contato

agenda

icons

As raízes da revista aPartepublicação do Teatro dos Universitários de São Paulo – nome de batismo do TUSP – datam de 1968. Seus dois números iniciais (um terceiro não foi publicado e acabou destruído com o acirramento da perseguição política) são documentos estético-políticos de posição  revolucionária, numa atitude editorial na qual tendência (política) e qualidade (estética) exibiam um impulso “guerrilheiro”, que tensionava posições que insistiam em obscurecer a produção da cultura como uma questão de classe – fosse a classe burguesa, fosse a “intelectual”.

Nos anos de 2000, a experiência estética e política da aParte impulsionou o TUSP a retomar essa postura diante da produção teatral contemporânea. Agora intitulada aParte XXI – para refletir nosso momento, mas com um olho no projeto e espírito da aParte original –, o TUSP pretende imprimir na publicação atual o ímpeto, pluralismo e atualidade dos números iniciais.

  • aparte 7

  • aparte 6 capa 700

  • aparte 5 capa 700

  • aparte 4 capa 700

  • aparte 3 capa 700

  • arte: erika diettes
  • arte: paloma franca amorim
  • arte: coletivo raga
  • arte: willian hussar
  • arte: simone mina
Leia online ou baixe os números da aParte XXI nas imagens acima. As versões impressas disponíveis podem ser obtidas gratuitamente no TUSP.

Para isso, além de publicar artigos e autores selecionados, a revista traz não apenas artigos especialmente selecionados, mas possui seções especiais, os “aPartes” – textos mais ou menos extensos que, ora com autores de renome, ora com contribuição do público-leitor –, que dialogam com o tema da edição; além disso, a revista se abre para outros formatos que não o artigo científico, tais como a publicação de peças teatrais, ensaios fotográficos ou dossiês. E, por fim, cada número da aParte XXI foi ilustrado por um artista ligado às artes cênicas ou à universidade, sempre em diálogo com os artigos e temas propostos.

aParte XXI

A mais recente edição, a aParte XXI 7 foi lançada em fins de 2017, e é a primeira em formato exclusivamente digital. Nela estão reunidos textos de alguns dos professores, pesquisadores e artistas ligados à performance que atuam em universidades brasileiras. O volume é ilustrado pelas fotografias da colombiana Erika Diettes, cuja exposição Sudários fez parte da II Bienal Internacional de Teatro da USP, em 2015.

Em 2013, o TUSP lançou o número 6 da revista, que se abre ao tema “Teatro, Verdade e Justiça” e expõe a ferida histórica da ditadura militar no Brasil, a partir de suas implicações para o nosso teatro, dentro e fora dos palcos. As ilustrações do número são da artista Paloma Franca Amorim, formada pelo CAC-USP.

No primeiro semestre de 2012 foi lançada a revista de número 5, ilustrada pelo Coletivo Raga, formado por alunos da Unesp. Esta edição dá início a uma reflexão aprofundada –  e que não tem data para se encerrar – sobre a condição primordial do fenômeno teatral: sua existência pública.

A edição de número 4, de 2011, abordou aspectos do gênero cômico e, em grande angular, algumas perspectivas do humor em experiências diversas de cena, dramaturgia e teoria teatral. As ilustrações da edição ficaram a cargo de Willian Hussar, artista gráfico, cartunista e ilustrador formado pela USP.

Em 2010 se deu a retomada da publicação, com o lançamento do número 3, que trouxe perspectivas diversas sobre a produção teatral paulista do primeiro decênio do séc. XXI, feitas por indivíduos que, ontem e hoje, fazem e pensam esse teatro. A artista convidada foi Simone Mina, cenógrafa, figurinista, artista visual e integrante da cia.livre.

Desenterremos, assim, a provocação para encararmos os apartes que dela surjam!

capacontra