de formação de professores(as) de Minas Gerais (1925-1971).
Múltiplas estratégias de escolarização de adolescentes e adultos em São Paulo (1870-1970). - CNPq

Pesquisador(a):  Sônia de Oliveira Câmara Rangel

Sob a Defesa, Guarda e Proteção da República: a infância pobre no Rio de Janeiro na década de 20. - CAPES

Pesquisador(a):  Wesley da Silva

Reeducação de menores desvalidos em Minas Gerais (1948-1970)- CAPES

Pesquisador(a):  André Luiz Paulilo

Políticas Públicas de Educação na cidade do Rio de Janeiro durante as décadas de 1920 e 1930.

Pesquisador(a):  Maria Luiza Cardoso

Educação de crianças e jovens pobres nas instituições militares, na época do Brasil Colônia. - CAPES

Pesquisador(a):  Renata Simões

Relações de gênenro no Movimento Integralista Brasileiro

Pesquisador(a):  Márcia Luiza Pires de Araújo

Negro e educação: da ideologia educacional à experiência cidadã das escolas negras na província de São Paulo (1930 a 1937)

Pesquisador(a):  Sandra Maria Caldeira Machado

Estado, Estatística e Educação: constituição dos serviços educacionais em Minas Gerais (1871-1930).

Pesquisador(a):  Ana Cláudia de Sousa Rodrigues

A História da Educação Pública em Espírito Santo do Pinhal na Primeira República (Organização da Escola Primária e Secundária).

Pesquisador(a):  André Paulilo

Reforma Educacional e sistema público de ensino no Distrito Federal na década de 1920. - FAPESP

Pesquisador(a):  Rachel Duarte Abdala

A fotografia além da ilustração: Malta e Nicolas construindo imagens da reforma educacional no Distrito Federal (1927-1930). - CAPES

Pesquisador(a):  Carolina da Costa e Silva

Fotografia, cultura e infância. B. J. Duarte construindo representações sobre práticas educativas dos Parques Infantis paulistanos para o Departamento de Cultura (década de 30 e 40).

Pesquisador(a):  Karina Akemy Uehara

Kiritsu, rei: as práticas cotidianas em uma escola japonesa no interior de São Paulo - a escola do Núcleo Tietê (1930-1938). - FAPESP

Pesquisador(a):  Cristiano Barbosa dos Santos

Alfabetismo e escolarização de adolescentes e adultos negros em São Paulo (1870-1970).

Pesquisador(a):  Elis Regina Feitosa do Vale

Alfabetismo e escolarização de adolescentees e adultos negros em São Paulo (1870-1970)

Pesquisador(a):  Caroline Conceição de Souza

Idades e cores da infância escolar em São Paulo: 1840-1870





NIEPHE - Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em História da Educação - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - USP
Avenida da Universidade, 308 - Bloco A - 2º Andar - Sala 219 - CEP 05508-040 - Cidade Universitária Armando Salles de Oliveira - São Paulo/SP
Telefone: 55 (11) 3091-3195 - Ramal 282. Página melhor visualizada em resolução 800 x 600 pixels. Design e Programação: Viveiro Internet