Integração Lavoura-Pecuária, solução simples e eficaz

Texto escrito por Matheus Carvalho Doni, aluno de graduação de Engenharia de Biossistemas em FZEA-USP, orientado pelo Prof. Dr. Fabrício Rossi no Programa Unificado de Bolsas da USP.

   Na última quarta-feira, dia 5, foi comemorado o dia do solo, e para comemorar essa data nada melhor do que falarmos um pouco sobre uma importante prática de recuperação de solo, e, que por consequência, aumenta o desempenho da produção.

   O sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e o sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP), estão constantemente ganhando espaço no campo e apresentam diversos benefícios ao meio ambiente, a sociedade e ao produtor.

Esquema ILPF

   Ambos os sistemas citados trabalham com o uso diversificado de um mesmo local em diferentes períodos. No sistema ILP a área de cultivo das culturas – por exemplo soja, milho, algodão, dentre outras- é o mesmo espaço onde será a pastagem para o gado. No sistema ILPF ocorre o mesmo, mas com a inserção de espécies arbóreas que ajudam no sombreamento da área e diversificação ambiental.

   A principal vantagem da implantação desses sistemas é a reciclagem do solo. Terras de plantio constante, passam por problemas de compactação do solo devido ao uso de maquinário pesado em importantes etapas do processo. Uma solução bastante efetiva para tal, é a implantação de pastagem após a lavoura ou em períodos de pousio.

   Com um sistema radicular bastante ramificado das braquiárias, o solo descompacta tornando-se “fofo” e de melhor qualidade para o próximo plantio, que por sua vez, deixa para trás condições favoráveis ao pasto, que cresce o suficiente para nutrir os animais como se estivessem confinados, aumentando a produtividade com gastos muito reduzidos.

   Além da redução de gastos em algumas etapas das produções, há também geração de empregos, visto que com o aumento das atividades e da área sob esses sistemas é necessário maior mão de obra.

   Soluções simples e bem desenvolvidas para melhorar toda a cadeia, fazem parte do leque de atuações do Engenheiro de Biossistemas, para tais sistemas ainda não existe um padrão, justamente por isso o acompanhamento e consultoria de profissionais da área é altamente requisitado, visando a implantação de técnicas para, simultaneamente, recuperar áreas degradadas, principalmente em condições do solo, adoção de boas práticas de manejo da agropecuária e o aprimoramento do uso dos recursos.

Referências Bibliográficas:

EMBRAPA. Sistema Integração Lavoura Pecuária. Disponível em: <https://www.embrapa.br/busca-de-solucoes-tecnologicas/-/produto-servico/1055/sistema-integracao-lavoura-pecuaria>. Acesso em: 5 dez. 2018.

DALL’AGNOL, Amélio; MOREIRA, Pedro. Veja como ter soja, milho e pasto no mesmo espaço e ano. Disponível em: <https://blogs.canalrural.uol.com.br/embrapasoja/2018/12/04/soja-milho-e-pasto-no-mesmo-espaco-e-ano/?_ga=2.180273187.620493322.1544027276-404290950.1533681824>. Acesso em: 5 dez. 2018.

CANAL RURAL. Sistema ILPF rende 32 arrobas por hectare em MT.Disponível em: <https://canalrural.uol.com.br/noticias/sistema-ilpf-rende-arrobas-por-hectare-64288/>. Acesso em: 5 dez. 2018.

CANAL RURAL. ILPF: confira dez erros comuns na implantação.Disponível em: <https://canalrural.uol.com.br/noticias/ilpf-confira-dez-erros-comuns-implantacao-72412/>. Acesso em: 5 dez. 2018.