contato

agenda

icons
face cover&evento ATUAL_evento jun2017

Em um momento em que muito se fala sobre o papel da arte e dos movimentos sociais na sociedade, o espetáculo Demônios vem aprofundar a discussão acerca das mazelas que oprimem e satanizam a comunidade LGBTQIA+. A curta temporada acontece no TUSP entre 28 de junho e 15 de julho, de quintas a sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h.

Produzido pelo grupo Teatro da PombaGira e dirigido por Marcelo D’Avilla e Marcelo Denny, o espetáculo reúne dança e performance num híbrido que pretende mostrar três dos demônios contemporâneos que afetam o homem homossexual: as relações socioeconômicas de consumo e descarte; a falência, melancolia e patologias mentais; e o reacionarismo que avança e toma lugares cada vez mais perigosos. Demônios tem caráter experimental e violento, veiculando o desejo de insurreição como resposta ao opressivo confinamento social. Assim, para o reconhecimento das potências do corpo, a ideia é criar um exercício libertário com forte apelo catártico e sensorial. Para o diretor D’Avilla, homoerotismo é política:

Sempre foi, e agora mais do que nunca. Pois o desejo é político. Desta forma, é natural que reflexão política se misture a questões sociais, e isso se dê mais forte em minorias como os homossexuais.”

Dando sequência à pesquisa Homo Eros, que se propõe a refletir sobre aspectos sociais, críticos e poéticos da sociedade LGBTQIA+, Demônios divide-se em três atos, cada um identificado por uma cor. O vermelho simboliza os processos histéricos de consumo e descarte, e nesta parte são abordados os aspectos de posse nos relacionamentos amorosos, a violência e a fetichização dos armamentos bélicos e, por sua vez, as guerras, a virtualidade e a frieza nas relações sociais e rotinas do sistema de trabalho e automatismos cotidianos. O bloco preto, mais melancólico e abissal, de apelo mental e subjetivo, trata de temas como depressão, suicídio, estigmatização, doenças e solidão. Por fim, o bloco branco retrata tempos de emergente conservadorismo e o neofascismo encruado na sociedade, simbolizando o perigo destas ideologias – antes ocultas, mas que hoje ganham voz -  virem a destruir os avanços que a sociedade presenciou ao longo de décadas.

A criação cênica acompanha a premissa da divisão em três atos, com visualidades distintas baseadas neste exercício cromático, que a partir do jogo de cores e texturas busca saturar a visualidade e desdobrar novas leituras. Assim, cenografia, figurinos e adereços do primeiro ato são totalmente na cor vermelha, com objetos pl­ásticos e sintéticos ligados aos padrões de consumo e descarte atuais. No segundo ato, tudo se torna pre­to, refletindo as an­gústias e sentimentos da depres­são. E a cor branca que dese­nha o último at­o tenta traduzir a tendência de higienização do conservadorismo radi­cal.

A trilha sonora original do espetáculo é composta e mixada no sistema binaural que, com a filtragem de frequências, permite ao público determinar a direção da origem dos sons. Cada espectador recebe fones de ouvido que proporcionam uma experiência auditiva mais íntima. A construção da trilha foi feita a partir da captação dos sons dos atuadores e dos ensaios, recriados, sampleados e transformados em uma dramaturgia sonora performativa. Por fim, já que um dos pontos do espetáculo é a aproximação com o público, o grupo optou pelo palco em arena, para que a performance dos atores aconteça ao nível do olhar do espectador.

Em agosto de 2017, o grupo foi contemplado no ProAC Manifestações Culturais em Temática LGBT, da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo. Dos seis projetos escolhidos na Grande São Paulo, Demônios é o único que aborda dança e performance.

Direção: Marcelo D’Avilla e Marcelo Denny Elenco: Renato Teixeira, Mateus Rodrigues, Zen Damasceno, Marcelo D’Avilla, Walmir Bess, Wesley Lima, Pedro Bacellar, Padu Cecconello, Breno Andreata, Andres Vallejos, Hugo Godinho, Snoo, Ricardo Mesquita, Andrew Tassinari Trilha sonora: Renato Navarro Supervisão coreográfica: Marcelo D’Avilla Direção de Arte: Marcelo Denny Direção de produção: Priscilla Toscano | P.I.C.A. Produtora: Performance, Intervenção, Cidade e Arte Produção executiva: Denise Fujimoto, Marcelo D’Avilla Cenografia: Denise Fujimoto, Gabriel Prado, Renata Castillo, Guilherme Rodrigues, Hugo Carvalho, Dalmir Rogério Pereira, Igor Alexandre Martins, Nilton Ruiz Dias, Juliano Tramujas, Alexandre López Afonso e Marcelo Denny Máscaras: Gustavo Machado e Marcelo Denny Figurino: Matheus Milanelli Assistentes de figurino: Ray Lopes, Natália Caseu e Nanci Abade Desenho de luz: François Moretti e Quinho Gonça Fotografia: Chico Castro, Fabrício Augusto FAF, Rick Barneschi Assessoria de imprensa: Manuella Tavares | 222 Comunicação Mídias sociais: Eduardo Araújo | Estrondo Estagiário: Victor Denobile

Demônios | Teatro da Pomba Gira | 28 de junho a 15 de julho de 2018
Quinta a sábado, 21h; domingos, 19h 63 lugares | 18 anos |  R$30 (inteira)/R$15 (meia-entrada) | A bilheteria abre 2h antes do início da sessão
Teatro da Universidade de São Paulo | Rua Maria Antonia, 294 | Vila Buarque, São Paulo – SP